Saturday, December 22, 2012

Natal? Talvez diferente




De astronoom (1668)

Joahnnes Vermeer | Musée du Louvre
http://www.essentialvermeer.com/

Não! Nunca me aconteceu! Mas este ano, não sinto inspiração para escrever o que quer que seja sobre o Natal.

De repente, um território banhado de mar agitado e frio, com manhãs cinzentas de nevoeiro, ruas sem animação, não há luzes a aquecer o olhar, até o presépio perdeu os animais que foram introduzidos pelo rito natalício franciscano.

Tempos de mudança, fim de um ciclo, segundo as profecias Maya, o mundo que roda, sem saber em que direcção, a condição humana que já não pode assentar num pressuposto de equilíbrio. 

Escrevo. Não escrevo. Nestas últimas noites, o pensamento vagueou, incerto na conjugação da vontade. A expressão que não sai, pedaços, algumas notas, apago tudo. E recomeço. 

Faz sentido escrever uma mensagem que não serve o propósito de Natal? Alegria, convicção, brilho no olhar. E se aguardasse a passagem deste tempo tormentoso? Faz sentido?

Não, não lembro um Natal assim! Na verdade, o meu potencial criativo está paralisado. A fé cívica, e intelectual.

Falar do maravilhoso é difícil. Que digo eu? Uma espécie de loucura? Não. Serei louca, mas vou pensando como encarar, de novo, o maravilhoso. Talvez novas cores, manhãs verdes. De repente a mudança. 




para te manteres vivo - todas as manhãs
arrumas a casa sacodes tapetes limpas o pó e
o mesmo fazes com a alma - puxas-lhe o brilho
regas o coração e o grande feto verde-granulado
(...)

Al Berto, Mudança de Estação
in O Medo
Cas de Fernando Pessoa, Banco de Poesia


Para todos os amigos, e para os leitores, um Natal em paz!

G-S

23.12.2012
Copyright © 2012-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Licença Creative Commons


28 comments:

Daniel C.da Silva (Lobinho) said...

Até o suposto desencanto é sempre lindo de se ler nas palavras constantemente belas que escreves. Devias ponderar escrever um blog sem a temática específica da cultura.

"Serei louca, mas vou pensando como encarar, de novo, o maravilhoso". LOuca? Apenas saudavelmente humana acreditando na renovação :)

E já agora, parafraseando Al Berto, para te manteres vivo todas as manhãs, ACREDITA NA MAGIA que não se vê nas ruas mesmo no Natal...

Dito isto tudo, desejo-te um Santo e Feliz natal na interioridade que ele é... porque só há magia se deixarmos que sim :)

Beijinhos e um FELIZ NATAL :)

avelaneira florida said...

Entendo perfeitamente, "Fragmentos"!!!!
Também me tem sido difícil postar algo sobre este período...
Talvez por isso volte lá atrás onde os tempos eram diferentes...
Não para ignorar o que se passa. Mas para encontrar forças para acreditar e continuar.
Demasiadas coisas em turbilhão...e onde ficamos nós, os humanos?
De qualquer forma a poesia ainda continua a fazer sentido!!!! "Brigados" pela partilha...
E TUDO DE BOM!!!!!!!!!!!!!
bjs
M.C.

João Roque said...

Minha Amiga
estou farto de tanta coisa, que também já estou farto (é uma forma de falar) do Natal, dos seus clichés, do oportunismo afectivo, do seu consumismo e de muitas coisas mais.
Claro que há a Família e há as crianças e aí lembramos-nos sempre da data e até a festejamos.
Mas esquecemos-nos com uma enorme facilidade daqueles que não têm Natal por motivos vários e este ano por acrescidos motivos que todos conhecemos...
Por isso acho uma boa ideia a escolha de um excelente momento musical, extraído de um magnífico filme. E te teres lembrado do saudoso Al Berto. Afinal, não é só o estafado cliché de que "o Natal é sempre que o Homem quiser"; também acontece o Natal sempre que nos lembramos de coisas belas.
Eu também optei por fazer uma postagem com um velhinho vídeo, com crianças, não a falarem do Natal, mas da sua pureza e da sua alegria de viver.
Que passes bem a data com quem te é querido.

vitor cunha said...

