Thursday, December 31, 2009

Bom Ano 2010



New York City Ballets

Paul Kolnik/NYT 2009


New York City Ballets
Paul Kolnik 2009


O melodioso sistema do Universo,
O grande festival pagão de haver o sol e a lua
E a titânica dança das estações
E o ritmo plácido das eclípticas
Mandando tudo estar calado.
E atender apenas ao brilho exterior do Universo.


Álvaro de Campos, O Melodioso Sistema do Universo
27.11.1914

In Poesia , Assírio & Alvim, ed. Teresa Rita Lopes, 2002





Apesar da intempérie que se tem abatido sobre a cidade, não posso deixar de fugir, através da arte, para paisagens bem mais aprazíveis e serenas.

Bom Ano para os que me apoiam com seu carinho!
Possa 2010 trazer mais igualdade para todos, num inadiado direito à cultura!


G-S

Fragmentos Culturais

31.12.2009
Copyright © 2009-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

* A 'Paulo Sempre' que me fez encontrar Dante's prayer. Há muito a buscava...


A 'Gonçalo' que sempre me atribui amistosos 'selos', mesmo sabendo que não os transporto para este espaço.



Sunday, December 20, 2009

Natal




La Pietà
 Villeneuve-lès-Avignon, Enguerrand Quarton


Tu que dormes a noite na calçada de relento
Numa cama de chuva com lençóis feitos de vento
Tu que tens o Natal da solidão, do sofrimento
És meu irmão amigo
És meu irmão

E tu que dormes só no pesadelo do ciúme
Numa cama de raiva com lençóis feitos de lume
E sofres o Natal da solidão sem um queixume
És meu irmão amigo
És meu irmão

Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher
Tu que inventas ternura e brinquedos para dar
Tu que inventas bonecas e combóios de luar
E mentes ao teu filho por não os poderes comprar
És meu irmão amigo
És meu irmão

E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei
Fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei
Pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei
És meu irmão amigo
És meu irmão

Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher

Ary dos Santos, Quando um homem quiser


Para todos os que compartilham afectos em Fragmentos, ao longo do ano,  meus votos mais sincero de Sereno Natal.

G-S

Fragmentos Culturais, Coldplay, Have yourself a merry little christmas

20.12.2009

Copyright © 2009-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Sunday, December 13, 2009

Ágora : um filme que nos toca !





Ágora
Alejandro Amenabar, 2009

Desta vez, fui mesmo das últimas pessoas a abandonar a sala, depois de o filme terminar e o genérico correr. Contemplativa, tocada, tentava absorver todos os pormenores de um filme que posso considerar como o mais impressionante que vi ao longo deste ano. 

Como eu, um casal permanecia sentado, olhando fixamente a tela que rolava ao som da banda sonora de inefável beleza de Dario Marianelli.

O impacto da veracidade dos acontecimentos, a trágica destruição da Biblioteca de Alexandria, um 'oráculo' para os  apaixonados pelos livros, como eu, a morte  quase piedosa de Hypatia que Amenábar põe nas mãos de Davus, seu antigo escravo e discípulo, a música de profundo sentimento lírico, tudo isto nos deixa em silêncio meditativo por mais alguns momentos.




Hypathia & Davus
Raquel Weisz & Max Minghella
Ágora
Alejandro Amenabar, 2009




Agora | Rachel Weisz
créditos: Getty Images
Festival de Cannes 2009
(fora de competição)
Hypatia é a figura principal deste épico de Alejandro Amenábar. A  partir da  Biblioteca de Alexandra, Hypatia leva a cabo uma luta para salvar  os livros  do  mundo antigo, ameaçada por perseguições religiosas. 
"4th century A.D. Egypt under the Roman Empire... Violent religious upheaval in the streets of Alexandria spills over into the city's famous Library. Trapped inside its walls, the brilliant astronomer Hypatia and her disciples fight to savw the wisdom of the Ancient World..."

