Monday, February 3, 2014

Philip Seymour Hoffman : tributo




Philip Seymour Hoffman |  Robert Gelbart
The Late Quartet (2012)

"I try to live my life in such a way that I don’t have profound regrets," (...) "That’s probably why I work so much. I don’t want to feel I missed something important."

Philip Seymour Hoffman, 

Li durante a tarde de ontem, dia 02 de Fevereiro, que Philip Seymour Hoffman morreu. Fiquei perturbada. Tão prometedor!

Lembrei Heath Ledger. E tantos outros tão jovens que não aguentaram a pressão da fama e acabaram tão sós.

Admirava Philip Seymour pelo seu imenso talento e versatilidade. Apesar de saber do seu percurso acidentado, supus que pudesse ultrapassar, já que tinha filhos tão pequenos. Dizem os que privavam com ele, perto de sua residência, que era um pai encantador.

Todos os media mundiais lhe dedicam homenagens, bem como amigos e grandes figuras do cinema e teatro.

Para mim, está anda muito presente a extraordinária interpretação de Hoffman como violinista no filme "Um Quarteto Único" Late Quartet de 2012 que só chegou às nossas salas no início do Outono 2013.

Seria imperdoável não ver. E foi uma das minhas primeiras opções ao voltar ao cinema, depois das férias. Aconselho vivamente a quem gosta de música erudita.



Philip Seymour Hoffman
1967-2014

Hoffman era um dos actores mais respeitados e talentosos da sua geração, não só no cinema, como no teatro. Tinha apenas 46 anos. 

Trabalhou com os mais conceituados realizadores. , Spike Lee ou
Paul Thomas Anderson. Este foi o cineasta com quem mais vezes trabalhou: das seis longas-metragens de Anderson, Hoffman participou em cinco filmes. Relembro dois distanciados de anos. Um há alguns anos, Magnolia, outro bem recente, The Master. Duas referências cinematográficas.


Philip Seymour Hoffman | Oscar 2006

O actor foi nomeado três vezes para Oscar de Melhor Actor Secundário pelas interpretações em "Jogos do Poder" Charlie Wilson's War (2007), "Dúvida" Doubt (2008) e "O Mentor" The Master (2012). 

Foi galardoado em 2006 com o Oscar de Melhor Actor pela personagem Truman Capote no filme Capote (2005).


Philip Seymour Hoffman | Fetival Cinema Veneza
photo: Andrew Medichini/AP

E na 69ª edição do Festival Internacional de Veneza, (2012), recebeu a "Coppa Volpi" como Melhot Actor no filme "O Mentor" The Master com Joaquin Fenix.



Philip Seymour Hoffman | Hunger Games

Trabalhava actualmente no último filme da série Hunger Games (Jogos da Fome) na personagem Plutarch Heavensbee. 

A estreia estava prevista para 2015. Mas com a morte do actor, talvez sejam feitas algumas alterações.



Philip Seymour Hoffman | The Master

Filmes que vi com Phlilip Seymour Hoffman: Perfume de Mulher, Magnolia, O Talentoso Mr. Rippley, Quase Famosos, Nos Idos de Março, O Mentor. 

E mais recentemente, Um Quarteto Único. A tradução não tem a ver com o título original. A Late Quartet fala da obra prima de Beethoven String Quartet No. 14, opus 131.



Philip Seymour Hoffman | Robert Gelbart
A Late Quartet (2012)

E é com A Late Quartet que guardo a sua última imagem no ecrã, num desempenho brutal a que já me tinha habituado, mas que sempre me surpreendia. Um desempenho dramático de grande sensibilidade tal como a música de câmara exige.

"He was a great actor, a great member of the film and theatre community. An extraordinary talent, directorially as well as an actor. He'll be greatly missed," 

John Hurt (actor)

G-S

Fragmentos Culturais

03.02.2014
Copyright © 2014-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®



4 comments:

aflores said...

...enfim, há coisas que não deveriam acontecer.

Excelente e merecido tributo.

Tudo de bom.

:)

Daniel C.da Silva (Lobinho) said...

Gostei muito deste post, não obstante a tragedia... A morte é sempre uma perda, mas sentimo-la mais nalguns casos...

um beijo esperando que estejas bem...

G- Souto said...

... chocou-me, até porque tinha assistido há poucas semanas a mais uma valiosa interpretação. Actor excelente.

RIP Seymour Hoffman

G- Souto said...

Admirava muito o rasgo de talento que possuia.

Inevitalmente, pessoas com muito talento acabam por perder-se no turbilhão da sua vida e da vida que 'ganham' no palco.

Uma tragédia para Seymour Hoffmam e para seus filhos tão pequenos :-(

A morte choca sempre tanto! E quanto mais perto de nós...

Agradeço o teu carinhoso cuidado, Daniel. Este tempo está a tirar-me muitas defesas...

Um beijo