Wednesday, November 25, 2009

Antonio Tabucchi



 Antonio Tabucchi

Italien, Antonio Tabucchi est aussi portugais. Un Portugais de coeur, un Portugais d'adoption.
(...)
Dans la langue de Tabucchi, l'identification nationale ne colle pas avec l'identité personnelle. Et puis, il aimerait tellement être un autre... Il suffit d'ouvrir ses livres pour comprendre à quel point le Portugal osbède Antonio Tabucchi. Il y eut d'abord Pessoa, découvert à 20 ans en traduction...

 F.B.Guy LégerFrançois Busnel 
Magazine Littéraire n°385 - 01/03/2000

Ontem, ao passar os olhos por alguns artigos de Magazine Littéraire fui surpreendida por uma notícia ligada a uma petição de apoio a Antonio Tabucchi, escritor italiano, professor de Literatura na Universidade de Siena, um apaixonado da obra de Fernando  Pessoa , dos primeiros estudiosos da obra pessoana e um dos seus maiores divulgadores, além fronteiras.


Quase me atreveria a dizer que Tabucchi alertou o país e o mundo para o grande escritor que tínhamos em Portugal e que naquela data, começava timidamente a ser estudado!


Relembro o seu livro " pessoana mínima - escritos sobre Fernando Pessoa", da Imprensa Nacional - Casa da Moeda, temas portugueses,Outubro 1984. Pode ler-se logo no início...


À Falta de Provas

"Há de imediato, algo de excessivo na biografia deste português, que, com o decorrer dos anos, ameaça tornar-se um dos mais importantes poetas do século XX (...)

página 11


E na Nota de Abertura...

O meu primeiro encontro crítico com Fernando Pessoa deu-se em 1970, com a apresentação e a tradução de O Marinheiro para uma revista italiana (...)

página 7

Com satisfação leio que consagrados nomes da nossa literatura estão entre os signatários da petição a favor de Tabucchi, lista essa que poderá ser consultada aqui.

No artigo de fundo do  Le Monde sob o título "Nous soutenons Antonio Tabucchi" pude ler este excerto:

(...) Il en est ainsi des écrivains dont la liberté de plume est indissociable de l'idée même de démocratie.
De Voltaire et Hugo à Camus et Sartre, en passant par Zola et Mauriac, la France et ses libertés savent ce qu'elles doivent au libre exercice de leur droit de regard et de leur devoir d'alerte face à l'opacité, aux mensonges et aux impostures des pouvoirs. Et l'Europe démocratique, depuis qu'elle se construit, n'a eu de cesse de conforter cette liberté des écrivains contre tous les abus de pouvoir et les raisons d'Etat.(...)


Le Monde,  extrait
article publié le 19 novembre 2009



Antonio Tabucchi
Una vida no se escribe, se vive
Tabucchi

Apenas deixo à consideração dos que por aqui passarem tomar conhecimento do assunto, ouvindo Tabucchi e lendo os artigos  já mencionados, sem esquecer  o blogue 'La République des Livres' de Pierre Assouline...


Tabucchi est coupable d’avoir osé poser une question. Mais n’est-ce pas le rôle d’un intellectuel précisément d’interroger, d’interpeller, voire de harceler ?


Pierrer Assouline, "La Question de trop d'Antonio Tabucchi"
le 22 novembre 2009



G-S

Fragmentos Culturais

25.11.2009
Copyright © 2009-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®    



Licença Creative Commons 



* As fotografias e os excertos aqui referenciadas pertencem aos autores e empresas mencionadas. Não se pretende em caso algum infringir os direitos de propriedade intelectual que correspondem aos autores e empresas no presente log.

Monday, November 16, 2009

Norah Jones, again...




The Fall



É um álbum muito pessoal e o meu favorito até agora

Norah Jones
 
 

Norah Jones foi uma descoberta de há já alguns anos! Melhor dizendo, desde o seu primeiro concerto na Aula Magna, em 2002.

O concerto foi lindo! Uma noite única, carregada de emoções.

Pianista, cantora e compositora tal como Diana Krall, tem efectivamente um percurso muito menos mediático, apesar de ser filha do mago da cítara Ravir Xhankar, o guru de George Harrisson, o beatle mais sóbrio.

O seu timbre integra-se entre o blues e a folk. Grava para a BlueNote, a discográfica mais  emblemática da  música jazz.

A propósito do seu quarto álbum, que será lançado amanhã em CD e em vinil, vi esta entrevista em vídeo no Expresso. Norah desvenda, num tom confessional e quase descontraído, alguns contornos deste trabalho.