Enquanto houver guerra, enquanto houver fome,enquanto houver a abundância e a opulência de uns a contrastar com a carência e miséria de outros, enquanto um homem maltratar uma mulher e vice-versa,enquanto houver abandono dos mais velhos, enquanto não for acarinhado um sorriso ou uma lágrima duma criança, enquanto...haverá Natal, porque acredito que Jesus nasceu; mas não há festa de Natal, porque não se fazem festas com motivos para chorar!

Um Beijo e um melhor Natal

Jardineiro do Rei said...

Muito obrigado pela visita ao meu blogue e palavras simpáticas.
Excelente post o seu!
Um Natal cheio de calor humano, rostos sorridentes, paz nas ruas e na consciência dos homens, desejo-lhe.

Jardineiro

Petrus Monte Real said...

Fragmentos,

Belas palavras...
tão reveladoras
de uma enorme coragem
e grandeza de espírito,
em tempos difíceis!

Sinto que elas, apesar de tudo, todas elas
se mostram imbuídas do verdadeiro Espírito de Natal!

Muito grato pelos seus comentários, que sempre tanto aprecio!
Faço votos de bom ano novo!
Um beijo e
grande abraço de amizade.

Daniel C.da Silva (Lobinho) said...

Agradecendo as tua palavras, as fotos que vês no blogue são todas minhas, e aquela a que te referiste foi tirada na Av. da Liberdade, mas sim, podia ter sido tirada em qualquer parte do mundo, subssumido como ele está à cultura hedonista do consumismo.

Beijo amigo

Nilson Barcelli said...

Um magnífico texto.

Querida amiga, desejo que tenhas umas Boas Festas e um óptimo 2013.
Beijinhos.

Rafeiro Perfumado said...

O Natal tem vindo a perder interesse para mim, já não há crianças pequenas lá em casa para lhes observar a alegria, o consumismo impera e o contexto desmoraliza. Mas a machadada maior foi terem banido o burro e a vaca do presépio, eram as personagens mais alegres! Beijoca!

Daniel C.da Silva (Lobinho) said...

Feliz Ano Novo :)

Lilá(s) said...

Com toda a desmotivação possível, eu passo para desejar que a passagem para 2013 seja de muita luz harmonia e Paz.
Beijinhos
⁀‵⁀,) ✫✫✫
.`⋎´✫✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫
✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫✫
.•°*”˜˜”*°•.✫✫✫ FELIZ ANO NOVO

aflores said...

Renovo os meus votos de Boas Festas e Próspero Ano Novo.

Loucura ou não nesta "insistência", mas a verdade é que devo manter a esperança e acreditar em dias melhores.

Tudo de bom.

Isabel Maria Rosa Furtado Cabral Gomes da Costa said...

Querida FC:
Gostei muito do seu registo e achei maravilhosa esta execução de "Merry Christmas, Mr. Lawrence".
Um Ano Novo com muita saúde e paz.
Um abraço bem forte.

Nilson Barcelli said...

Escrever, vale sempre a pena.
Porque a tua alma não é pequena...

Minha querida amiga
Os meu votos de um FELIZ ANO NOVO.
Para ti e para os que te são mais queridos.

Beijo.

Fragmentos Culturais said...

... mas este blogue nasceu mesmo para ser um espaço de partilha cultural.

Por vezes (há alguns posts) deixo fluir este meu lado intimista, Daniel.

Agradeço as palavras de incentivo. Voltarei a registos neste tom, em momentos delicados. Tão só...

Pois é mesmo isso que me mantém viva todas as manhãs. Este lado da magia que a alma solta para não explodir.

Já nos 'falámos' em tempo de Natal. Passarei agora para retribuir tua amizade neste novo ano.

Bom Ano 2013!

Fragmentos Culturais said...

O sentimento generalizou-se este Natal! Suponho que quase todos os 'bloggers' ( de um modo ou de outro) deixaram transparecer este de desânimo que rodeou o Natal português.

Tens razão, M.C., demasiados atropelos ao bem estar da Humanidade...

Sim, poesia, música, arte em geral, são bons antídotos para os tempos que atravessamos.
Mas a Arte tornou-se um instrumento de luxo :-(

Valha-nos a Internet!

Também 'conversámos' em tempo de Natal. Passarei em breve para deixar votos de Bom Ano!

Tudo de bom!
Beijo

Fragmentos Culturais said...