Hypatia, filósofa, astrónoma, e matemática é uma mulher que me atraiu desde sempre, pela força de carácter, pela coragem de defender as suas ideias, pelo pensamento livre, interrogando-se sobre o porquê das coisas, pela busca da verdade, uma mulher de saberes e grande beleza, atributos impensáveis  em época alguma.




Hypatia 
 (c. 355 ce-March 415, Alexandria) 

Professora, suponho que a primeira no feminino, no Museu de Alexandria, Egipto, o centro intelectual e cultural grego que albergava várias escolas independentes e a célebre Biblioteca de Alexandria.

Movimentava-se livremente, conduzindo o seu próprio chariot, contrário às normas do comportamento público das mulheres. Teve uma considerável influência política na cidade. 

Deu origem à escola neoplatónica e nela recebeu discípulos de várias religiões. Foi cruelmente assassinada da maneira mais ignóbil que há memória.




Les femmes qui lisent sont dangereuses
Laure Adler/ Stefan Bollmann


Lembro que escrevi sobre Hypatia, em Janeiro de 2008, no post Mulheres que Lêem são Perigosas, o livroa propósito de um livro de Laure Adler & Stefan Bollmann, "Les Femmes qui lisent sont Dangereuses", Flamarion, 2006.








Hypatia que nos prende pelo modo como tenta entender incansavelmente o mundo que a rodeia, as pessoas que se aproximam, a sua dedicação total ao conhecimento. A humildade de reconhecer as suas limitações, e acima de tudo, a flexibilidade de reavaliar os seus pressupostos e de desafiar o que previamente dera como verdadeiro, numa incansável busca intelectual e científica.





 Hypatia e filósofo Then
Ágora
Alejandro Amenabar, 2009

As cenas da observação do firmamento são de inatingível beleza, na percepção dos astros, ao som do tema musical The skies do not fall!








"From the writing point of view, once we started researching, we realized that this particular time and world had a lot of connections with our contemporary reality. We realized that in making a movie about the past, we were actually making a movie about the present."

Alejandro Amenábar

Um filme que não deixará ninguém indiferente e que promete, apesar da polémica, entrar na corrida para os Oscars.





Hypathia/ Raquel Weisz
Alejandro Amenabar, 2009




Hypathia & Max Minghella
Ágora
Alejandro Amenabar, 2009

Raquel Weisz, soberba na sua interpretação, simboliza de forma cristalina, a razão, a tolerância, e inevitavelmente o seu martírio, bem secundada por Max Minghella, arrebatador, apaixonado, filho do célebre realizador Anthony Minghella


Cenários de incrível veracidade histórica, uma biblioteca e manuscritos que dói a alma supor como foram destruídos, numa mística de rara beleza pelos saberes e culturas.


O teu fim que não
tem fim é como um
floco de neve a
dissolver-se no ar
puro.


Bassui, mestre zen, 1327-1387



G-S

Fragmentos Culturais

13.12.2009

Copyright © 2009-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

 

Saturday, December 5, 2009

75 Anos da Mensagem de Fernando Pessoa




Fernando Pessoa

"O mito é o nada que é tudo."

Fernando Pessoa *



"Em parte devido a essa confiscação patriótica do poema, muitos dos que admiravam Pessoa como um mago que alterara a nossa paisagem lírica e a nossa visão do mundo prestaram pouca atenção" 

Eduardo Lourenço
 
O ensaísta assim afirmou na sessão que decorreu no anfiteatro da Biblioteca Nacional, em Lisboa, para comemorar o 75º aniversário da publicação da primeira edição de "Mensagem" de Fernando Pessoa, o único livro de poemas em português que o autor publicou em vida.

Esta sessão teve como participantes, Eduardo Lourenço, um dos mais prestigiados ensaístas, reconhecido além fronteiras, Vasco Graça Moura, um dos consagrados classicistas, e Manuel Alegre.

