Wednesday, June 2, 2010

Prémio Gershwin para Paul McCartney




Paul McCartney recebe Prémio Gershwin
Obama | foto Reuters 2010
http://s1.reutersmedia.net/

 

Paul McCartney recebeu pelas mãos do Presidente Obama o Gershwin Prizeontem, dia 2 Junho 2010.

O Prémio Gershwin da Canção Popular tem o nome dos compositores George e Ira Gershwin, cujas colecções estão na Biblioteca.




Paul McCartney | White House
foto: AFP/ Getty Images


O ex-Beatle tocou e cantou, não sem antes agradecer à Library of Congress o prémio que lhe foi atribuído pelo reconhecimento da sua obra.

O prémio, que em 2009 foi atribuído a Stevie Wonder, e em 2008 a Paul Simon, foi criado para "honrar artistas cujas criações ultrapassaram idiomas e estilos musicais, uniram um público diversificado e fomentaram o entendimento e apreço mútuos", pode ler-se num comunicado distribuído pela Library of Congress.


The Gershwin Prize for Popular Songs was created by the Library of Congress to honor artists whose creative output transcends distinctions between musical styles and idioms, briniging diverse listerners together, and fostering mutual understanding and appreciation.

www.loc.gov



Paul McCartney agradece a Presidente Obama

Casa Branca | foto: AP
http://i.dailymail.co.uk/


Na noite de gala que decorreu na Casa Branca, comenta-se que O Presidente Obama dançou com sua mulher ao som do mítico tema 'Michelle',  que McCartney dedicou a Michelle Obama.

Outros grandes músicos estiveram presentes para, em jeito de tributo, cantar temas de Paul McCartney. Stevie Wonder, Faith Hill, Elvis Costello, Herbie Hancock, Corinne Bailey Ray, entre outros, eis alguns dos músicos que se juntaram nessa noite, supomho que inolvidável!


Poderão ver no site da BBC o vídeo da cerimónia na White House.

A cerimónia e concerto será transmitido em Julho,pela cadeia de televisão norte-americana PBS.


"Sir Paul has been writing and perfoming for more than five decades - as a member of iconic groups and as a solo artits - in genres ranging from rock 'n' roll to classical compositions, said Librarian of Congress James H. Billington, who selected Sir Paul McCartney for the honor in November 2009". But he also has made an impact far beyond music through his humanitarianism and actvism around the world, wich are emblematic of the spirit of Gershwin Prize"





Adoirei esta descontracção e bem estar de um presidente perfeitamente à vontade num convívio musical simples depois da cerimónia.

Estive em Londres há uns meses! E no pouco tempo que me restou, fui dar uma escapadela até à British  Library.

Percorri algumas salas temáticas sobre Literatura, e claro, Música.

Nesta última, fiquei horas encantada a admirar partituras fac-simile de autores como Beethoven, Mozart, entre outros. E lado a lado com partituras e esboços de canções, Cds dos Beatles . Toda uma imensa secção dedicada a estes músicos britânicos, bem no centro de uma sala que expuha as músicas do mundo, junto dos grandes vultos das música erudita.

Só mesmo em Inglaterra!





British Library | London

Não estou a ver um museu clássico, muito menos portuguê, a juntar temas que poderiam suscitar polémica na mente dos mais 'conservadores'! Pelo menos, até agora, não vi.

Eu adorei! Por que não oiço música de forma estanque. Há momentos diferentes para ouvir determinados géneros musicais diferentes. Música é música.  E despertam sentimentos, seja qual for o estilo ou época.

Para complementar tais momentos, pude ainda ouvir excertos de música erudita e temas dos Beatles que se encontravam disponíveis via headphones, junto às vitrinas, para visitantes melómanos.

Terei que voltar, sem dúvida! Muito ficou por apreciar...

G-S

02.06.2010
Copyright © 2010-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Licença Creative Commons

10 comments:

Vanessa Carvalho said...

Bem entregue o Prémio Gershwin a Paul MacCartney!
Quando voltares a Inglaterra vai ter que ser com mais tempo para poderes apreciar a vasta riqueza cultural que por lá se encontra.

Beijinhos e bom fim de semana!
:)

heretico said...

uma excelente crónica.

aprecio teu gosto eclético. e a tua escrita. sempre elegante...

beijo

Fragmentos Culturais said...

Concordo, querida Vanessa ;)
Paul McCartney tem mesmo um lugar cativo na história da música contemporânea!

Pois é verdade! Tenho que voltar a Londres :) Vi tão pouco :(
Foi tudo contra relógio!

Depois, no dia de regresso, ainda fui dar uma escapadela ao British Museum!
Nevava abundantemente, a temperatura na rua era de -10! Tanto frio!!
Lembro-me que antes de me dirigir ao aeroporto, entrei num 'pub' lindíssimo, onde bebi um capuccino delicioso!!

Lindo fim-de-semana, para ti também!
Beijinho grande :)

Fragmentos Culturais said...

... sempre afectuoso, 'Herético!

Beijo sensibilizado,
(por lapso escrevi British Museum onde deveria ter escrito British Library! Mas já corrigi...)

Gonçalo said...

Beatles e Queen Forever!

Ainda bem que a música é intemporal, tal como a tua sensibilidade e bom gosto :)

Obrigada, com um beijo *;)

Avelaneira Florida said...

Fragmentos,

a música permite-nos VIVER!!!! Gosto muito de P.M....faz parte das minhas melhores memórias!!!!

E venho de corrida...regar a flor da amizade...e deixar o meu desejo de que tudo esteja bem contigo!!!!!

Fragmentos Culturais said...

'Beatles e Queen Forever'... sem dúvida, Gonçalo!
Imbatíveis! Esplendorosos na historiografia da música pop-rock!

E tal como dizes, a música não tem 'idades'! Vive-se, sente-se!
A alma é imutável...

Um beijo,
(bons olhos te leiam!)
:)

Fragmentos Culturais said...

'... a música permite-nos VIVER!' - mais do que viver... relançar sonhos, definir projectos, refugiar dos 'espinhos'...

Paul McCartney é sem dúvida um compositor de muito mérito! E sempre no 'activo'!

Adorei esse teu gesto de 'vir regar a flor da amizade' :)

Sensibilizada por tudo, 'Avelaneira'!
Beijo fraterno,

Susaninha said...

Sir Paul é um senhor...
A musica faz-nos sonhar e voar:)
Pode ser que um dia o Sir ainda nos cante alguma musica..
Adorava:)

Fragmentos Culturais said...

... um senhor 'músico e cantautor' que se mostra imparável :)

A música é a mais libertadora de todas as artes, Su!

Quem sabe se poderemos ouvi-lo um dia em Portugal?!
Era o máximo!! Faríamos o nosso programa cultural em grupo ;)

Beijinho,