Mesmo assim, não deixem de passar pelo sítio web oficial e ouvir algumas faixas deste novo álbum! Aqui fica também a premiere do  single Chasing Pirates




Gosto de coisas intimistas! E se a voz e o trabalho de Norah Jones já eram da minha particular devoção, suponho que, pelo que ouvi, vou gostar  de adquirir mais este CD.

December é o tema que mais me cativou, numa primeira audição, feita há alguns momentos, enquanto teclava este curto fragmento.


"Norah Jones, the talented singer, songwriter and pianist, who has won over the world with her signature style."



 G-S

Fragmentos musicais

15.11.2009

Copyright © 2009-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®


 

Monday, November 2, 2009

Peter Murphy na Casa da Música? Um momento ímpar!




Peter Murphy | Casa da Música
foto: Luís Miguel Pereira (?)

Bem! A Casa da Música está de parabéns! Trazer à belíssima sala Guilhermina Suggia Peter Murphy foi um evento inolvidável! Um concerto pop-rock, o primeiro. Espero que continue! Uma casa da música é para toda a música, sempre que de qualidade.

Peter Murphy e os músicos que o acompanhavam fizeram jus à acústica divina de um espaço que tem tudo para proporcionar o esplendoroso momento que todos nós aplaudimos, imbuídos da química que se estabeleceu. De pé, ao ritmo bem característico da voz inconfundível e das sonoridades deste grande músico que continua a demonstrar uma poderosa qualidade!

Na primeira parte assistimos à novíssima Letti (ficámos a saber seu nome, depois de Peter Murphy lhe fazer referência com muita elegância). A solo, desdobrou -se entre guitarras, teclados, e loop stations a que não faltou também a harmónica, numa música de timbres galácticos que apelaram a referências bem mais conhecidas na música pop. Interessante! A sua sonoridade vocal levou-me a Dolores d'ORiordan, a vocalista dos Cranberries.



Peter Murphy | Casa da Música
http://blitz.sapo.pt/

Seguiu-se uma longa pausa, até que Peter Murphy entrou em palco! Elegante, sempre, jovial, muito cordial, vestido de negro, quase vampiresco, ao bom estilo gótico, grande profissionalismo, assim se entregou a um público entusiasta até à uma hora da manhã, dois encores que foram um autêntico espectáculo musical.

O espaço, quer o queiramos quer não, é algo inibidor. O peso do rigor dobrou os mais entusiastas por algum tempo.


Mas, a certa altura, o público e os colaboradores da Casa da Música renderam-se à forte e carismática presença musical em palco de Murphy. E o entusiasmo interligado a uma acústica penetrante, levaram a sala Guillermina Suggia a fruir de um ambiente mágico de puro prazer. Música de qualidade, independentemente dos estilos! E aí a Casa da Música brilhou em toda magnificência de um verdadeiro espaço acústico de todas as músicas!

Peter Murphy/ Secret Covers
http://www.petermurphy.info

Peter Murphy numa digressão europeia intitulada Secret Covers Tour, interpretou músicas novas como Velocity e Secret Silk Society, muito aplaudidas. Não esqueceu, no entanto, I'll Fall With Your Knife ou Time Has Got Nothing to Do with It, entre outras.

Até que na última presença em palco, já completamente senhor do público, vieram as homenagens musicais aos Joy Division e a outro grande senhor da música, David Bowie no tema Space Oddity.



Peter Murphy /Casa da Música
Foto: Luís Miguel Pereira (?)
http://imagens5.publico.pt/

Trinta anos de carreira, fazem de Peter Murphy um ser completo, elegante de alma e de corpo, sem inibições de interpretar as canções que fazem parte do seu percurso de vida.

A Sala Suggia vestiu nova alma musical! Um concerto pop-rock de grande qualidade! Esperemos que se repita com outros grupos que muitos de nós gostaríamos de aplaudir em ambiente contemporâneo, fresco, e de acústica perfeita!


Foi enquanto vocalista dos Bauhaus que o britânico Peter Murphy se tornou reconhecido do grande público. Ao fim de cinco anos inicia uma activa e dinâmica carreira solo, de onde Deep and Love Hysteria, um disco que ficaria para a história da música, sobressai. É um pouco desta poética história que vem cantar à Casa da Música.

Casa da Música, Agenda
(consultado em 01.11.2009)

Depois de dois meses alucinantes, sem fragmentos d'alma foi o melhor presente que me pude oferecer! Mereci!

G.S.

Fragmentos Culturais

02.11.2009
Copyright © 2009-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®


Licença Creative Commons

Nota: As fotografias e vídeo aqui referenciados pertencem aos autores e empresas mencionadas. Não se pretende em caso algum infringir os direitos de propriedade intelectual que correspondem aos autores e empresas no presente log.
Justify Full