Vasco Graça Moura criticou o poema épico de Pessoa, considerando-o   "totalmente insensível" à "afectividade", ao "lado lírico", bem como ao "papel da mulher", presente em todas as grandes epopeias desde a Odisseia.


«O grande pecado da 'Mensagem' é a ausência de Camões. Pessoa sempre teve uma questão, talvez uma questão com ele próprio», afirmou, por sua vez, Manuel Alegre. 

A propósito desta sessão, gostei de ler o comentário publicado em Um Fernando Pessoa. Para quem não pode estar presente, é uma excelente visãoo de alguém que sendo admirador de Pessoa, consegue filtrar as posições extremadas.

Foi lançada ainda uma edição 'clonada' do dactiloscrito de Pessoa, que o editor Paulo Teixeira Pinto, da Guimarães Editora, frisa ser mais do que um fac-simile




A Mensagem

Pessoa dizia "não há factos, só interpretação de factos". Nós não queremos interpretar nada, queremos só deixar este facto.

Paulo Teixeira Pinto, Guimarães Editores

A obra estará em venda exclusiva na Fnac, mas uma versão abreviada em formato digital poderá ser 'folheada' online

Estão previstas outras duas conferências, segundo pude ler no sítio web da Casa Fernando Pessoa e no blogue Mundo Pessoa.



Casa Fernando Pessoa
http://casafernandopessoa.cm-lisboa.pt

«É um livro de um outro futuro, 'Mensagem' teria que esperar uma leitura mais adequada ao seu mistério e à sua intrínseca estranheza, tanto no fundo como na forma, num outro tempo mais propício e aberto, igualmente mais complexo e estranho» 

Eduardo Lourenço


G-S

Fragmentos Culturais

03.12.2009
Copyright © 2009-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Licença Creative Commons

Referências:

* Fernando PessoaMensagem, Brazão II, Os Castelos, Primeiro, Ulysses, 1º verso.
  
Sessão Comemorativa dos 75 anos da Mensagem de Fernando Pessoa

Camões e Pessoa, vítimas de 'confiscação' patriótica, LUSA
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=424092

Mensagem com 75 anos
http://ler.blogs.sapo.pt

Wednesday, November 25, 2009

Antonio Tabucchi



 Antonio Tabucchi

Italien, Antonio Tabucchi est aussi portugais. Un Portugais de coeur, un Portugais d'adoption.
(...)
Dans la langue de Tabucchi, l'identification nationale ne colle pas avec l'identité personnelle. Et puis, il aimerait tellement être un autre... Il suffit d'ouvrir ses livres pour comprendre à quel point le Portugal osbède Antonio Tabucchi. Il y eut d'abord Pessoa, découvert à 20 ans en traduction...

 F.B.Guy LégerFrançois Busnel 
Magazine Littéraire n°385 - 01/03/2000

Ontem, ao passar os olhos por alguns artigos de Magazine Littéraire fui surpreendida por uma notícia ligada a uma petição de apoio a Antonio Tabucchi, escritor italiano, professor de Literatura na Universidade de Siena, um apaixonado da obra de Fernando  Pessoa , dos primeiros estudiosos da obra pessoana e um dos seus maiores divulgadores, além fronteiras.


Quase me atreveria a dizer que Tabucchi alertou o país e o mundo para o grande escritor que tínhamos em Portugal e que naquela data, começava timidamente a ser estudado!


Relembro o seu livro " pessoana mínima - escritos sobre Fernando Pessoa", da Imprensa Nacional - Casa da Moeda, temas portugueses,Outubro 1984. Pode ler-se logo no início...


À Falta de Provas

"Há de imediato, algo de excessivo na biografia deste português, que, com o decorrer dos anos, ameaça tornar-se um dos mais importantes poetas do século XX (...)

página 11


E na Nota de Abertura...

O meu primeiro encontro crítico com Fernando Pessoa deu-se em 1970, com a apresentação e a tradução de O Marinheiro para uma revista italiana (...)

página 7

Com satisfação leio que consagrados nomes da nossa literatura estão entre os signatários da petição a favor de Tabucchi, lista essa que poderá ser consultada aqui.

