Saturday, December 24, 2011

Fraternidade




The Adoration of the Kings

Botticelli

"O mistério da vida cumpre-se em cada homem de uma forma única. A harmonia depende possivelmente de que deveríamos impor menos as fórmulas de felicidade, que é bom senso de raros, e aceitar redimensionando-a pela responsabilidade própria, a incoerência de todos."


Agustina Bessa-Luís, Solidão das Personagens

O mundo vive momentos muito difíceis. Mas, talvez por isso mesmo, as pessoas precisem mais do sonho para enfrentar a vida!

E por que não sonhar a fraternidade?!

"Nada mais difícil neste mundo do que perceber da fraternidade humana. Somos livres para ajuizar, mas mão somos livres para decidir o afecto que nos é prometido. Isso, ou o merecemos, ou não. 


A fraternidade é uma causa boa, mas também é a mais intocável das esperanças até parecer a mais intangível das ilusões. É um mistério da vontade, e não uma proposta da inteligência."

Agustina Bessa-Luís, Fraternidade


Opera Omnia, Dicionário Imperfeito, Guimarães Editores, Lisboa, Junho 2008


Quero crer que o sentimento de Fraternidade será uma causa tocável e que não estarão longe os tempos em que os Homens, precisamente pelas dificuldades que estão a atravessar, se juntarão numa vontade una!

Fraterno Natal para toda a Humanidade num futuro muito próximo!

Que as desigualdades deixem de dividir os Homens!


Sereno Natal!


Feliz Ano 2012!


G-S

24.12.2012
Copyright © 2011-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Licença Creative Commons

Tuesday, December 20, 2011

Biblioteca Joanina, a mais bela do mundo!




Biblioteca Universidade de Coimbra

Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra foi distinguida com o primeiro lugar no ranking da Flavorwire, entre as 25 mais belas bibliotecas universitárias do mundo.



Conheço-a! É, sem dúvida, uma belíssima preciosidade da era barroca. Das mencionadas, só entrei na Biblioteca de Salamanca. Mas, não duvido que a Biblioteca Joanina seja a mais bela!



Biblioteca Joanina Virtual
Existe também um DVD Biblioteca Joanina Virtual que permite uma visita guiada pela história, arquitectura e exuberante decoração da Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra. 
"Para além de uma apresentação extremamente cuidada de todos os espaços, através de uma recolha fotográfica de grande qualidade e a disponibilização de uma visita virtual aos três pisos da Biblioteca, inclui um conjunto de 21 obras raras e preciosas da Biblioteca Geral, apresentadas em texto integral."
Está acessível em 6 línguas: Português, Inglês, Francês, Espanhol, Alemão e Japonês.
"O Espólio Bibliográfico em texto integral e a Visita Virtual Interactiva são duas áreas onde a tecnologia revela toda a sua utilidade na disponibilização do Património Cultural ao grande público."
Foi Prémio Nacional de Multimédia 2010 (APMP).


Para nós, Portugueses, uma honra! Mas sobretudo uma razão para visitar, se não conhece.

"Não há passado nem futuro na literatura, apenas eternidade."

Inês Pedrosa
G-S

21.12.2011
Copyright © 2011-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Licença Creative Commons
Créditos: video UCV - Televisão web da Universidade de Coimbra

Saturday, December 17, 2011

Google Zeitgeist 2011





Chega-se a esta altura do ano e aparecem os + em todas as áreas. Aqui  a visão do mundo 2011, factos e eventos.


"Quem somos nós, quem é cada um de nós senão uma combinatória de experiências, de informações, de leituras, de imaginações? Cada vida é uma enciclopédia, uma biblioteca, um inventário de objetos, uma amostragem de estilos, onde tudo pode ser continuamente remexido e reordenado de todas as maneiras possíveis."



Calvino, p. 138 


in Brandão, Ruth Silviano, Literatura e psicanálise,
Porto Alegre: EdUFRGS, 1996, p. 29




G-S


17.12.2011

(formato web 2.0)

Copyright © 2011-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®


Créditos: video Zeitgeist

Música:  "Sooner or Later" - Mat Kearney



Sunday, December 4, 2011

George Harrison : living in the material world





George Harrison (1943-2001)
http://cdn.mos.totalfilm.com

Fez esta semana dez anos que George Harrison morreu. O mais tranquilo e espiritual Beatle não resistiu à doença.

