Monday, January 31, 2011

Mark Zuckerberg entra numa encenação divertida





A Rede Social sobre o qual escrevi em Julho 2010 aqui, tem arrecadado quase todos os prémios para cinema! 


E, mais uma vez, está bem colocado (8 nomeações) na corrida aos Oscars já no dia 27 Fevereiro 2011. 

Recebeu os principais troféus da  National Board of Review of Motion Pictures.

O filme de David Fincher continuou a sua proeza ao vencer, na mesma semana, o prémio das associações de Los Angeles, Boston e New York, historicamente opostas. 
E em 21 Dezembro 2010 triunfou nos 'Satellite Awards', St. Louis e Chicago.

The Social Network foi um dos principais vencedores da 68th Annual Golden Globe Awards, em 17 Janeiro 2011. 

O director David Fincher, o argumentatista Aaron Sorkin e o actor principal Jesse Eisenberg têm sido reconhecidos por várias organizações, corporações e críticos.

Bem! Nada mau para um filme que a maioria das pessoas considerou uma 'piada' a Mark Zuckerberg!

E não há dúvida! O 'CEO' de Facebook tem mesmo sentido de humor!


G-S


Fragmentos Culturais
(formato web 2.0)
01.02.2011


Sunday, January 30, 2011

Joanna Newsom, poética!



Joanna Newsom/ Casa da Musica
Foto: Carina Guilherme

Harpista, pianista, cantora e compositora, Joanna Newsom é uma das mais talentosas artistas indie da nova geração.

Veio à Casa da Música, no dia 24 Janeiro 2011, apresentar o novo álbum, Have one on Me, já considerado um dos melhores do ano.


Joanna Newsom, californiana, editou em 2004 o primeiro longa duração, The Milk-Eyed Mender e foi com The Book of Right-on,  tema desse mesmo trabalho, que iniciou o seu concerto na sala Suggia


A sua voz remeteu-me de imediato para Kate Bush (profunda influência), mais tímida, menos segura. Mas o que mais me envolveu, do princípio ao fim do concerto, foi a  destreza no dedilhar da harpa! 





Joanna Newsom/ Casa da Musica
Foto Paulo Pimenta

Solta, com uma figura muito luminosa, (cabelos bem loiros e um vestido cor-de-fogo suave), demonstrou grande sensibilidade neste instrumento que não é tão usual assim. Dedilhava-o com uma agilidade técnica quase irreal, soltando a sua musicalidade arrojada! 


A sala Suggia encheu-se de sonoridades medievais, muito próximas da música celta, num registo inovador, entrelaçado nos vários elementos do quinteto musical que a acompanhou! Excelente. Ryan Francesconi, o multifacetado músico, e Neal Morgan, com quem gravou o mais recente trabalho. 

Da harpa para o piano (menos bem), Joanna Newsom dividiu-se entre a pureza da expressão, a excentricidade dos gestos, a simpatia transparente, numa ligação muito fresca com o público.

A sua voz reúne pouco consenso, porém, este seu o terceiro disco, lançado no ano passado e pretexto para esta mini digressão em Portugal (Casa da Música, CCB, Teatro Aveirense) tem sido presença constante nas listas de melhores discos do ano.



Joanna Newsom/ Casa da Musica
Foto: Paulo Pimenta

Todos nós, nessa noite, saímos plenamente convencidos! Joanna Newsom é uma nova referência  na música folk mesclada de música medieval europeia.

Com um universo imagético e sonoro associado a lendas folk, mostrou em palco a evolução da sua sonoridade e a complexidade dos arranjos dos temas (Ryan Francesconi).

Como encore, 'On a Good Day', Newsom sozinha em palco com a sua lindíssima harpa, e 'Baby Birch'. Mágica (não andasse ela envolta em lendas medievais) e encantadora.

No final do concerto, Joanna Newsom compreendeu facilmente que já é uma cantora de culto entre o público português.

A 1ª parte esteve com o 'troubadour' escocês Alasdair Roberts que não conseguiu convencer muito a sala! Mas foi corajoso.

Deixo a  actuação 'live' de Newsom no show de Jools Holland.






G-S

Fragmentos Culturais

30.01.2011
Copyright © 2011-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Licença Creative Commons


Créditos: Fotografias

Carina Guilherme

Paulo Pimenta


Monday, January 24, 2011

Clint Eastwood : Além da vida, um filme para reflectir





Além da Vida/ HereAfter
Clint Eastwood, 2010

"Poweful, Provocative and Profond"

Scott Mantz, Access Hollywood

Além da Vida era o filme que aguardava com ansiedade! Todas as premissas: realizador, tema,  actor. 

Clint Eastwood, 80 anos de idade, não pára de me surpreender! Além da Vida, tradução de Hereafter é um daqueles filmes que apresentam histórias cruzadas - lembram Magnolia (1999), Trois Couleurs (1993-1994) - histórias e pessoas que aparentemente não têm ligação e que, em determinado momento se vão cruzar. 