Boa noite, João,

Pois, eu compreendo-te. Este Natal não deu mesmo para clichés afectivos ou comerciais. Valeu a verdade!

Sim, a família e algumas vezes os amigos que são família se uniram um pouco mais. Lado positivo (apenas um).

Muitos, foram muitos os que dependeram da fraternidade para ter uma ceia minimamente confortável ao estômago.

Quero salientar o trabalho de voluntariado que foi feito. Muita gente se ausentou da família para tornar o Natal dos outros mais sereno.

Este tema do filme 'Merry Christmas Mr. Lawrence' é belíssimo! Tens razão! Pareceu-me apropriado ao meu estado de alma.
E Al Berto é um dos meus poetas preferidos.

As coisas belas são o refúgio da alma nestes tempos frios para o corpo.

Fui agradecer teus votos de amigo, em tempo de Natal. Voltarei para os de Novo Ano.

Bom Ano 2013!

Fragmentos Culturais said...

Tudo o que escreveste, está referido neste meu post, por palavras diferentes, é certo. Vítor!

O mundo não vive 'Natal'... por tudo o que referiste.

E grandes tragédias se sucederam neste dias :-(

É preciso recomeçar...

Bom Ano!
Um beijo,

Fragmentos Culturais said...

De nada, 'Jardineiro'! Foi com muito gosto que decidi visitar seu espaço. E aprendi...

Muito obrigada pelas palavras de calor humano sobre o Natal!

Bom Ano 2013!

Fragmentos Culturais said...

Em tempo de parcas palavras, e algum desalento, escrevi, apaguei, reescrevi, até que deixei fluir alguns sentimentos.

Agradeço a sensibilidade de os saber ler nas entrelinhas.

É sempre um prazer revisitar amigos, e com eles 'conversar' um pouco, mesmo que virtualmente.

Bom Ano, Petrus!

Abraço com amizade,

Fragmentos Culturais said...

A foto a que fiz alusão, é mesmo esteticamente fabulosa!
E tal como escrevi, aquelas imensas fitas negras quase simbolizavam o estado d'alma do país.

Lisboa, mas sobretudo a Avenida da Liberdade devem ter sofrido boas alterações, a avaliar pela foto, nos últimos dois anos.
Estive em Lisboa recentemente, por duas vezes, mas na linha de Sintra-Cascais. Não voltei ao centro da cidade.

Concordo, essa avenida deve estar mais virada para a cultura consumista, mas que havia arte, havia!

Muito obrigada, Daniel!
Um beijo,

Fragmentos Culturais said...

Nilson,

Sensibilizada pelas palavras bem amigas.

Agradeço também e retribuo os bons votos de Boas Festas e de Ano 2013.

Beijinho,

Fragmentos Culturais said...

Rafeiro. foi uma delícia ler-te de novo por aqui!

Pois, Natal é mesmo para as crianças. Quem sabe não terás brevemente outras crianças pairando no bulício da casa?

Pois tudo isso, mais o contexto, desmoralizaram o natal do país.

Podes crer! Fiquei furiosa pela retirada do burro e da vaca no presépio! Há lá jeito de entender!

Bom Ano (com animais)!

Beijo,

Fragmentos Culturais said...

Feliz Ano 2013 ! Irei em breve visitar-te, Daniel.
Tens sido um amor ao longo desta quadra!

Fragmentos Culturais said...

Muito obrigada, 'Lilá(s). Votos de Bom Ano e uma noite de Reis com luz e harmonia.

Um beijo,

Fragmentos Culturais said...

Muito obrigada pela tua amizade, 'aflores'!

Retribuo votos de Bom Ano!
E que passes uma noite de Reis com luz e harmonia.

Tudo de bom|

(em certa medida, acabamos todos por tentar manter a esperança)

Fragmentos Culturais said...

Querida Isabel,

Muito obrigada pela visita. Semnpre muito bom 'rever' amigos.

Retribuo votos de Bom Ano! E que a noite de Reis seja de luz e harmonia.

Abraço afectuoso,
(é mesmo muito belo este tema de Ryuichi Sakamoto)

Fragmentos Culturais said...

Nilson,

Sabe bem ler boas palavras amigas.
Lá vou persistindo escrevendo, com o apoio de amigos como tu e mais alguns...

Agradeço e retribuo votos de um Bom Ano!
Nesta noite de Reis, saúde e harmonia na companhia de tua família.

Beijo,