Entre a inquietude dos Beatles, Harrison vivia seu quotidiano de uma maneira diferente.  Meditava todos os dias, depois da sua viagem à Índia, era amigo íntimo do músico indiano Ravi Shankar. Ravi Shankar o mestre aclamado da citara oriental, pai de Anouska Shankar! E imaginem! Norah Jones.




O filme documentário de Martin Scorsese intitulado Living in the material world dedicado a George Harrison, já exibido na cadeia de televisão norte-americana HBO, presta-lhe homenagem.

É um documentário sobre o homem sereno e interiorizado, que aprendeu a lidar com a fama, e encontrou na espiritualidade o conforto para a vida terrena. Era um 'Hare Krishna'. E com esta saudação começava os seus concertos a solo.



Paul McCartney & Martin Scorsese

O documentário de quase três horas e meia, conta com testemunhos de Olivia e Dhani Harrison, dos músicos Eric Clapton, Paul McCartney, Ringo Starr, da ex-mulher Pattie Boyd, do director Terry Gilliam, entre outros amigos.

Não deixe de ver o Documentary World Premiere and Film Festival Screenings (2 Outubro 2011) aqui




Atrás de flores vermelhas, George encara a câmara com desconfiança. É dessa forma que Scorsese inicia e termina o filme:  com a imagem do Beatle, que soube conciliar as cedências ao mundo material com a filosofia de uma vida espiritualizada.

O filme mostra a carreira do guitarrista nos Beatles, a sua bem-sucedida incursão a solo, e também a sua passagem pelo cinema. 





George Harrisson

A espiritualidade oriental, elemento chave, tanto nas suas composições - My Sweet Lord é um carismático exemplo - assim como no seu quotidiano, está presente no filme, que tem a voz de Harrisson como narrador. 

O documentário conta também com material inédito do arquivo privado - filmagens e fotos pessoais - cedido pela família de Harrison.



 George Harrison

Não se salientando entre os mais extrovertidos, Paul McCarteney ou John Lennon, George era um músico extremamente criativo - Here comes the sun - quem não lembra!  Ou Give Me Love, Give me Peace on Earth. Como está escrito em subtítulo:

"A beatiful song from a beautiful man"

O filme de Scorsese não se debruça apenas sobre a produção musical de Harrison, embora ela ocupe, é claro, um papel fundamental na sua vida. 

"Todas as relações de George foram estabelecidas a partir da música"

Olivia Harrison

Depois de ter dirigido The Last Waltz, sobre o último show da banda canadense The Band),  No direction home (2005), documentário sobre Bob Dylan e Shine a light (2008), sobre os Rolling Stones, Scorsese foi convidado por Olivia, produtora executiva, para liderar o projecto. 




George Harrison & Pattie Boyd 

"A intuição que Martin Scorsese tem sobre George ficou evidente logo na primeira vez que nos encontrámos para debater o projecto. Ele consegue sentir tudo aquilo que constitui George: sua música, suas crenças, sua arte, seu lugar na história dos Beatles e toda a extraordinária vida que teve depois da banda."(...)

Olivia Harrison

"Scorsese cracks open a treasure chest of archive materials, including unseen home movies, black-and-white photographs, personal letters and diary extracts read by the star’s son Dhani. All of which furnish the story with a remarkable glow of warmth and intimacy."

Ao nome de George Harrison estão ligadas duas grandes causas humanitárias: The Material World Charitable Foundation e The George Harrison Fund for UNICEF: help us save some lives, as duas ligadas ao célebre Concert for Bangladesh.






"There is a shortage of dissenting voices, but Marty’s beautifully assembled tribute makes a persuasive case for Harrison’s enduring significance – not only as Fab Four guitarist but as the writer of sublime songs like While My Guitar Gently Weeps, Something, Here Comes The Sun and My Sweet Lord. Scorsese also gives weight to Harrison’s spiritual explorations: this was a man who, at the height of fame, embraced the Indian philosophy of transcendental meditation. Relish this poignant memorial to an intenseyet- generous individual, for whom the mantra “all things must pass” proved profoundly inspirational."

Suponho que não teremos oportunidade de ver o filme documentário nas nossas salas de cinema ou cadeias de televisão. No entanto, para os seus admiradores, já 
está disponível em DVD|Blu-Ray. Eu sou uma delas.