Clint Eastwood e 'Marcus', em tempo e lugar de filmagens
Hereafter, 2013
créditos: Warner Bros
http://www.imdb.com/

Aqui o que vai ligar três pessoas é a estreita relação que têm com a morte em diferentes situações. George, Marie, Marcus, as personagens que Clint Eastwood (a convite de Spielbergfilma de maneira sequencial, em marcha lenta, e que se vão cruzar de maneira verosímil. 

Os três crêem na existência de uma vida para além desta, um lugar de paz, com o qual é possível, em circunstâncias muito particulares, comunicar. O argumento vai mais longe! Denuncia os charlatães.



Além da Vida/ HereAfter
Clint Eastwood, 2010

Cada personagem é construída para chegar perto da realidade para além da filosofia cartesiana - vida para além da vida. 

George o herói que adormece, ouvindo excertos de Charles Dickens  e que tem o dom de fazer a ligação entre os mortos e seus familiares, sentindo-se amaldiçoado por isso. 



Marcus
Além da Vida/ HereAfter
Clint Eastwood, 2010
Matt Damon, um registo discreto e extra sensorial que não lhe conhecíamos muito, e que nos convence sinceramente. Muito aplaudido a nível internacional.




Matt Damon | George
Hereafter, 2010
http://www.imdb.com/

Eastwood consegue dialogar com uma sensibilidade muito presente sobre questões cada vez mais complexas. 

Relembrarmos alguns dos seus últimos filmes, Million Dollar Baby (eutanásia), Gran Torino (sacrifício final) Invictus, 2009 (tolerância).




Além da Vida/ HereAfter
Clint Eastwood, 2010

Em Hereafter, a morte é mais do que um elo de ligação. É quase uma personagem omnipresente no ecrã. Vêmo-la, perante os nossos olhos, perseguir com tranquilidade e mestria George, Marie e Marcus, insistindo em cruzar as suas vidas.



Matt Damon & Cécile de France / George & Marie
Hereafter, 2010
http://www.imdb.com/

Além da Vida, não esquecer a presença de Steve Spielberg e Kathleen Kennedy (produtores), combina emoções e efeitos especiais do cinema americano com o intimismo de um 'filme de arte' do cinema europeu.






Hereafter, 2010
Clint Eastwood com equipa de filmagem

Após 50 anos de cinema, Eastwood continua a mexer connosco. As sequências da catástrofe em tempo real: O tsunami na Tailândia, 2004 (Marie, uma experiência de quase-morte), uma das melhores sequências do cinema catástrofe dos últimos tempos, e o atentado bombista no metropolitano londrino, 2005 (Marcus, o gémeo tímido que não consegue lidar com a morte de seu irmão gémeo) são de grande intensidade.





Cécile de France/ Marie
Hereafter, 2010
http://www.imdb.com/





Marcus & irmão gémeo
Frankie and George McLaren
Hereafter, 2010
http://www.imdb.com/

Os primeiros cinco minutos de impressionante realismo, deixam-nos afundados nos nossos lugares.

Trabalhar com o tema da vida após a morte é sempre algo complexo. Mas o que é certo é que uma sala bem lotada, manteve-se silenciosa, colada ao ecrã. Não houve  pipocas! 




Clint Eastwood/ Hereafter, 2010 / Premiere
créditos: Getty Images

Mais um filme de Eastwood a provocar as consciências individuais.

A actuação dos actores, a excelência dos efeitos especiais, o argumento de Peter Morgan e a delicadeza com que Eastwood trata o tema, mesmo que alguns não creiam, deixa os espectadores de facto em atitude introspectiva durante todo o decorrer do filme. E mesmo, no final, fica-se por momentos na sala.




Clint Eastwood & actores/ NYFF 2010
Hereafter, 2010
créditos: Jemal Countess/Getty Images North America)

Duas ou três notas! Eastwood tem o bom senso de nos deixar tirar as nossas próprias conclusões! Isso notou-se no final do filme. As pessoas permaneceram alguns minutos, dialogando entre si ou apenas reflectindo.

A dualidade linguística (inglês e francês). Aspecto que mexe com a intensidade dos diálogos. Não falo por mim que me oriento bem com a francofonia, mas pela a plateia em geral.


Merchandising! Google, Virgin, Blackberry, Youtube e várias cadeias de hotéis, demasiada visibilidade.





Toronto International Film Festival, 2010
Hereafter, 2010
créditos: Getty Images

A estreia mundial de Para além da Vida/ Hereafter teve lugar no último Toronto Internacional Film Festival, Setembro 2010. E foi um dos filmes mais aguardados.
Sabemos que Eastwood ou Spielberg não fazem parte dos favoritos da Academia, pela sua indepedência e identidade próprias. Talvez, por isso mesmo, sejam dois mais importantes valores do cinema do século XX. Marcam a diferença assinando obras de profundo cariz.



Conferência de Imprensa
Hereafter
New York Film Festival/ NYFF 2010
Para Além da Vida divide os criticos, o que não é de admirar! Uma visão que não é de facilmente apreendida.
Ah! Claro! Imprescindível falar da banda sonora, selecção de Clint Eastwood, como quase sempre. Linda! Como sempre nos tem habituado. Tema de ligação, um excerto do concerto para piano e orquestra de Rachmaninov, nº2 , 2º andamento.



