Friday, June 3, 2011

Leonard Cohen : Prémio Príncipe das Astúrias 2011






Leonard Cohen, músico e poeta canadiano, é o vencedor do Prémio Príncipe das Astúrias 2011 na área da Literatura.

Leonard Cohen, 76 anos, é considerado um dos mais importantes nomes da música popular do século XX. Viu agora reconhecido o seu trabalho enquanto poeta e romancista, muito para lá da composição musical.

Nascido em Montreal a 21 de setembro de 1934, Leonard Cohen é autor de músicas que versam sobre amor, espiritualidade, religião, numa tom de melancolia, algum cinismo e provocação.






Mas ainda antes de ser conhecido como escritor de canções, Leonard Cohen tinha já ambições literárias. E este vídeo comprova-o, se não leu nenhum dos livros editados em Portugal.




O Jogo Favorito/ Leonard Cohen
edições Alfaguara,2011

Duas conclusões, depois desta nomeação! A distinção reconhece os feitos daquele que é descrito sobretudo como músico mas que já escrevia e tinha ambições literárias muito antes de editar discos e fazer concertos.


A Academia Nobel já se sentirá mais à vontade para lhe entregar um Nobel de Literatura. Afinal Bob Dylan está a ser  debatido no Reino Unido como possível autor a ser estudado na cadeira de Poesia em Universidades inglesas! E os Beatles foram já tema de um doutoramento.  

No entanto, ainda ontem se debatia se "este prémio não deveria ter sido entregue a Ian McEwan, Alice Munro ou ao português António Lobo Antunes?"

O júri concluiu que Cohen era merecedor do reconhecimento "pelos seus poemas e canções, pela exploração que faz, com profundidade e beleza, das grandes questões que acompanham a humanidade". 

Factos indesmentíveis! E não é possível a sua comparação com os outros nomeados! Ponto final. É reconhecer o seu mérito, voltar a ler a sua poesia e ouvir a sua música. 




Leonard Cohen

O júri composto por escritores como Andrés Amorós, Juan José Armas Marcelo, Fernando Sánchez  Dragó y Berta Pián e pela directora do Instituto Cervantes, Cármen Cafarell iniciou as deliberações na passada terça-feira, dia 31 Maio, em Oviedo
O galardão é o reconhecimento a personalidades cujo trabalho criativo  ou de investigação represente uma contribuição relevante para a cultura  universal nos campos da Literatura ou da Linguística. 


E não podemos deixar de concluir que a cultura evoluiu ! E ficar agarrados aos pragmatismos pela qual se regia  a cultura até há bem pouco anos, é impensável.


Nada tenho contra! Reconheço e aceito com aprazível responsabilidade que nada é estático e que a evolução das sociedades actuais levam a uma socialização da cultura que evoluiu pela mediatização. 


Prémio Principe das Astúrias
Os Prémios Príncipe das Astúrias, de atribuição anual, contemplam as  seguintes áreas: Comunicação e Humanidades, Ciências Sociais, Artes, Letras, Investigação Científica e Técnica, Cooperação Internacional, Concórdia e Desportos. 


Poderão ver aqui os outros nomeados. Congratulo-me com a nomeação de Riccardo Muti na Artes:


"Reconocido como uno de los mejores directores de música clásica del mundo, Riccardo Muti ha dirigido con pasión y virtuosismo a las más prestigiosas orquestas, dejando una profunda huella con sus interpretaciones, que han alcanzado una dimensión universal."


E com Howard Gardner  no campo das Ciências Sociais:


"Reconocido internacionalmente por su teoría de las inteligencias múltiples, que ha revelado las diversas manifestaciones del intelecto humano, sus investigaciones resultan decisivas para la evolución del modelo educativo."


O prémio de Comunicação e Humanidades foi para a Royal Society e o de Investigação Técnica e Cientifica para Joseph Altman, Arturo Alvarez-Buylla e Giacomo Rizolatti.


Quanto aos restantes galardões serão decididos mais tarde.
A entrega dos prémios será feita no Outono, na cidade de Oviedo, capital do Principado de Asturias, num acto solene presidido  pelo príncipe Filipe de Espanha.






Em palco, Leonard Cohen faz cair o silêncio entre a assistência enquanto vai dizendo/cantando seus poemas. E todos o ouvimos num profundo recolhimento pela beleza das palavras que reflectem a beleza e o amor.

Não é difícil de entender! A academia dos Prémios Príncipe das Astúrias apenas lhe reconheceu o mérito! Estamos no século XXI.