"We must do something in our lives"

George Harrison

G-S

Fragmentos Culturais

03.11.2011
Copyright © 2011-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Licença Creative Commons

Referências:

George Harrison: Living in a Material World - Blu-Ray (review)
http://www.totalfilm.com/reviews/blu-ray/george-harrison-living-in-the-material-world-1

Tuesday, November 29, 2011

O futuro e a tecnologia







Já devem conhecer! Vídeo lançado pela Microsoft no início de Novembro. 

Publicidade ou futura realidade? 


G-S

29.11.2011

(formato web 2.0)

Copyright © 2011-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Friday, November 25, 2011

Dia Internacional da Eliminação da Violência contra as Mulheres e Crianças





Fabuleus | Bailado



“Em 2010 31.679* mulheres caíram e bateram com a cara no lavatório em
 3 locais diferentes.”

“Em 2010 31.679* mulheres tropeçaram e bateram em cheio na maçaneta
 da porta.”



Fabuleus | Bailado


Este ano a campanha aborda também a violência doméstica contra as crianças.


“Em 2010 3.701 crianças caíram das escadas várias vezes seguidas.”


Não importa a idade,
                    classe social.
  Mulheres, tomadas pelo medo,
têm a alma amargurada,

                       a carne rasgada.

Nos olhares castigados,
não há lágrimas nem sorrisos.
Só um silencioso pedido de socorro
                  entre sonhos adormecidos.

Andréa Motta, Estigma, 2004


G-S

Fragmentos

25.11.2011
Copyright © 2011-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Licença Creative Commons



Thursday, November 17, 2011

Tempo de um olhar



O dia 11.11.11 foi fértil em criatividade, já que a magia dos números mexe efectivamente com  muitas emoções.

One Day on Earth lançou um apelo para que pessoas de todo o mundo partilhassem gravações de seus países durante as 24 horas. 


Em Fevereiro 2012, um filme compilando todos os outros percorrerá o planeta. Este é o vídeo de apresentação


One Day on Earth - Motion Picture Trailer from One Day On Earth on Vimeo.



"While the film identifies the common threads that connect us all, it also celebrates the diversity that is a part of our unique individual nature."


Kyle Ruddick, Founder and Director of One Day on Earth

Dos vídeos que tive oportunidade de visualizar, um me encantou pela simplicidade, e pela mensagem. É originário da África do Sul.





"A viagem da descoberta consiste nao em achar novas paisagens,  mas em ver com novos olhos."


Marcel Proust




"Individually, we are one drop. Together, we are an ocean."


Ryunosuke Satoro 




G-S


17.11.2011
Copyright © 2011-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®


(formato web 2.0)

Thursday, November 10, 2011

Livros em atenta sugestão






Clarabóia, o livro póstumo de José Saramago já está envolto em polémica. E com razão. Todos sabemos a posição do autor em relação ao acordo ortográfico. Ora, apesar de se ler no início "A presente edição reproduz fielmente o original", não é verdade. Começa no título.




Já há algum tempo andava atenta, na minha ronda semanal a duas ou três livrarias da cidade, à publicação póstuma desta sua obra escrita nos anos 50, mais precisamente em 1953 (li mais tarde). 

Mal o vi exposto, folheei de imediato, lendo algumas frases naquele gesto intimista que temos no contacto primeiro com um livro. E eis que me deparei com vocábulos escritos segundo o acordo. Tal como escreveu o autor de um blogue, acordês! Pois é! Não comprei.

Como a polémica tem sido grande, há quem fale em atentado póstumo a Saramago, o Público também já dedicou um artigo ao assunto, fico a aguardar que a editora se retrate e publique a edição original.

Entretanto, um outro livro saíu. Abraço de José Luís Peixoto, autor que todos sabem ser um dos meus escritores favoritos na nova literatura portuguesa.




Abraço é então o último livro de José Luís Peixoto. E para que fiquem com aroma do livro, aqui deixo o vídeo de apresentação feita pelo próprio autor.




Nem duvidam! Comprei! E já me acompanha nos momentos de pausa. Sou agora mais cuidadosa em espaços públicos. Não esqueço o meu livro de Bolaño...

Passemos a outro autor que muito gosto! Um autor da ficção estrangeira que me prendeu desde o seu primeiro livro editado em Portugal: Kafka à beira-mar. Estão a reconhecer, não é mesmo?! Haruki Murakami.

Depois desse, li mais dois ou três livros de Murakami. O autor escreve sobre solidão, crítica social do pós 11 Setembro 2001, a que junta sonoridades do jazz. Também ele é grande apreciador. 

