Friday, April 23, 2010

Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor






Imagem: Gabriel Pacheco
http://fotos.sapo.pt


Dia Mundial do Livro! Celebro-o em cada dia que passa, em muitos momentos, adentrando-me pela noite, esquecendo, tantas vezes, as horas que devo ao descanso.

Desde sempre, um ou dois livros me acompanham por onde ando. E, por cada instante de pausa, pego num deles e leio, embrenhada nos instantes do meu imenso prazer. Ler! Saber ler! Fruir desse privilégio! Ler. 



Quem viu o filme, O Leitor - The Readerou leu o livro com o mesmo título, compreenderá que assinalar o 'Dia Mundial do Livro' para quem não sabe ler, é quase um pecado.

Assim, decidi deixar um excerto que transmite muito do que penso sobre o direito fundamental - O Direito de Saber Ler - que não é concedido a milhões de pessoas no mundo, sendo a maioria mulheres e jovens raparigas. Impedidade de frequentar a escola.


O excerto é de O Leitor, do escritor alemão 
Bernhard Schlink. Um livro que conta a história de uma mulher a quem não foi dado o direito de aprender a ler. Mas que tinha o fascínio, por isso, de ouvir ler.

O livro foi adaptado ao cinema e escrevi sobre ele no post O Leitor : o filme, o livro em 2009.




O Leitor/ Bernhard Schlink
Edições Asa (1998)

"A Hanna não sabia ler nem escrever.

Por essa razão, para evitar o confronto com os peritos em grafologia, confessara ter escrito o relatório. Seria também por essa razão que ela falara de mais durante o processo? Por que não tinha podido ler o livro da filha, nem o texto de acusação e, portanto, ignorava as suas hipóteses de defesa e não pudera preparar-se convenientemente?
(...)


Por essa razão? Eu podia compreender que se envergonhasse de não saber ler nem escrever, e que preferisse comportar-se comigo de uma maneira inexplicável em vez de se revelar. 


Mas seria possível que a vergonha de não saber ler nem escrever explicasse também o comportamento da Hanna durante o julgamento e no campo de concentração? Que preferisse ser acusada de um crime a passar por analfabeta? Que cometesse um crime por ter medo de se mostrar analfabeta?"

Bernhard Schlink, O Leitor, (excerto)

Edições Asa, 1ª edição 1998

Entendem melhor, espero por que escrevi mais acima que festejar o Dia do Livro é um constrangimento para quem não sabe ler.

Mas a causa da celebração deste dia dedicado aos livros é muito meritória. Unesco promove a leitura e tenta com isso alertar para a iliteracia , de modo a que governos, entidades,e comunidades lutem com este flagelo no século XX.

Este ano, a UNESCO decidiu enfatizar a necessidade de lutar contra a pirataria e preservar a criatividade dos autores. Também este, um direito inalianável.




© Les étudiants du BTS édition ASFORED

Seria infindável a pincelada de letras! São tantos os que gostaria aqui deixar esboçados! É que os livros são, a par da música, o meu respirar, o salto para o sonho e dele, para o universo, sons mudos que aspergem fragmentos de acalmia ou de desassossego na interioridade dos tempos.

Tornar-se-ia fastidioso para quem lesse, É que o imenso afecto pelos livros vem-me da infância! E são tantos os livros lidos.

"Ler é trazer a si, mas não cenas e imaginação. Trazer o real de outra vida que nos chame humanos.


Maria Gabriela LlansolRestante Vida, 1978

G-S


Fragmentos Culturais

23.04.2010
Copyright © 2010-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Licença Creative Commons

29 comments:

Sonia Schmorantz said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Rafeiro Perfumado said...

Se essa luta contra a pirataria fosse levada a sério acho que as escolas ficavam desertas.

Beijoca!

aflores said...

Passaram muito anos, desde o dia em que arranquei de casa, para ir de férias fazendo parte de um projecto...ir para uma aldeia e ler para os habitantes da mesma, livros que faziam parte da nossa bagagem. Uma grande parte dos habitantes dessa aldeia, algures no Norte do País, não sabiam ler e muito poucos conseguiam escrever o nome.