No artigo de fundo do  Le Monde sob o título "Nous soutenons Antonio Tabucchi" pude ler este excerto:

(...) Il en est ainsi des écrivains dont la liberté de plume est indissociable de l'idée même de démocratie.
De Voltaire et Hugo à Camus et Sartre, en passant par Zola et Mauriac, la France et ses libertés savent ce qu'elles doivent au libre exercice de leur droit de regard et de leur devoir d'alerte face à l'opacité, aux mensonges et aux impostures des pouvoirs. Et l'Europe démocratique, depuis qu'elle se construit, n'a eu de cesse de conforter cette liberté des écrivains contre tous les abus de pouvoir et les raisons d'Etat.(...)


Le Monde,  extrait
article publié le 19 novembre 2009



Antonio Tabucchi
Una vida no se escribe, se vive
Tabucchi

Apenas deixo à consideração dos que por aqui passarem tomar conhecimento do assunto, ouvindo Tabucchi e lendo os artigos  já mencionados, sem esquecer  o blogue 'La République des Livres' de Pierre Assouline...


Tabucchi est coupable d’avoir osé poser une question. Mais n’est-ce pas le rôle d’un intellectuel précisément d’interroger, d’interpeller, voire de harceler ?


Pierrer Assouline, "La Question de trop d'Antonio Tabucchi"
le 22 novembre 2009



G-S

Fragmentos Culturais

25.11.2009
Copyright © 2009-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®    



Licença Creative Commons 



* As fotografias e os excertos aqui referenciadas pertencem aos autores e empresas mencionadas. Não se pretende em caso algum infringir os direitos de propriedade intelectual que correspondem aos autores e empresas no presente log.

Monday, November 16, 2009

Norah Jones, again...




The Fall



É um álbum muito pessoal e o meu favorito até agora

Norah Jones
 
 

Norah Jones foi uma descoberta de há já alguns anos! Melhor dizendo, desde o seu primeiro concerto na Aula Magna, em 2002.

O concerto foi lindo! Uma noite única, carregada de emoções.

Pianista, cantora e compositora tal como Diana Krall, tem efectivamente um percurso muito menos mediático, apesar de ser filha do mago da cítara Ravir Xhankar, o guru de George Harrisson, o beatle mais sóbrio.

O seu timbre integra-se entre o blues e a folk. Grava para a BlueNote, a discográfica mais  emblemática da  música jazz.

A propósito do seu quarto álbum, que será lançado amanhã em CD e em vinil, vi esta entrevista em vídeo no Expresso. Norah desvenda, num tom confessional e quase descontraído, alguns contornos deste trabalho.

Mesmo assim, não deixem de passar pelo sítio web oficial e ouvir algumas faixas deste novo álbum! Aqui fica também a premiere do  single Chasing Pirates




Gosto de coisas intimistas! E se a voz e o trabalho de Norah Jones já eram da minha particular devoção, suponho que, pelo que ouvi, vou gostar  de adquirir mais este CD.

December é o tema que mais me cativou, numa primeira audição, feita há alguns momentos, enquanto teclava este curto fragmento.


"Norah Jones, the talented singer, songwriter and pianist, who has won over the world with her signature style."



 G-S

Fragmentos musicais

15.11.2009

Copyright © 2009-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®


 

Monday, November 2, 2009

Peter Murphy na Casa da Música? Um momento ímpar!




Peter Murphy | Casa da Música
foto: Luís Miguel Pereira (?)

Bem! A Casa da Música está de parabéns! Trazer à belíssima sala Guilhermina Suggia Peter Murphy foi um evento inolvidável! Um concerto pop-rock, o primeiro. Espero que continue! Uma casa da música é para toda a música, sempre que de qualidade.