Murakami dirigiu um bar antes de se tornar escritor. Essa personagem, contada na primeira pessoa, é muito presente no livro "A Sul da Fronteira a Oeste do Sol" (Casa das Letras, 2009, 1ª edição).




IQ84 | Haruki Murakami

O livro já é best-seller nos Estados Unidos e no Reino Unido com apenas uma semana de vendas.

"There are references in 1Q84 to ChekhovStanley KubrickDostoevskyLewis CarrollMacbeth, and Carl Jung, though the most important works cited are musical. Janácek's Sinfonietta plays a major role; an investigator muses playfully on Sibelius; and a woman discourses in bed on her love for the jazz clarinettist Barney Bigard
(...)

and music – jazz, classical, or very occasionally pop – always leaks into his prose. But the special importance of music in this novel is a key to its major theme, which is time."

Steve Poole | The Guardian

Os jornais ingleses e americanos (países onde o livro já foi editado) têm-lhe dedicados inúmeros artigos. Um dos últimos,  A Tokyo with Two Moons and Many More Puzzles (New York Times, Novembro 9, 2011).

Aguardo com alguma ansiedade a publicação do volume 3 de 1Q84 em Portugal. Quando?! Para já, vou lendo o primeiro capítulo (versão inglesa) no Facebook do autor.



G-S



Fragmentos Culturais



10.11.2011
Copyright © 2011-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Licença Creative Commons



Sunday, October 30, 2011

Porto no Lonely Planet 2012




Douro | Porto
Fotografia: Autor não identificado


"The town that put the ‘Port’ in Portugal (as well as the port in your wine glass) is a seriously good deal. Connected with much of Europe via budget airlines, Porto is a lovely town of atmospheric narrow lanes, village-like plazas and buildings decked in azuelo tile."

Lonely Planet

De volta a este meu espaço. Desta vez, para escrever sobre o que outros pensem do nosso país,   e mais precisamente da cidade do Porto. Nada me dá mais prazer! 


Lonely Planet Magazine (capa)

Pois! Mais uma vez andamos nas páginas da editora Lonely Planet. É claro que todos ficámos orgulhosos quando  a lindíssima Livraria Lello foi considerada a terceira melhor do mundo, no guia que esta editora australiana lançou no ano 2011. Uma preciosidade situada na cidade do Porto, um dos mais belos recantos culturais portugueses.


Porto | Ribeira
Fotografia:Paul Bernhardt

Lonely Planet Photographer


E agora cá vem  de novo a cidade do Porto em destaque. Numa listagem que faz o “top ten” dos países, regiões e cidades a visitar em 2012, a Lonely Planet sob o título Top 10 Best value destinations for 2012 coloca a cidade do Porto na quarta posição, depois de Cities of the American northeast (New York, Boston e Washington)Japan (Tokyo), Tajikistan.

"You can stay in antique-filled inns with river views, take a ride on an historical tram or head to the beach near Afurada village by ferry.



Alto Douro | Unesco World Heritage
Fotografia: Mario Eloi Castro*

A few hours east is the traditional wine district of Alto Douro, where you cruise in a flat-bottomed boat and sleep in 200-year-old homes. And did we mention the port?"

Digamos que é uma delícia ver a cidade do Porto assim nas andanças do mundo! 

E então lembrei um texto de grande sensibilidade da autoria de Helder Pacheco sobre a cidade...





Porto | Panorâmica

Margem Douro
Fotografia: César Vieira

"Ver o Porto! Ver o Porto é evocar certa forma de cidade escondida que conservamos dentro de nós, densa, inpenetrável, como a neblina envolvendo as manhãs e fundindo o rio com os cais e os barcos. Ilusão de sombras irreais. Transparências. Crepúsculos caindo,suaves, recortando a leveza das pontes, a elegância das torres, os contornos do casario.

Ver o Porto é evocar a suave melancolia dos jardins da cidade – sobretudo no Outono – quando o ambiente se converte em nostalgia.
(...)
É a descoberta dos segredos de uma cidade impregnada de espontânea e assumida identidade."

Helder Pacheco

Palavras de insondável beleza neste final de dia de Outono...


G-S

Fragmentos Culturais 

30.10.2011
Copyright © 2011-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Licença Creative Commons

Referências:

Lonely Planet

O Porto de Helder Pacheco