Sunday, October 28, 2012

13ª Mostra Cinema Francês




Tardiamente publicito este evento que tanto me apraz! A 13ª Mostra do Cinema Francês arrancou em Lisboa em 4 Outubro e terminará em Guimarães - Capital Europeia da Cultura 2012 - em 04 Novembro 2012. Almada, Faro, Porto, Coimbra e Guimarães são portanto as cidades que têm o privilégio de assistir a uma mostra que no nossso país tem um público sempre muito atento. 

Já em 2009 escrevera sobre a 10ª Mostra do Cinema Francês no Porto que foi dedicada a Agnès Varda. Eu adoro cinema! E a filmografia francesa é meu lugar de culto!

A organização está a cargo do Institut Français du Portugal e tem este ano como 'madrinha', a actriz portuguesa Maria de Medeiros. 52 filmes estão a ser exibidos, dos quais 20 em antestreia nacional.


Arrancou em Lisboa com a comédia Paulette de Jérôme Enrico, em antestreia mundial e o encerramento terá também lugar na capital com a antestreia nacional do filme de Jacques Audiard De Rouille et d'Os com a conceituada e internacional actriz Marion Cotillard.

No Porto, está a decorrer no Teatro Rivoli, desde 22 Outubro e termina hoje, 28 Outubro, com três sessões. A consultar programação aqui


Les Destinées Sentimentales | Olivier Assayas

 O Festival conta ainda com uma homenagem ao realizador Olivier Assayas e uma retrospectiva sobre a obra do cineasta Jacques Audiard. 

No que concerne às inquietações e a realidade social que a organização fez questão de salientar, destaco Indignados, do realizador Tony Gatlif, inspirado em "Indignai-vos", de Stéphane Hessel, com imagens de protestos em Espanha, França e Grécia.

Também documentário Portugal, os Caminhos da Incerteza, feito por François Manceaux, em parceria com a SIC Notícias ao longo de um ano, entre 5 de outubro de 2010 e 5 de outubro de 2011 será apresentado.



Maria de Medeiros, como madrinha do festival,  escolheu seis filmes que realizou ou em que participou: Três Irmãos (1994), de Teresa Villaverde, Capitães de Abril (2000) e À l'Abri de la Tempête (2010), de Camille Brottes Beaulieu.

O público português poderia escolher o melhor de dez filmes franceses em competição, entre os quais Captive, de Brillante Mendoza, com Isabelle Huppert, Frango com Ameixas, de Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud, Paulette, de Jérôme Enrico, e Sur la Piste du Marsupilami, de Alain Chabat, a partir de uma banda desenhada de Spirou. O vencedor foi Paulette!

Não poderia deixar de referir o ciclo Universo de Animação, uma arte que admiro  pela criatividade e poética. A consultar a vasta programação.

Alguns dos filmes que espero ver em circuito comercial:


L'Art d'Aimer, "uma comédia hilariante e original, sobre a complexa arte de amar",   de Emmanuel Mouret com o actor François Cluzet, excelente interpretação em Intouchables.



Poulet aux prûnes, "Música e vida entrelaçados no tapete de um conto persa dos anos 50. Tragédia, muito humor, poesia e exotismo num magnífico hino à Vida", de Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud (já em exibição).


De Rouille e d'Os, o último filme de Jacques Audiard, "Poderoso! Perturbador! Poético! A emoção em estado puro com um par de actores em estado de graça".


Parlez-moi de vous"tantas respostas de amor para os outros e nenhuma para si própria. A história de uma mulher que tarda em ouvir-se", de Pierre Pinaud.



G-S

Fragmentos Culturais

28.10.2012
Copyright © 2012-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Referência:

13ª Mostra do Cinema Francês | Institut Français du Portugal
http://www.festadocinemafrances.com/13a/

9 comments:

Lilá(s) said...

Tive na agenda, e acabei por deixar passar, deve ser a crise a atingir-me em cheio...
Bjs

vitor cunha said...

Adoro o cinema francês sobretudo o género policial e a comédia.É uma arte recheada de grandes actores cujo trabalho produz em mim sensações de grande emoção muito sérias ou então dum burlesco encantador, conforme as situações.
Finalmente,parece-me que a língua francesa se alia muito bem à mímica dos protagonistas num resultado final de que gosto muito!

Beijo

aflores said...

O "Fragmentos" no seu melhor, como sempre, divulgando.

Bem hajas.

Tudo de bom.

João Roque said...

E eu que gosto tanto de cinema francês...
Ainda mais, sabendo que a grande maioria nunca terão exibição comercial entre nós...

Fragmentos Culturais said...

Pois... a crise deixa-nos um pouco perdidos, 'Lilá(s)'.
Eu própria deixei passar, embora tenha escrito sobre o festival.

Felizmente têm passado filmes franceses no circuito comercial. E tenho visto alguns...

Um beijo,

Fragmentos Culturais said...

Também eu, Vítor! Gosto muito do cinema francês! Acho que é divinal na comédia de costumes! Já não aprecio o género policial...

Os actores! Há excelentes actores de comédia!

Sou suspeita no que concerne a língua francesa :-)
Muito 'cantada', expressiva, mesmo quando dizem barbaridades...

E tal como dizes, acaba por ser aliada nos momentos explosivos, quando nós já estamos perdidos de riso no ridículo das situações.

Boa semana!
Beijo

Fragmentos Culturais said...

'aflores'... palavras amigas, as tuas!

Mas sim, este meu espaço tem esse cariz. Divulgar, partilhando, alguns dos assuntos que aprecio.

Tudo de bom! E boa semana!

Fragmentos Culturais said...

Também eu, João, também eu! Um cinema com uma sinergia especial!

Bom, ultimamente não me queixo tanto... é que, por aqui, tem passado muito cinema francês em circuito comercial.

Mas devo concordar. Uma grande parte dos filmes não será exibida fora deste contexto.

Hoje, em Lisboa, está a decorrer a sessão de encerramento do Festival 2012. Será que estarás por lá?

Foi muito bom ler-te!

Anonymous said...
This comment has been removed by a blog administrator.