Friday, August 18, 2017

Silêncios





Twitter

"Courageous people do not fear forgiving, for the sake of peace."

Nelson Mandela

G-S

Fragmentos Culturais

18.08.2017

Copyright © 2017-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®


Wednesday, August 2, 2017

Jeanne Moreau & Sam Shepard : tributo






Jeanne Moreau 1928-2017
années 60
© Abaca 

Perdemos dois nomes grandes da história do cinema e do teatro. Longas e brilhantes carreiras repartidas por várias décadas. No mesmo dia. Dia 31 de Julho. Jeanne Moreau e Sam Shepard.

Será impensável referenciar exaustivamente a carreira de cada um destes enormes vultos das artes cénicas europeia e norte-americana. Apenas apontamentos marcantes. Um tributo despretensioso.


"It's Beautiful to be alive."


Jeanne Moreau


Jeanne Moreau, actriz consagrada mundialmente, mais no cinema do que no teatro por onde passou. também cantora reconhecida. Nasceu em 23 Janeiro de 1928.







"As pessoas - e as mulheres em especial - preocupam-se demais com o envelhecimento. Mas nós parecemos mais novos se não nos preocuparmos com ele."



Jeanne Moreau

"Desaparece assim uma figura central na história do cinema francês e, em boa verdade, de todo o cinema europeu das últimas sete décadas - desde os tempos heroicos da Nova Vaga, com Fim de Semana no Ascensor (1958) e Os Amantes (1958), ambos dirigidos por Louis Malle, manteve uma actividade regular até há muito pouco tempo, tendo integrado o elenco de O Gebo e a Sombra (2012), derradeira longa-metragem de Manoel de Oliveira."


João Lopes, DN Artes






Jeanne Moreau & Jean-Paul Belmondo
Moderato Cantabile
Peter Brook
credits: Rooyal Films/Allstar
https://www.theguardian.com/film/gallery/

Começou no teatro, passou pela Comédie Française. Mas o reconhecimento decisivo veio com o galardão no Festival de Cannes (1960), pela interpretação em Moderato Cantabile, o filme de Peter Brook baseado no romance de Marguerite Duras

Meio século mais tarde, em Cet Amour-Là (2001), em que interpretou com subtileza comovente a personagem da própria Marguerite Duras.







Jeanne Moreau & Marcello Mastroiani
La Notte, 1960
Michelangelo Antonioni
credits: Ronald Grant Archive





Jeanne Moreau
Jules et Jim, 1962
François Truffaut
credits: Snap Stills/Rex Features

Trabalhou com os maiores realizadores europeus a partir dos anos 50: Jean CocteauMichelangelo Antonioni, François Truffaut, Louis Malle, Roger Vadim, Luis Buñuel, Orson WellsJoseph Losey, Elian Kazan, entre muitos outros. 

Continuou sua longa carreira no cinema 
até a um passado recente (2015) com Bertrand Blier, Rainer Werner Fassbinder, Wim Wnders ou Manoel de Oliveira (O Gebo e a Sombra (2012). Interminável, a lista.


Moreau foi também galardoada como Melhor Actriz no Festival de Veneza, no drama controverso Les Amants (1958) de Louis Malle. E Leão de Ouro Prémio de Carreira em 1992.






Jeanne Moreau
Les Amants, 1958
credits: The Criterion Collection/Allstar

Recebeu Le César de Melhor Principal em La Vieille qui Marchait dans la mer (1991) et Le César de Actriz Secundária na interpretação em Le Paltoquet, (1987) contracenando com outro grande actor Michel Piccoli. E César Honorário - 60 anos de carreira (2008).

Nomeada para Bafta de Melhor Actriz Estrangeira com o filme Jules et Jim (1962) e galardoada com o Bafta de Melhor Actriz Estrangeira no filme Viva Maria (1965) ao lado de Brigitte Bardot.







Jeanne Moreau/ Vogue (1965)
crédits: Bert Stern/Condé Nast via Getty Images

"C'est un mode de vie, il m'ouvre aux autres et me donne une meilleure compréhension des hommes comme des femmes."

Jeanne Moreau

Jeanne Moreau é para mim uma referência afectiva, herdada de meus pais. Adoravam a cultura francesa. E reverenciavam a grande actriz.

Mais tarde, fui ver alguns do seus filmes em sessões de CineClube, em voga nos anos 80-90. Aprendi a admirá-la pelos olhos da afectividade da memória de infância. E foi essa saudade de menina que me levou, jovem-adulta, a procurar ver alguns dos seus melhores filmes. Jules et Jim, La Notte, Moderato Cantabile.

She is an icon of French cinema - but very much a living one. "





Sam Shepard foi um afecto meu. Desde Paris Texas de Wim Wenders. Embora a notícia da sua morte fosse divulgada no mesmo dia de Jeanne Moreau31 de Julho, o dramaturgo e actor de teatro e cinema norte-americano morreu no dia 30 de Julho. Nasceu a 5 Novembro 1943




Sam Shepard 1943-2017
François Guillot/ AFP/Getty Images
http://www.imdb.com/

Considerado mestre da dramaturgia norte-americana, pela Laura Pels International Foundation for Theater Award, Sam Shepard  - a IMDb presta-lhe uma linda homenagem - Shepard escreveu 44 peças de teatroentre as quais “Curse of the Starving Glass” e “True West”. “Cowboys”, “The Rock Garden” e “La turista”, esta última, uma alegoria sobre a Guerra no Vietname.





