Thursday, August 6, 2009

Saint-Exupéry, 65 anos depois da sua morte






Antoine de Saint-Exupery et son Petit Prince

"Pour ce qui est de l’avenir, il ne s’agit pas de le prévoir, mais de le rendre possible."


Saint-Exupéry


Amanhã, dia 7 de Agosto 2009, os céus de Marselha vão encher-se de aviões. Simbólica maneira de a França recordar o escritor, ilustrador e piloto francês Antoine de Saint-Exupéry, 65 anos depois do desaparecimento do seu avião.





Antoine de Saint-Exupéry
A 31 de Julho de 1944, os radares da Resistência perderam o rasto de um dos seus aviões Lightning P38 no Mediterrâneo. Cumpria uma missão de reconhecimento entre Grenoble e Annecy. Pilotava-o Saint-Exupéry.

Durante anos, desconheceu-se tudo sobre este desaparecimento. Recentemente, um antigo piloto alemão assumiu-se como autor dos disparos que abateram o avião em que seguia o piloto escritor Saint-Exupéry.

As investigações levadas a cabo não conseguiram comprovar a versão. 
Apenas se sabe que Saint-Exupéry terá desaparecido no mar quando o seu avião caiu no Mediterrâneo.






'Saint Exupery'/ Acrílico sobre tela
Jorge Fin2003
Max Estrella, Galeria de Arte, Madrid


Certo é que depois de ter descolado nessa manhã de Julho, Saint-Exupéry desapareceu na imensidão desse azul que ele tanto amava, numa derradeira missão sem regresso. Não se sabe ao certo o local da queda no Mediterrâneo.

Ainda hoje permanece o mistério, o que adensa mais ainda o mito. 



"N'espère rien de l'homme s'il travaille pour sa propre vie et non pour son éternité."

Saint-Exupéry





Pilote de Guerre
Antoine de Saint-Exupéry

Publicou o seu primeiro conto, "L'Aviateur" em 1926. "Courrier Sud", depois adaptado ao cinema, (Saint-Exupéry dobrou as cenas de voo) saiu dois anos mais tarde. 

Em 1931 publicou o romance, "Vol de Nuit" com prefácio de André Gide, a que foi atribuído o prémio Femina





Vol de Nuit
Antoine de Saint-Exupéry

Um pouco à semelhança da sua vida, "Voo Nocturno" mostra-nos um homem em que a coragem era tão natural que dela pouco caso fazia. 

Em 1939, esboça "Le Petit Prince" e publica "Terre des Hommes". Passou por Lisboa, no ano seguinte,onde permaneceu durante um mês





Lettre à un otage

Em 1942 sai "Pilote de Guerre" que rapidamente se torna um best-seller. E em 1943 escreve e publica "Lettre à un Otage" e Le Petit Prince.


Em 1948 é publicado póstumamente o romance "Citadelle". A sua escrita continua a encantar diferentes gerações.

"Saint-Exupéry soube transmitir-nos as grandezas dos espaços aéreos e dos silenciosos desertos, as sensações do piloto na carlinga do avião, a pequenez do homem e a sua capacidade de se superar frente ao perigo, perante o infinito ou nas mais duras circunstâncias, como por exemplo as dos náufragos em terra inóspita, despojados de tudo."

Urbano Tavares Rodrigues


As comemorações que têm por tema o piloto-escritor, um dos maiores fenómenos editoriais do Ocidente, sobretudo pela sua obra Le Petit Prince, começaram em Paris, há mais de um mês.

De 27 a 29 de Junho último, mais de 250 estudiosos procedentes de 20 países reuniram-se no imponente prédio histórico do Collège des Bernardins, recentemente restaurado, a fim de discutirem a modernidade de Antoine de Saint-Exupéry

Organizado pela Succession Saint-Exupéry, o colóquio propiciou contacto entre pessoas e instituições que realizam trabalhos relativos ao autor e à sua obra. Entre estes, encontrava-se Umberto Eco.

"Venus de Russie, du Japon, de Corée, d’Afrique, ou d’Amérique, ils ont mis en évidence l’universalité du message de l’écrivain humaniste."


