Sunday, November 9, 2008

Jazz Covers 1 - the book




Jazz Covers|Taschen Books
"Um documento da história do jazz que revela que a componente gráfica teve uma ligação muito importante com a música."

Joaquim Paulo/Lusa


Jazz Covers foi apresentado no dia 24 na loja da Taschen em Los Angeles (EUA).


"This volume features a broad selection of jazz record covers, from the 1940s through the decline of LP production in the early 1990s. Each cover is accompanied by with a fact sheet listing performer and album name, art director, photographer, illustrator, year, label, and more." 

Taschen.com


Joaquim Paulo, profissional de rádio e consultor de diversas editoras, seleccionou de uma colecção de discos de 25 mil títulos, 650 capas de álbuns de jazz, dos anos 40 aos 90.

O original é em inglês, mas será traduzido para alemão, francês, espanhol e japonês.



"A escolha dos discos foi muito difícil, ficaram muitos de fora, mas os critérios foram a importância histórica, o grafismo e a raridade, porque há muitos que não têm edição em CD", explicou Joaquim Paulo, que pondera realizar um segundo volume dedicado ao tema.




"Un livre désormais indispensable pour ceux qui aiment aussi le jazz avec les yeux."

Radio TSF Jazz Laure Albernhe (Paris)




The Explosive side of Sarah Vaughan
Columbia 1963

Da galeria de eleitos fazem parte Miles Davis, Chet Baker, Thelonious Monk, John Coltrane, Ornette Coleman, Count Basie, Art Blakey, Bill Evans, Ella Fitzgerald e Chick Corea, mas também Stan Getz, Claus Ogerman, Teuo Nakamura, Vince Guaraldi, Moacir Santos e Maurice Vander.


George Benson |
 Body Talk
taschen.com

Muitos dos discos foram seleccionados também por revelarem uma "cumplicidade entre os designers e os músicos. Há uma sintonia entre o que a capa mostra e a música", sobretudo dos anos 1950 e 1960, comentou Joaquim Paulo.



John Coltrane | Love Supreme


a capa do ‘A Love Supreme’, do Coltrane, em termos estéticos, é uma coisa assombrosa. Não pela paixão que, musical e afectivamente, eu tenho pelo disco, mas porque, graficamente, é, de facto, uma capa maravilhosa. 

Joaquim Paulo


Devo dizer que fiquei extasiada com a qualidade estética desta edição que apenas vi em imagens digitais.

O tema apaixona-me!! Primeiro porque adoro jazz, outra das minhas paixões para além dos livros. Depois porque tenho a sorte de ter uma pequeníssima colecção de discos em vinil de alguns dos maiores músicos de jazz!

Tudo me leva a crer que encontrei a minha melhor prenda de Natal!


G-S



Fragmentos de jazz, everytime we say goodbye, Coltrane, 1961

09.11.2008
Copyright © 2008-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com® 

Licença Creative Commons



16 comments:

Tiago R Cardoso said...

também eu, também eu...

fantástico.

Fragmentos Culturais said...

...verdade, Tiago! Um excelente 'presente' escolhemos para oferecermos a nós próprios :)

Excelente semana!

Å®t Øf £övë said...

Realmente este tipo de edições com qualidade de selecção fazem muita falta no nosso panorama. E o Natal está aí à porta...
Bjs.

C Valente said...

Confesso,não sou grande apreciador de jazz.
Saudações amigas

DarkViolet said...

Oferecer prendas a nós próprios faz alegrar o próprio sorriso. Receber prendas de outros é o factor surpresa que entra na melodia. um acolhimento diferente mas ambos especiais.

PS:Terei que aguardar até chegar ao Sr. Cardoso. Estão ainda outros livros à espera de serem devorados;)
Quando falei na linearidade, foi em relação a esta frase:
“Há que sentir, mal os tocamos, que a química se desencadeia! Não aconteceu.”. A frase tem uma linearidade física. Decompondo-a chego à conclusão que se houver o toque acontece algo ou não acontece, não há hipótese de algo virar uma função sinusoidal, somente uma recta, ora com declive negativo ou positivo, ou seja linear;) Só faz bem a amena conversa, molhada com castanhas e vinho, celebrado ao lado do são Martinho;)
O céu azul é belo, um mar agitado com as ondas a calcar as rochas, ouvir o murmúrio da mistura, também não deixa de ser mais belo. Cada acto da natureza tem a sua beleza dependendo muito de quem capta, e em que altura isso é feito (estado anímico e receptivo por exemplo)

Cláudia said...

