Sunday, March 22, 2009

Primavera intimista





Foto: Dan Logen




Foto: Shootingmyuniverse



O perfume do sonho envolvia-a, debaixo do docel de folhas da árvore, (...)

Luisa Dacosta
, O Perfume do Sonho, na Tarde

Ed. Asa, 2004


Ontem, cheirei a Primavera!
Saí já tarde, depois de ter passado a manhã enclausurada em salas de amplos tectos, sombrios espaços frios. O sol apenas batia nas janelas altas, de onde vislumbrava pedaços de azul por entre os ramos de uma magnólia profusamente pejada de flores brancas.

Sempre que levantava o olhar para respirar o ar que chegava em jeito de lufada fantasiada pela força do espaço austero e fechado, visivelmente pintava em meu olhar o mar... ali tão perto! Liberdade! Nostalgia! Azul!


Alguns cantos alegres de pássaros eclodiam em meus ouvidos! Aí me refugiava, distanciando-me do vozear em surdina como gralhas sem asas que se amontoavam em meu redor!

Finalmente poisei o olhar no claro e aberto firmamento! Passavam poucos minutos das três da tarde.
A luminosidade a que já me desabituara, depois de um inverno tão austero e gélido, bateu-me em cheio na alma! Calor?! Sol?! Cheiro a terra e flor?!
Parei! Como que para absorver aquela fragrância mescla de perfume de japoneiras, magnólias e grandes sebes verde-claro. E olhei o firmamento, azul -celeste, raiado de curtas nuvens. Corria uma neblina translúcida! Estava bela a tarde, sedutora, apetecível ao toque sereno e frágil de dedos de pétalas inundados de poesia.

Sorvi cada pedacinho de ar morno, cálido, em passo sereno, pausado,
aspirava com profundo e doce prazer aquela tarde que pairava à minha volta, tal flor perfumada e desperta pelo odor de ondas quentes em pequenas lufadas de aragem, em festa pudica e ritmo solto. Tudo ali ao alcance do olhar e do sentir! E pensei em ti!

Fica sentado aí onde estás, Poeta, e não mexas os lábios nem os braços (...) 

Sebastião da Gama
, Poesia, Serra-Mãe, 

Ática, 1996


G-S

(texto original)


Fragmentos Culturais no "Dia Mundial da Poesia"
21.03.2009

Copyright © 2009-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com® 

Licença Creative Commons


10 comments:

Isamar said...

Um post lindíssimo para saudar a Primavera e homenagear a poesia. Uma e outra vestem de tons quentes a nossa alma agora que a gélida invernia vai chegando a outras paragens.

Bem-hajas!

Beijinhos

Bom Domingo!

heretico said...

poeta sensível. e comovente. em sua "oração" panteísta. e pagã...

gostei muito.
beijo

Å®t Øf £övë said...

E este tempo já nos fazia falta para aquecer e renovar a alma. Adoro esta altura do ano em que os dias se tornam maiores, e em que o sol se começa a fazer sentir com mais intensidade.
Bjo.

Fatima said...

O cheiro da Primavera é excelente!
O poeta Sebastião da Gama, deu nome a uma rua onde passo muito tempo....

Avelaneira Florida said...

Fragmentos,

correndo, correndo para deixar aqui um beijinho para celebrar a Primavera.

Voltarei com tempo para comemorar condignamente mais este post!!!

Fragmentos Culturais said...

A minha vontade era imensa! Saudar a Primavera, depois de um inverno tão rigoroso que quase gelou as almas... 'Isamar'!

Sensibilizada pelas palavras afectuosas em 'fragmentos'!

Boa semana!
Um beijo

Fragmentos Culturais said...

As tuas palavras 'descritivas' sensibilizam-me, 'Herético'!

Um beijo,
... sempre presente!

Fragmentos Culturais said...

... acima de tudo para nos 'renovar' a alma de 'esperança', 'Art'!

Também adoro estes dias luminosos e longos, em que se circula com um bem-estar sereno e franco!

Sempre presente, sempre afectuoso!
Um beijo,

Fragmentos Culturais said...

Boa noite Fátima,

Foi com prazer que a li de novo em 'fragmentos'!

Bonito nome o da rua por onde circula diariamente! Sebastião da Gama tem um afecto 'especial' em mim!
Foi com ele que aprendi...

Excelente semana 'poética' nesse 'seu passar' diário!

Fragmentos Culturais said...

Sensibilizada 'Avelaneira'!
Já me alegra ver-te passar... mesmo correndo :)

Boa semana!
Um beijo