Peter Murphy e os músicos que o acompanhavam fizeram jus à acústica divina de um espaço que tem tudo para proporcionar o esplendoroso momento que todos nós aplaudimos, imbuídos da química que se estabeleceu. De pé, ao ritmo bem característico da voz inconfundível e das sonoridades deste grande músico que continua a demonstrar uma poderosa qualidade!

Na primeira parte assistimos à novíssima Letti (ficámos a saber seu nome, depois de Peter Murphy lhe fazer referência com muita elegância). A solo, desdobrou -se entre guitarras, teclados, e loop stations a que não faltou também a harmónica, numa música de timbres galácticos que apelaram a referências bem mais conhecidas na música pop. Interessante! A sua sonoridade vocal levou-me a Dolores d'ORiordan, a vocalista dos Cranberries.



Peter Murphy | Casa da Música
http://blitz.sapo.pt/

Seguiu-se uma longa pausa, até que Peter Murphy entrou em palco! Elegante, sempre, jovial, muito cordial, vestido de negro, quase vampiresco, ao bom estilo gótico, grande profissionalismo, assim se entregou a um público entusiasta até à uma hora da manhã, dois encores que foram um autêntico espectáculo musical.

O espaço, quer o queiramos quer não, é algo inibidor. O peso do rigor dobrou os mais entusiastas por algum tempo.


Mas, a certa altura, o público e os colaboradores da Casa da Música renderam-se à forte e carismática presença musical em palco de Murphy. E o entusiasmo interligado a uma acústica penetrante, levaram a sala Guillermina Suggia a fruir de um ambiente mágico de puro prazer. Música de qualidade, independentemente dos estilos! E aí a Casa da Música brilhou em toda magnificência de um verdadeiro espaço acústico de todas as músicas!

Peter Murphy/ Secret Covers
http://www.petermurphy.info

Peter Murphy numa digressão europeia intitulada Secret Covers Tour, interpretou músicas novas como Velocity e Secret Silk Society, muito aplaudidas. Não esqueceu, no entanto, I'll Fall With Your Knife ou Time Has Got Nothing to Do with It, entre outras.

Até que na última presença em palco, já completamente senhor do público, vieram as homenagens musicais aos Joy Division e a outro grande senhor da música, David Bowie no tema Space Oddity.



Peter Murphy /Casa da Música
Foto: Luís Miguel Pereira (?)
http://imagens5.publico.pt/

Trinta anos de carreira, fazem de Peter Murphy um ser completo, elegante de alma e de corpo, sem inibições de interpretar as canções que fazem parte do seu percurso de vida.

A Sala Suggia vestiu nova alma musical! Um concerto pop-rock de grande qualidade! Esperemos que se repita com outros grupos que muitos de nós gostaríamos de aplaudir em ambiente contemporâneo, fresco, e de acústica perfeita!


Foi enquanto vocalista dos Bauhaus que o britânico Peter Murphy se tornou reconhecido do grande público. Ao fim de cinco anos inicia uma activa e dinâmica carreira solo, de onde Deep and Love Hysteria, um disco que ficaria para a história da música, sobressai. É um pouco desta poética história que vem cantar à Casa da Música.

Casa da Música, Agenda
(consultado em 01.11.2009)

Depois de dois meses alucinantes, sem fragmentos d'alma foi o melhor presente que me pude oferecer! Mereci!

G.S.

Fragmentos Culturais

02.11.2009
Copyright © 2009-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®


Licença Creative Commons

Nota: As fotografias e vídeo aqui referenciados pertencem aos autores e empresas mencionadas. Não se pretende em caso algum infringir os direitos de propriedade intelectual que correspondem aos autores e empresas no presente log.
Justify Full

Thursday, October 22, 2009

10ª Mostra Cinema Francês no Porto




Cartaz Festa Cinema Francês
http://www.festadocinemafrances.com

Está a decorrer desde anteontem, dia 20 de Outubro, a 10ª Festa do Cinema Francês que irá continuar até ao próximo dia 29 de Outubro, na Fundação de Serralves e nas salas Cidade do Porto, com a exibição de dezanove filmes, alguns dos quais não passarão, como sempre, pelo circuito comercial.