Hum.. Olá!
Custou-me a perceber quem era o novo visitante do meu espaço, mas por fim entendi que o erro tinha sido meu.

Peço imensa desculpa por ter comentado no outro blogue com a minha conta no Sapo. Eu não notei, já é hábito comentar sem pensar no nome. Estou realmente envergonhada, desta vez, até porque aquele meu espaço não tem propriamente.. qualidade.. É mais algo que costumava usar para escrever o que me lembrava de escrever até alguém o começar a comentar.

Não sei se quererá voltar lá, mas peço mesmo imensa desculpa por ter comentado assim, não foi com intenção.

Bjo.

avelaneiraflorida said...

Fragmentos,

Tive a oportunidade de ver, num breve relance televisivo, referência à publicação desta obra. Fiquei agradavelmente surpreendida de a reencontrar aqui!!!!
"Brigados"!!!! Sem dúvida um Excelente PRESENTE!!!!

bjkas!

Fragmentos Culturais said...

É verdade, 'Art'! Não se aposta muito nas edições de qualidade!

Todos sabemos que os livros estão muitos caros em Portugal!
Mas... enfim, não sei se o preço se vai manter no nosso país [?!!], não está caro, considerando que qualquer livro de edições correntes andam sempre perto desse valor!

Não me importo de o comprar em edição original! Tem sempre mais interesse e valor :)

Sempre atento, nesta amizade virtual que dura há alguns anos...sensibilzada!

Um beijo

Fragmentos Culturais said...

... é natural que todos tenhamos as nossas 'escolhas' intimistas do fruir da arte, 'C Valente'!

De qualquer modo, sensibilizada pelo seu olhar!

Saudações cordiais,

Fragmentos Culturais said...

... eu gosto de 'me' oferecer prendas, 'Dark_'
!
E quando me oferecem de surpresa, fico feliz! Sobretudo se vem de quem gosto... pela alegria de saber que esse alguém pensou em mim!

Também eu 'devoro' livros, também eu tenho livros... muitos, em 'lista' pela falta de tempo, actualmente!

Continuo a adorar 'cruzar' leituras, livros diferentes para momentos diversos!
Mas, o tempo, o tempo tem sido rarefeito :(

Também eu andei perto do mar...

Hum! Falas de tanta coisa que gosto... livros, mar, paisagens de litanias intimistas, profundas!

Sensibilizada pelo teu 'conversador' olhar :)

P.S. Entendi a noção que deste sobre algo que escrevera!

Fragmentos Culturais said...

Hum.. custou-te a perceber Cláudia ;)

Não foi erro! Sabes que adoro seguir o percurso de minhas amizades de 'coração'! E fui visitar teu novo espaço com gosto!

Não tens que pedir desculpa... bem pelo contrário! Amizade é eterna, em todos os nossos espaços deixamos entrar os amigos autênticos... escritas com qualidade, com menos qualidade... afinal todos nós tempos facetas multifacetadas! Há que soltar o que sentimos!

Claro que vou voltar! Aliás, já voltei ;)

Espero que tu também venhas de vez em quando a 'este' espaço!
É certo que não está ainda em teus 'horizontes', mas pelo que conheço de ti, suponho que te vais interessar por um assunto ou outro, quanto mais não seja, 'posts' ligados à literatura e agora à música ;)

Beijo grande,

Fragmentos Culturais said...

Olá 'Avelaneira!
Foi tão agradável ler-te de novo!

Eu só tomei conhecimento da publicação pela imprensa digital... mas fiquei de imediato 'presa'! Adoro jazz!

Sim, vai ser um excelente 'presente' :)

Sensibilizada pelo teu olhar em 'fragmentos'!
Um beijo

Deusa Odoyá said...

Olá meu novo amigo.
Parabéns, um blog bem interessante.
Voltarei mais vezes.
Uma semana abençoada para tí.
beijos da amiga do lado de cá.

Regina Coeli.

Te aguardo em meu cntinho.

Nilson Barcelli said...

Deste-me uma boa ideia para este Natal.
Gosto de jazz mas tenho andado distraído há uns anos...
Beijinhos.

Fragmentos Culturais said...

Sensibilizada, 'Regina'!
Certamente visitarei seu espaço!

Um beijo,

... acontece que poderá ter deste lado 'uma nova amiga'...

Fragmentos Culturais said...

... já somos três a ter uma excelente prenda de Natal!
Vai dar imenso prazer percorrer cada página, como que 'religiosamente'!

Jazz... nunca me distancio dele! É um mundo musical que me acompanha sempre, Nilson'!

Sensibilizada por teu olhar, de volta a 'fragmentos'!

Um beijo