Sam Shepard at the Venice International Film Festival in 2007.
credits: Alberto Pizzoli/AFPSource: AFP
Recebeu o Prémio Pulitzer de Teatro em 1979 com peça Buried Child. E foi nomeado mais duas vezes com “True West” e “Fool for Love”.
Shepard foi também nomeado para o Óscar de Melhor Actor Secundário pela sua participação do piloto Chuck Yeagerno filme The Right Stuffrealizado por Philip Kaufman (1983). Shepard foi um actor de cinema mais ou menos relutante. Preferiu sempre o teatro.

"A reluctant movie star who was always suspicious of celebrity’s luster, he was more at home as one of the theater’s most original and prolific portraitists of what was once the American frontier."

Ben Bratley, NYT



Sam Shepard escreveu o argumento do filme Paris Texas, de Wim Wenders  (1984) com o qual ganhou o Bafta Award em 1985. Participou no filme.

Vem daí minha enorme admiração pela sua arte: dramaturgia. Descreve como nenhum outro, as relações, muitas vezes explosivas, da família norte-americana. 





Bloodine, parte 2/ TV série
Sissy Spacek & Sam Shepard

Gostaria de poder ver em alguma cadeia de séries que temos por cá, Bloodine.

Recebeu o Robert Altman Award (2014) com Maud e teve vastas nomeações para outros prémios.




Sam Shepard, 2016
credits: Chad Batka/ NYT

CredCredithad Batka for The New York Times
"The taciturn Shepard, who grew up on a California ranch, was a man of few words who nevertheless produced 44 plays and numerous books, memoirs and short stories.
His 1979 play Buried Child won the Pulitzer for drama. His Western drawl and laconic presence made him a reluctant movie star, too."

Staff writersNews Corp Australia Network

Shepard começou a escrever poesia e a representar ainda na adolescência. Mais tarde, quando estudava Veterinária, decidiu juntar-se a um grupo de teatro e rumou a Nova Iorque.



Holy Modal Rounders
Tocou bateria e guitarra no grupo freak-folk Holy Modal Rounders, viveu com Patti Smith e Jessica Lange. Chegou a integrar, na década de 70, a digressão Rolling Thunder Revue, de Bob Dylan (Nobel da Literatura 2017).




Sam Shepard
credits: Jemal Countess - © Getty Images
Em Portugal, podemos encontrar vários livros de Sam Shepardentre os quais “Loucos por Amor”, “Crónicas Americanas” e “O Grande Sonho do Paraíso”.

"As in Shepard’s plays, time past and time present blur and overlap in this story, just as boundaries — between, say, an actor and his roles, a writer and his creations — grow fluid and porous. …

Michiko Kakutani, NYT

G-S

Fragmentos Culturais

02.08.2017
Copyright © 2017-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®
Nota: Há posts elencados nesta publicação que Google Chrome aponta como infectados. Não corresponde à verdade quando verificados em Windows (versão actulizada).


Thursday, July 6, 2017

Meditação







credits: Istock


A carne é flor ou consequência do seu perfume?
Seja o que for
é intensidade que a flor resume

A mão é gesto que ultrapassa. 0 gesto é além. 
Porque a mão toca o horizonte 
que o gesto da mão contém.

O homem canta.
E enquanto canta o homem dura. 
Porque o seu canto é perceber 
que a voz prevalece a criatura.


Natália Correia, Meditação
in Inéditos 


G-S

Fragmentos Culturais

06.07.2017
Copyright © 2017-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®


Sunday, June 18, 2017

Silêncios







Incêndios florestais centro Portugal
créditos: Rui Oliveira/ EPA




créditos: Rui Oliveira/ Global Images


"A tragédia de Pedrógão Grande é avassaladora. Humilha-nos com imensidão. A dor cala-nos. (...) É a altura de ouvir, de querer ajudar, de respeitar quem morreu, quem luta pela vida, quem está a sofrer.

O luto é nacional por ser sentido por todos mas, como todos os lutos, só quem sabe quem perdeu é que o pode compreender. É a altura de ouvirmos quem precisa, de ouvirmos quem não consegue falar, de ouvirmos a angústia de quem só é capaz de chorar." (...)

Miguel Esteves Cardoso, Os Lutos 

in Público, 18.06.2017 


G-S

Fragmentos de Luto

18.06.2017
Copyright © 2017-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®



Tuesday, June 13, 2017

Fernando Pessoa : Não sei quantas almas tenho





Fernado Pessoa
créditos: ©2008-2017 nuvem
Digital Art / Photomanipulation / People

Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,

Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.

Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo: “Fui eu?”
Deus sabe, porque o escreveu.