Hoje, numa altura em que as novas tecnologias invadem a sociedade, ainda existe quem não saiba ler e, muito pior, ainda há quem saiba ler e...não lê.

Adoro receber livros, adoro oferecer livros. Faz parte de mim ler, e não tenho dúvidas nenhumas, que em parte também foi graças à leitura que me tornei no ser humano que sou hoje.

Tudo de bom.

Boas leituras;)

Ana said...

ainda ontem estava na fnac e estava mesmo mesmo para trazer "o leitor" lolllll mas, acabei por deixar para mais tarde e embarquei com outro. lol Para mim, ler é mergulhar noutro mundo quando o sabemos ser fruto da imaginação, é conhecer quando o sabemos ser fruto do real e viver quando eventualmente algumas letras se cruzam com as nossas. É sobretudo a alma de um pássaro livre que voa de mão em mão. :)

Gonçalo said...

Olá querida, procurei o teu e-mail mas não encontrei, quando puderes entre em contacto comigo através do meu e-mail goncalofoc@gmail.com

Obrigado, retribuirei com um convite!

Beijinhos***:)

Vieira Calado said...

O problema é que,
dos sabem ler,
há muitos que não são mais
que analfabetos funcionais.
Na poesia... então...

Saudações poéticas

heretico said...

beijo.

s qualidade dos teus textos. e dos teus temas.

Sempre!

izzie said...

Tento celebrar este dia - que para mim são todos os dias desde pequena - quando o cansaço me permite...
Neste momento leio um livro "oferecido" até aqui completamente desconhecido.
O título fascina-me: A alma encantadora das ruas...

Mais para o final direi de minha justiça.

Beijinhos grandes,

Ana said...

obrigada pelas palavras no fio do conto :P
Sou meramente uma admiradora do trabalho dos Gambozinos... :)
beijo

Celisol said...

E para quando um livro teu?
Tenho um leve palpite que iríamos gostar :)

. intemporal . said...

.

. re.digo a "Celisol" .

.

. franzo dedos de espera .

.

. e a.guardo .

.

. um beijo .

.

Lilá(s) said...

Está extraordinário o teu texto!
Tal como tu, preciso de ter sempre um livro por perto, gosto do contacto do cheiro a papel, do conteudo de cada página.
Bjs

Gonçalo said...

Sou a favor da criação de um livro teu. E parece que já tenho apoiantes. Será preciso petição?

:)

Beijinhos***

Fragmentos Culturais said...

... bem! Os espaços pedagógicos têm uma 'lei' diferenciada, cedida pelos próprios autores, isto se... os direitos de autor forem sempre salvaguardados, pela divulgação do autor, obra, editor...
Deves saber disso 'Rafeiro Perfumado' :)

E isto não passa pelas escolas portuguesas! É regra em todas as comunidades pedagógicas!

No entanto, reconheço que as nossas 'abusam' e muitas vezes nem respeitam as regras :(
Enfim, falta de educação cívica que não passa só pelos alunos :)

Beijo,

Avelaneira Florida said...

Fragmentos,

só agora aqui voltei!!!! Tempus Fugit...

mas quando toca a livros...perco-me por completo!!!!!

Mas será que posso entender que haverá por aqui um LIVRO em preparação????????
Também quero ter o privilégio de o ler!!!!! SIM?????????

Beijos.

Fragmentos Culturais said...

Ainda hoje, a percentagem de iliteracia é enorme, 'AFlores' :(

Em todo o mundo são mais de 775 milhões de adultos, segundo as 'possíveis' abordagens...

Mas é certo, que as tecnologias têm um papel importante na redução destes números, nos sítios em que as escolas são inexistentes.

Por exemplo, hoje li uma notícia que me impressionou! Uma menina de 12 anos (Índia) que vai à escola bem longe da localidade onde vive, ainda tem tempo para se dedicar a ensinar inglês, hindi e matemática a 50 alunos (4-10 anos) num dos estados mais pobres do país, porque as escolas foram destruídas, e há 10 milhões de crianças privadas de saber ler e escrever :(

Por isso, te dou ainda mais razão quando escreves que o pior são aqueles que sabem ler e não lêem.

Sem dúvida que os livros são o maior 'investimento' na vida de uma pessoa!