'One of the reasons that “Hereafter” works as well as it does — it has the power to haunt the skeptical, to mystify the credulous and to fascinate everyone in between — may be that its subject matter is so clearly alien to the sensibilities of its makers.'

A. O. Scott, New York Times
Aconselho vivamente! 

G-S

Fragmentos Culturais

23.01.2011
Copyright © 2011-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Friday, January 21, 2011

Wikipedia - 10 anos





No dia 15 Janeiro 2011, Wikipedia, a enciclopédia livre fez 10 anos. Neste video, o seu fundador Jimmy Wales numa mensagem muito especial, dirige-se a todos os que escreveram, editaram doaram ou suportaram por outros meios  a Wikipedia ao longo da última década. 




"Hello World!"
  Jimmy Wales

Verdade! A Wikipedia já tem 10 anos! Uma ferramenta que tem sido muito contestada pelos académicos! Com razão, bastantes vezes, dado que está aberta a colaboração anónima na edição dos textos. 

Têm sido detectadas muitas imprecisões. É também um universo aberto para os plagiadores. 
Eu própria já fui vítima desse abuso, quando alertada por mão amiga, detectei parágrafos completos de minha autoria do post Helia Soveral - uma homenagem, plagiados por um editor que assinava "Manuel Abranches de Soveral". Este assunto poderá ser comprovado aqui

Nota-se nos últimos tempos um maior cuidado na revisão e verificação dos textos temáticos num esforço para reabilitação deste meio de informação que poderia ser excelente.

Happy Birthday Wikipedia! 


G-S

Fragmentos Culturais (formato Web 2.0)
21.01.2011

Thursday, January 20, 2011

Amy Winehouse está de volta!




Amy Winehouse
Back to Black cover
http://cdn.umg3.net/amywinehouse

Amy Winehouse está de volta! A talentosa cantora e compositora soul, jazz and R&B está finalmente de volta, depois de dois anos afastada dos palcos e de quase cinco de travessia do deserto! 

Os seus cinco concertos no 'Summer Soul Festival', Brasil correram muito bem. Amy está  de volta! Quero crer. Com ansiedade.



Amy Winehouse/ S. Paulo Brasil
Reuters/Nacho Doce/Landov
http://static.tvgcdn.net/

Tal com escrevi em Maio 2008, depois da sua subida ao palco de Rock in Rio "Existência complexa, amores difíceis, contornos devastadores, na sua voz... ela é inigualável! " 

Amy Winehouse tem esse imenso talento que todos lhe reconhecemos, uma voz fantástica! Amy é complexa sim,  mas 'unique' e soberba! Ei-la de volta. E no entanto, o seu olhar não me tranquiliza.







G-S

Fragmentos Culturais

20.01.2011
Copyright © 2011-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Tuesday, January 18, 2011

Natureza em números





Na Natureza, a matemática funciona e o resultado é belíssimo!

Música: Wim Mertens, Often a Bird


G-S


Fragmentos Culturais (formato web 2.0)
18.01.2011

Monday, January 17, 2011

Re-Rite: be the Orchestra






"Imagine-se como um dos mais de 100 músicos da Philharmonia Orchestra que tocaram A Sagração da Primavera."


A Fundação Gulbenkian apresenta em parceria com o MUDE - Museu do Design e da Moda o projecto multimédia Re-Rite be the Orchestra. 

Esta instalação audiovisual interactiva é uma das mais originais experiências musicais da nova temporada da Gulbenkian. Parte da Sagração da Primavera de Igor Stravinsky para criar interacção com o público que pode tocar numa orquestra virtual.

"Igor Stravinsky tinha 30 anos quando escreveu A Sagração da Primavera. A estreia em Paris originou um tumulto na sala de concertos. Ritmos da Rússia pagã foram incorporados numa sofisticada música orquestral. A música erudita nunca mais foi a mesma."

A inauguração foi com o DJ Gabriel Prokofiev, neto do compositor Sergei Prokofiev. 

A sensação já é impressionante para quem toca habitualmente instrumentos! Mas então para quem nunca passou do lugar da assistência num concerto! 

O som e as imagens sobredimensionadas garantem uma dimensão excepcional à experiência. 



A gravação digital em 29 canais, em Alta Definição (HD), da Philharmonia Orchestra permite ao público dirigir, tocar e fazer parte de uma orquestra virtual.

Richard Slaney, coodenador, explica que em cada uma das salas há um computador que gere as imagens e a interacção com os visitantes e que todos estão ligados em rede. O flash é utilizado nos ecrãs touchscreen para que os "participantes" consigam controlar a música.



Mas se não pode deslocar-se a Lisboa até 23 Janeiro 2011, faça uma experiência virtual aqui! Só para ficar com um cheirinho divino!

É nestas coisas da cultura que se vê a diferença de viver em Lisboa...


G-S


Fragmentos Culturais
16.01.2011
Copyright © 2010-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®


Referências:


Re-Rite be the Orchestra

Fundação Calouste Gulbenkian