No dia 29, dia do aniversário do autor, foi oficialmente lançada a Fondation Antoine de Saint-Exupéry pour la Jeunesse.


A esse propósito, O Nouvel Observateur dedica-lhe um artigo intitulado Saint-Exupéry à l'honneur a ler aqui




Exposition: Saint-Exupéry 'Invitation au voyage

Também amanhã, e no quadro de um conjunto de homenagens ao escritor que se prolongarão até 2013, será inaugurada em Marseille, a exposição intitulada Saint-Exupéry - Invitation au voyage.


A França lembrará assim um homem cujo desaparecimento tem provocado as mais fantasiosas conjecturas. Saint-Exupéry (1900-1944) morreu, deixando uma obra literária em que avultam os títulos acima assinalados. 

Outras obras póstumas que poderão encontrar na colecção Folio da Gallimard:

Lettres de jeunesse
(1953)
Carnets (1953)
Lettres à sa mère
(1955)
Écrits de guerre 1939-1944 (1982)
Manon, danseuse
(2007)
Lettres à l'inconnue (2008)


Impossível não visitar o sítio web oficial do autor aqui




Le Petit Prince (1ere édition, 1943)

Continua a ser um dos meus livros de cabeceira. Paradoxo, lado a lado com O Livro do Desassossego de Bernardo Soares/ Fernando Pessoa.






Le Petit Prince
Antoine de Saint-Exuppery



G-S


Fragmentos Culturais

06.08.2009
Copyright © 2009-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®


Referências:


França recorda Saint Exupéry
DN | Artes, 30.07.2009





19 comments:

Avelaneira Florida said...

Fragmentos,

que bom vir aqui encontrar esta homenagem!!!!
Sim, O principezinho!!!!
Descoberto na infância e re-re-re-descoberto ao longo da vida sempre que era preciso alguém com quem conversar...
Já tentei "apresentá-lo" aos meus "besouros"...a maioria nem ligou!!! Mas os muito poucos que o conheceram ficaram, naturalmente, apaixonados!!! O que explica a magia de Exupéry...

mas "Terre des Hommes" também é um mundo especial...
e está sempre também por perto...

Bom fim de semana!!!!!
Bj.

Daniel Silva (Lobinho) said...

Oh... que delícia de comemoração. Muito bem pensado pelos franceses, sim senhor. É um livro e peras e o autor nao era menos, claro. De rever a carta que escreveu à mulher caso ele morresse.

Fragmentos Culturais said...

'Avelaneira'

... seria imperdoável, da minha parte, não dedicar um log a Saint-Exupéry!

Tal como tu, fui 'cativada' pelo 'O Príncipezinho' desde cedo.

Mas a mensagem deste pequeno livro vai sendo 'redescoberta' em muitos momentos de vida...

São poucos os adolescentes que se deixam prender de imediato... mas também conheço alguns adultos!

No entanto, o autor é de grande interioridade, no que escreve! Talvez por isso...

Michel Quesnel escreveu no Prefácio da edição da 'Pléiade' [obras completas] a propósito da predominância da 'impressão' em
Saint-Exupéry :

"Contre l'abstraction prévaut l'impression. Contre l'héritage docile de signes assurés de leur cortège d'émotions, s'instaure le face à face de l'homme et du monde..."!

Visionei um curto vídeo sobre a homenagem que teve lugar, 6ª feira, em Marselha! Aí se tem acesso a uma brevíssima passagem pela Exposição 'Invitation au voyage'! A ver...

Boa semana!
Um beijo,
... como sempre, sensibilizada!

Fragmentos Culturais said...

... partilho da sua opinião, Daniel!

Pelo que li, é a primeira vez que a França faz uma homenagem oficial a Saint-Esxupéry! Sessenta e cinco anos depois!?

Como se vê escrito no sítio web oficial da cidade de Marselha:
'...C'est à la fois l'aviateur émérite, le grand écrivain, l'humaniste et l'aventurier que Marseille a choisi de célébrer...'

Quanto à carta a Consuelo, sua mulher, apenas conheço uma parte:

"Consuelo, j'ai besoin de vos lettres comme du pain. Vous êtes mon doux devoir et je voudrais vous abriter. Je voudrais simplement vous dire que je vous aime. Soyez en aussi certaine que du jour."