Fernando Pessoa, Não sei quantas almas tenho, 24.08.1930

in Poesia 1918-1930 , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005/ Banco de Poesia, Casa Fernando Pessoa

G-S

Fragmentos Culturais

13.06.2017
Copyright © 2017-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Tuesday, May 30, 2017

Beatlemania ? Siga os Bealtes no Voyager Google Earth !








Beatlemania
Google Earth Voyager

"It was 50 years ago today...well, almost! The Beatles' classic and beloved album 'Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band' was released in June 1967. Follow the Fab Four around the globe, from their beginnings in Liverpool and Hamburg, to spiritual awakenings in India."

Beatlemania, Voyager, Google Earth

É fã dos Beatles? Pois então siga o percurso dos Fab Four pelo mundo no Google Earth. 

Para assinalar os 50 anos do álbum Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band lançado em 26 Maio 1967 (Reino Unido), 2 Junho 1967 (Estados Unidos), Google leva-nos a seguir o percurso dos Beatles pelo mundo, no Voyager (versão actualizada Gogle Earth).







Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band

Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band foi lançado em 26 Maio 1967 (Reino Unido), 2 Junho 1967 (Estados Unidos).







The Beatles, Ringo Starr, George Harrison, John Lennon & Paul McCartney a promver “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” em 1967 Credit
credits: John Pratt/Keystone, via Getty Images
Desde Carven  Club, em Liverpool onde os Bealtes começaram a tocar, seguindo por Penny Lane St que inspirou tema Penny Lane dos Beatles, lançado em 1967 em single duplo com "Strawberry Fields Forever".






Penny Lane St

Seguimos para Hamburgo (Alemanha) Indra Club, um pequeno clube onde os Beatles tocaram mais de 48 noites em 1960 durante a sua primeira visita a esta cidade.






Indra Club, discoteca
Hamburgo, Alemanha


Damos um salto até aos Estados Unidos. Aí, os Beatles apareceram pela primeira vez no Ed Sullivan Show em 9 de Fevereiro de 1964 e que atraiu mais de 70 milhões de telespectadores.





Ed Sullivan Show
Los Angeles, California


Nesse mesmo ano, 1964, a banda tocou no Hollywood Bowl, Los Angeles California duas vezes,. Em Agosto de 1964 e no mesmo mês do ano seguinte, em 1965. 

Os shows foram registados integralmente com os gritos da audiência jovem.

Em Fevereiro 1968, Os Beatles chegaram à Índia e passaram algum tempo num retiro espiritual no Maharishi Mahesh Yogi's AshramHimalaia. Aí aprenderam meditação e escreveram música.






Maharishi Mahesh Yogi's Ashram

Ashram in Rishikesh, India


Poderá vir desta passagem, o encontro de George Harrison (o mais espiritual do Beatles) com Ravi Shankar que se tornou seu guru.

Talvez não saiba que a cantora Norah Jones (jazz, soul, country) é filha de Shankar, bem como Anoushka Shankar (compositora e concertista de cítara).

Regressando à nossa experiência no Google Earth Voyager, os Beatles chegaram a Abbey Road Studios, em 20 de Agosto de 1969, para gravar música pela última vez como banda.





John Lennon & Yoko Ono
Bed-In for Peace

Continuamos até ao Hilton Amsterdam Hotel onde John Lennon e Yoko Ono realizaram seu Bed-In for Peace durante sua lua-de-mel em 25 de Março de 1969.





Strawberry Fields
Tourist attraction in New York City

Finalmente chegamos a Strawberry Fields, o monumento no Central Park que é uma homenagem a John Lennon. Está perto de Dakota Apartments, a casa que o músico comaprtilhou com Yoko Ono.




Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band
edição aniversário, 2017

experiência está disponível para todos os fãs e não fãs dos Fab Four como foram 'classificados'. O álbum, agora com reedição dos 50 anos anos, bem como o percurso dos músicos, ficaram para a história da música do século XX e fazem parte do imaginário das várias gerações.





O álbum contém pérolas da música dos Beatlescomo Lucy in the sky with diamonds ou With a little help from my friends.

Foi um pretexto fabuloso (parafraseando Fab Four), para a plataforma Voyager, suportada no Google Earth, contar a história das viagens e momentos marcantes da carreira musical dos Beatles, desde o Cavern Club em Liverpool ao Central Park em Nova York, sem esquecer o memorial a John Lennon.
Tudo bem documentado com imagens e com a interactividade a que a plataforma Voyager já nos habituou.

Não fique por aqui. Vá mesmo ao Voyager e delicie-se com a viagem interactiva seguindo os Beatles.

Disponível em computador, telemóvel e tablet.
«We simply can’t hear “Sgt. Pepper” now the way it affected listeners on arrival in 1967. Its innovations and quirks have been too widely emulated, its oddities long since absorbed.»

John Pareles, in NYT/ Music


G-S

Fragmentos Culturais

30.05.2017
Copyright © 2017-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

créditos: video: Helio Villela

imagens: Google Earth Voyager