G-S

Fragmentos Culturais

03.06.2011
Copyright © 2011-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Créditos: vídeo SIC Notícias

Referências:

Fundación Príncipe de Asturias

16 comments:

Isamar said...

Leonard Cohen é, quanto a mim, um génio musical.Vivo. Felizmente!Lamento não ter conseguido ir vê-lo na sua última passagem por Portugal mas tenho vários Cds seus que me proporcionam deliciosos momentos de prazer. A sua voz é mágica e remete-nos para o sonho, a fantasia, um mundo intimista muito nosso.Quanto à sua poesia, conheço alguma mas os seus romances, traduzidos em Potuguês, nunca li. Vou pesquisar se os há.
Um prémio atribuído com todo o mérito e a sociedade prova que é um organismo vivo em plena evolução.

Bem-hajas, amiga, pelo prazer que me proporcionas com os teus posts. Fazes falta na blogosfera.

Beijinhos

mfc said...

É um prémio à excelência!

Isabel Maria Rosa Furtado Cabral Gomes da Costa said...

Não conhecia de todo esta faceta do Leonard Cohen, mas fico feliz por ele.
Um abraço e um bom fim-de-semana.

pinguim said...

Merecido prémio para um grande cantor.

vitor cunha said...

Desconhecia a faceta literária de Leonard Cohen mas acompanho desde sempre o seu lado musical.Quanto a este, é admirável; quanto ao premiado,vai a minha inteira confiança para a incontestável idoneidade do júri.
Continuas a surpreender-me com a tua atenção e actualidade.

Beijinho e boa semana.

heretico said...

algumas das suas canções povoam o meu imaginario. não conheço a obra literária. pena minha...

admiravel a tua "pedagogia" . inteligente e sensível

beijo

Lilá(s) said...

Aqui por casa Leonard Cohen está muitas vezes de "serviço"...
Bjs

Méon, said...

Obrigado pelos teus esclareciemntos. Confesso que não conheço L Cohen para além das canções.
O mérito destes prémos é que chamam a atenção para coisas ocultas...

Obrigado pela visita ao meu blogue.

Abraço

Fragmentos Culturais said...

Gostei que o 'Prémio Príncipe das Asturias' fosse atribuído a Cohen!

Porque é um músico, poeta e prosador (esta última faceta é a menos conhecida, mas há livros de Cohen já editados em Portugal).

E porque é um sério sinal que a cultura evolui. E que os académicos estão atentos a essa evolução!

Também eu, 'Isamar', nunca consegui ir ouvi-lo quando passou por cá!

Mas tenho uma grande admiração pela sua voz e pela sua poesia.

Prosa, sei que há dois ou três livros editados no nosso país, mas não li nenhum deles.

Apenas sei que vai sair um novo livro de poesia: 'Livro do Desejo', em Julho.

É sempre um prazer 'dialogar' contigo, 'Isamar'!

Votos de bem estar!

Um beijo

Fragmentos Culturais said...

... sem dúvida, 'mfc'!
E o reconhecimento de uma cultura mais social!

Fragmentos Culturais said...

Mas é o que a blogosfera tem de bom, Isabel! A partilha de conhecimentos.

Uma boa semana!
Abraço

Fragmentos Culturais said...

Merecido, sem dúvida, João! Ao cantor e ao poeta!

Fragmentos Culturais said...

Não é efectivamente tão divulgada, esta sua faceta literária!

Quase todos nós, gostamos de ouvir Cohen e da sua voz de bardo!

O júri só demonstrou que está atento à evolução da sociedade, e portanto, à evolução da cultura, mais social porque mediatizada!

Atenta à actualidade, estou sempre, Vitor :)
Quando tenho tempo e alguma 'disponibilidade' aqui venho...

Boa semana!

Um beijo

Fragmentos Culturais said...

... como o meu, 'Herético'...

Certamente vais passar a estar mais atento à obra literária de Cohen! Até eu... pois só conheço a poética, que também é literária :)

Sempre muito amistoso! Sensibilizas-me! E tu sabes!

Um beijo

Fragmentos Culturais said...

Não duvido, 'Lilá(s)... bom gosto :)

Um beijo

Fragmentos Culturais said...

É um prazer, 'Méon'!

Efectivamente, a maioria das pessoa só conhecia, até agora, 'Cohen músico'.
Daí que estes prémios sejam excelentes para divulgar aspectos da obra de um autor, menos conhecida, como tu afirmas!

Foi também um prazer ler-te por aqui!