[sítio web oficial Saint-Exupéry]
... escrita poucos dias antes do seu desaparecimento no oceano.

Sem dúvida, muito bela!

Sensibilizada pelo seu olhar em 'fragmentos'!

DarkViolet said...

"Para mim a obra de Saint- Exupéry é um pequeno livro de sabedoria das coisas da alma!....
.....
Desculpa o 'francês' mas uma obra literária deve ser lida sempre que possível na língua original!" Miosotis :)

O sonhar é sempre necessária para a Alma crescer, divagar nessa magia

Isamar said...

Uma excelente homenagem a um daqueles que da lei da morte foi libertado. Adorei a leitura. O Principezinho e A Cidadela são obras que fazem parte de um restrito número de livros que estão na minha mesa de cabeceira.

Bem-hajas!

Beijinhos

Gonçalo said...

Conheço-te há pouco tempo mas já ganhas prémios. Talvez um dia, os óscares! :)

Beijinhos**

Rafeiro Perfumado said...

Se calhar anda nos copos com o Elvis...

heretico said...

pois...
a "playstation" ao poder!...rss

amorável texto.

beijo

Lifepassenger said...

Adicionamo-lo aos nossos Links. Muitos parabéns por este belo espaço.

Prometemos voltar

http://cogitare.forumenfermagem.org/

Fragmentos Culturais said...

... sim, é mesmo um pequeno livro de sabedoria das coisas da alma, 'Dark_'

Encanta-me 'ouvir-te' falar assim :)

Como vês, sempre que me referi a 'Le Petit Prince', ou a outros livros seus, bem como nas citações, fi-lo em francês.
É a língua cultural por excelência.

Sensibilizada, como sempre!
... sonhar! Quem conseguirá sobreviver sem sonhar?! Questiono-me...

Fragmentos Culturais said...

Saint- Exupéry é uma referência para todos nós! Pelo menos, os mais atento à verdadeira essência da vida, 'Isamar'!

Gostaria de ler mais uma ou duas obras póstumas, mas na edição 'Folio'. Vou procurar um destes dias...

Mas, para já tenho lido alguns bons livros que comprei, uns estavam em leitura atrasada, outros saíram recentemente e 'cativaram-me'!

Continuação de excelentes férias, se for o caso!

Um beijo,

... sensibilizada pelo apreço amistoso!

Fragmentos Culturais said...

... não sei a que 'prémios' te referes, Gonçalo! Vou investigar...

Sensibilizada pelo teu olhar amistoso em 'fragmentos'!

Fragmentos Culturais said...

... ups! Beijinhos,

[para Gonçalo]

Fragmentos Culturais said...

... dificilmente, 'Rafeiro Perfumado'! Mas tu lá saberás...
:)
Abraço,

Fragmentos Culturais said...

... sempre o teu humor/ amor, 'Herético' ;)

Um beijo,
...que bom 'ver-te' bem disposto, após alguns dias de pausa!

Fragmentos Culturais said...

'Lifepassenger',

Foi um prazer lê-lo pela primeira vez em 'fragmentos'! Agradeço as suas amistosas palavras.

Foi uma delicadeza da sua parte adicionar este espaço aos seus links!

No entanto, devo fazer o seguinte apontamento: este espaço é isento de publicidade!
Peço o favor de não voltar a servir-se de 'fragmentos' para publicitar o que quer que seja!

Há regras de oiro em 'Fragmentos Culturais'! E delas não abro mão!

Å®t Øf £övë said...

Aqui falamos de países onde a arte é verdadeiramente reconhecida e motivadora. Esta é apenas uma das situações em que difere de Portugal. Caso fosse Português será que teria direito a todo esse tipo de iniciativas???
Deixo a pergunta no ar...
Bjo.

Fragmentos Culturais said...

... só hoje te respondo, 'Art_' por te vindo reler um pouco deste post! Lamento :(

Não poderia deixar de te dar razão! Países que sabem valorizar o seu património literário-cultural!
Não é o caso de Portugal infelizmente...

E porque ainda estamos em época de Natal! Que o teu tenha sido sereno,Art_'

Um beijo,
(há muito que não lia nada teu...)