Agnès Varda
Photo: Rosallie Varda
http://highmuseum.wordpress.com

Though women played a major role as muses to the French New Wave of the 1960s (think Jean Moreau, Anna Karina, and Catherine Deneuve), Agnes Varda was the only female director in that influential movement. She began her career as a still photographer, taking family photos in a Paris department store to support herself. When she felt the need to add words to her images, she turned to filmmaking.

Linda Dubler

O programa do festival foi apresentado na quinta-feira da semana passada, no Instituto Franco-Português, onde os organizadores revelaram que a cineasta belga Agnès Varda, estaria em Lisboa para um ciclo com todas as suas curtas-metragens. Agnès Jaoui marcaria presença na abertura do evento com o filme «Parlez-moi de la pluie», avançou a agência Lusa. 


Agnès Varda, precursora da "Nouvelle Vague" francesa, começou a sua carreira de cineasta em 1954 com La Pointe Courte. A sua obra estende-se por mais de 35 filmes, sendo o último, o recém-estreado Les Plages d’Agnès - e, ultimamente, por diversas vídeo-instalações.

Ontem, precisamente, foi exibido em
Serralves, o último filme de Agnès Varda, Les Plages d'Agnès, filme autobiográfico, visualmente arrebatador, segundo o que li. Este
filme passou, fora de competição, na 65ª Edição Festival de Veneza 2008.

"O mar, motivo central da sua obra, desde o  primeiro filme, encenado em Bord de Mer - praia de areia, e vídeo, interrogando a relação entre o real e a imagem…"


Agnès Varda, a realizadora belga de 81 anos foi homenageada em Serralves, numa Conversa no Auditório de Serralves, que contou com a presença especial de Manoel de Oliveira.




Como perdi o filme, por questões pessoais, deixo as impressões de Linda Dubler:


"The elfin Varda, now 81, introduces herself as a someone acting the role of a pleasingly plump old lady, a sly way of letting us know that fantasy and embellishment count as much as documentary truth in her playbook. Standing on the shore with the waves pounding behind her, Varda tells us that she believes that people hold landscapes inside themselves. “If we opened me up we’d find beaches,” she says. Surrounding her are myriad production assistants, setting up mirrors in the sand. These mirrors capture the water (fluid and changing as memory) and announce the introspective, reflective, and fragmented form that her film will take".

High Museum of Arts:Films



Fundação de Serralves

Também ontem, pelas 18h30, a cineasta belga inaugurou a sua Exposição "Agnès Varda - Duas vídeo-instalações", na Capela da Casa de Serralves. Aí poderá ser visitada de 21 de Outubro a 29 Novembro 2009. Toda a programação de Serralves dedicada a Vardas, aqui



Le Plaisir de Chanter

A Mostra continuará com obras o drama "Clèo de 5 à 7", de Agnès Varda, a comédia de espionagem "Le Plaisir de Chanter" de Ilan Duran Cohen, "Le Bal des Actrices" de Maïwenn Le Besco, e ainda o drama histórico "Eden à L'ouest" de Costa-Gavras.

O primeiro já vi faz algum tempo. Gostaria de rever
Costa-Gravas, um autor que conheço de filmes anteriores. 
Destaco ainda a antestreia do documentário "Ne change rien"», de Pedro Costa, centrado na actriz e cantora francesa Jean Balibar.

Adoro cinema francês. E não é muito frequente vermos bons filmes em língua francesa no circuito comercial. Daí este tipo de eventos serem muito bem vindos.


G-S

Fragmentos Culturais


22.10.2009

Copyright © 2009-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®  

 Licença Creative Commons 


Referências:

Porto recebe o melhor do cinema francês
http://jpn.icicom.up.pt/2009/10/19/porto_recebe_o_melhor_do_cinema_frances.html