Monday, September 14, 2015

A Feira do Livro voltou ao Porto : Agustina homenageada





Feira do Livro do Porto

Existem crimes piores do que 
queimar livros.
Um deles é não os ler.

Joseph Brodsky

A Feira do Livro voltou, pelo segundo ano, aos jardins do Palácio de Cristal, mais propriamente à frondosa Avenida das Tílias, Biblioteca Municipal Almeida Garrett e Galeria Municipal do Porto.

Iniciou as as suas actividades culturais que são muitas no dia 4 Setembro e fica até ao próximo dia 20 Setembro 2015. Para acompanhar a programação cultural aqui e no Facebook-FeiradoLivrodoPorto.




Programa Cultural 

Destaco, para além do número record de stands presentes, as actividades culturais que a CMP tem divulgado com grande destaque, valorizando e muito, a vida cultural da cidade.

É certo que há muito deveria ter escrito sobre este evento para mim precioso. Mas os tempos últimos não me têm sido bem-fazejos. Alguma tristeza com que a vida me surpreendeu.

Mas aqui estou para escrever sobre a Feira do Livro. Quantas lembranças de infância e adolescência, quando em família, com meus pais e no meio de quatro irmãos, todos rapazes, partiamos entusiasmados à descoberta de livros novos. Percorriamos alvoroçados todos os stands, parávamos em cada um, olhando as capas apelativas, folheando os que nos aguçavam a curiosidade, solicitávamos os que mais nos agradavam. E regressávamos todos com uma mão cheia de livros, o que nos enchia de alegria.

O gosto pela leitura e pelas coisas culturais foi-nos dado pelos pais. Grandes apreciadores de arte, cultura em geral.

Voltando ao presente, nesta edição da feira, o tema do alargado programa cultural é a Felicidade. E a escritora homenageada, a grande escritora Agustina Bessa-Luís.




Agustina : Vida e Obra, exposição

Este ano, Agustina Bessa-Luís é a homenageada. E com todo o mérito.

Escrevo para desiludir com mérito,
que é a maneira de se fazer lembrar
com virtude.

Agustina, Contemplação Carinhosa da Angústia

A Agustina foi atribuida uma tília plantada na Avenida das Tílias. Uma homenagem que achei linda. Estou certa que Agustina teria apreciado profundamente estar presente.

Conhecendo a autora como conheci, tivesse ela podido participar, e aquela mão que escreve intensamente o Porto e os seus sítios, teria gostado de plantar a sua tília. A tília Agustina Bessa-Luis.






Cartaz Feira do Livro do Porto 2015
Jardins Palácio de Cristal
Que escrever sobre Agustina? Já escrevi vários posts neste meu blogue sobre Agustina. Pela imensa admiração da sua escrita, pela simplicidade do seu trato, pela intimidade a que meu deu direito, na sua casa, e no seu belo jardim. Venero.

Tenho saudades dos seus 'novos' livros, e dos que já li, de a encontrar nos sítios onde nos cruzávamos, tantas vezes, das conversas que tivemos, da aula que partilhámos, do seu tom pausado, do sorriso doce, da curiosidade de viver o mundo à sua volta, e das pessoas que a envolviam com carinho.

“Se há, em Portugal, um escritor que participa da natureza do génio é a Agustina Bessa­‑Luís”

José Saramago

Agustina tem uma das melhores escritas portuguesas que tive o prazer de ler até hoje. As suas frases possuem uma simbólica que vão além do lá está. O recurso ao aforismo está presente em toda a obra de uma forma difícil de descrever mas muito agradável de ler.





A Exposição dedicada a Agustina - Agustina Bessa-Luís . vida e obra, está patente no foyer do auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett. É uma exposição documental sobre a vida e obra de Agustina Bessa­‑Luís.


A mostra é comissariada por Inês Pedrosa e conta com a concepção gráfica de João Botelho, realizador de A Corte do Norte, um filme inspirado na obra homónima de Agustina Bessa­‑Luís.







A Corte do Norte

O percurso biobibliográfico é complementado por um conjunto de documentação e objectos pessoais da autora, cedidos pela família de Agustina que sobre si  escreveu um dia: “Nasci adulta, morrerei criança”. Premonição.


Ainda de destacar a Exposição [Con]Texto, na qual artistas internacionais estabelecem relação entre Arte, Palavra e Livro.


Esta semana, impreterivelmente, vou passar pela Feira do Livro do Porto. Duas das minhas perdições estão presentes. Os livros e Agustina. 


caminhais em direcção da solidão.
Eu não,
eu tenho os livros


Marguerite Duras

G-S

Fragmentos Culturais
14.09.2015
Copyright © 2015-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®