Boas leituras, também ;)

Fragmentos Culturais said...

Olha, Ana ! Eu li o livro depois de ter visto o filme! Fiquei tão curiosa!! Precisava conhecer a história para melhor 'captar' a leitura do realizador... e fiquei encantada!
As duas são complementares! Não deves ficar por uma só!

'É sobretudo a alma de um pássaro livre que voa de mão em mão.' - essa frase tua que achei linda!!... vai de encontro ao sentir de Hannah e à 'leitura' do realizador Stephen Daldry (o mesmo de 'As Horas' e 'Billy Elliot')! Quanta sensibilidade no doce prazer de transmitir o gosto pela leitura!

Espero que compres o livro e não percas o filme :)
Começa por onde quiseres...

Beijinho,

Fragmentos Culturais said...

... não tens que agradecer, Gonçalo! Acho a 'tradição' catalã que está por trás da celebração do 'Dia Internacional do Livro e dos Direitos de Autor' linda :)

A frase vem daí...

Beijinho *

Fragmentos Culturais said...

... concordo, 'Vieira Calado'! E já transmiti um pouco do que penso, ao responder ao comentário de 'AFlores'!

Para ler, e então para ler poesia... é preciso uma sensibilidade diferente!

Foi um prazer lê-lo em 'fragmentos'!

Saudações literárias :)

Fragmentos Culturais said...

... a tua amizade me sensibiliza profundamente, 'Herético'!

Beijo,

Fragmentos Culturais said...

... é mesmo isso que escreveste, Izzie! O dia do livro são todos os dias!
E tal como tu, todos os 'pedacinhos' eu mergulho os olhos num livro (leio mais do que um ao mesmo tempo porque considero que há momentos diferentes que chamam leituras diferentes...)

Não conheço o livro que andas a ler, mas aguardo que me dês a tua opinião :)

Beijinho,

Fragmentos Culturais said...

... de nada, Ana! Pelo que escreves, deixas entreabrir uma alma sensível :)

Quanto aos 'Gambozinos'... como os referiste, apenas perguntei :)
Tal como tu, sou admiradora!

Beijinho,

Fragmentos Culturais said...

'Celi'... isso levaria a uma longa resposta que remeteria para uma longa história :)

Palavras incentivadoras!
;)

Fragmentos Culturais said...

... penso que já conversámos sobre esse tema, 'Paulo'...

Um beijo
(sensibilizado)

Susaninha said...

A minha Mamy sempre nos incentivou a ler....
E sim são uns companheiros fenomenais:)
Bom dia da Mãe com SUUUUrrisinhos:)

Fragmentos Culturais said...

... são aspectos tão importantes, 'Lilá(s)! Esse encanto jamais deixará 'perecer' os livros!

Vou confiar-te um grande prazer que tenho! Sempre que viajo, a primeira coisa que faço, depois de passar o check-in é dirigir-me ao books.store e comprar um livro! Faz parte do meu ritual ;)
Só depois me dirijo para a porta de embarque!

Beijo
(sensibilizada pelo palavras amistosas)

Fragmentos Culturais said...

... oh! Gonçalo! Mas isto faz parte de algum complô?!
;)

Sabes que quem lê muito, e começou desde a infância/adolescência com bons autores, desenvolve um espírito crítico muito apurado! E depois analisa-se e pensa que jamais poderá escrever tão bem!

A minha auto-crítica é feroz :)

Mas, muito obrigada por te juntares ao meu 'recentíssimo' clube de fãs :)

Beijinho *
(boa semana!)

Fragmentos Culturais said...

... também tu, 'Avelaneira' te juntas a este movimento?!
;)

Conheces os meus sentimentos 'espartanos' em relação ao que escrevo e ao que penso...

Pois os livros são uma 'perdição encantadora'! Um lugar para a imaginação saltar das suas páginas e tornar a nossas vidas mais criativas, mais soltas!

Boa semana!
Beijo amistoso

Fragmentos Culturais said...

... a tua Mamy sabia como os livros seriam o maiores companheiros dos seus filhos!
Uma mulher linda e sábia!

Xi.coraç@o
(bem ternurado)

Sensibilizada :)