Monday, August 4, 2008

Alexandre Soljenitsyne 1918-2008





Alexandre Soljenitsyne
Joel Robine/AFP http://www.jn.pt/cultura/

O escritor russo Alexandre Soljenitsyne, Prémio Nobel da Literatura em 1970, morreu em Moscovo, às 23:00 de domingo, dia 2 de Agosto.

Alexandre Soljenitsyne é mais conhecido por ter revelado ao mundo a realidade do sistema soviético em livros como "Arquipélago Gulag" - divulgação dos campos de concentração - "Um Dia na Vida de Ivan Denissovitch" - descrição da sua própria vivência como prisioneiro dos gulag - ou "O Primeiro Círculo". 









"No fim da minha vida, espero que o material histórico (...) que eu recolhi entre nas consciências e na memória dos meus compatriotas", disse o escritor em 2007 por altura da atribuição do prestigioso Prémio de Estado russo, atribuído pelo ex-Presidente e actual primeiro-ministro russo Vladimir Putin.


Público/ AFP & Lusa





Alexander Soljenítsin
credits: Dutch National Archives, The Hague, 
Fotocollectie Algemeen Nederlands Persbureau
https://pt.wikipedia.org/

"Devo dizer que, de uma forma geral, Alexandre Issaevitch (Soljenitsine) viveu uma vida difícil mas feliz", afirmou esta segunda-feira a viúva do grande escritor russo, Natalia Soljenitsina, à agência Interfax.


Segundo Gorbatchov , Soljenitsine "foi um dos primeiros que falou abertamente do carácter desumano do regime estaliniano, sem se deixar quebrar".




Alexander Soljenítsin
créditos: Autor não identificado


Soljenitsine
recebeu o Prémio Nobel da Literatura em 1970 e, em 1974, foi expulso da URSS sob acusação de "traição à Pátria", mas regressou à Rússia em 1994.

Nos últimos tempos preparava, com sua mulher, a edição das suas obras completas, em 30 volumes.


Eduardo Guedes/ JN, 03.08.08



"Há uma verdade que está acima do povo, acima da pátria e acima da ideologia."

Alexandre Issaevitch Soljenitsine


G-S

Fragmentos Culturais


04.08.2008
Copyright © 2008-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®




10 comments:

Rocket said...

li o "arquipélago de gulag" com 12 anos, a tempo de criar uma noção pragmática das coisas...

Tiago R Cardoso said...

incultamente,reconheço que não conhecia sequer o escritor, mas ai está como sempre a divulgação destes autores são trazidas a lume, só após a sua morte, pelo menos ao lume do olhar do cidadão mais comum.

Uma pena que não se invista e divulgue mais a cultura, uma divulgação mais terra-a-terra e menos elitista.

Mais um excelente momento.

avelaneiraflorida said...

Fragmentos,

Li " O Arquipélago..." e foi uma intensa descoberta!!!!
Esta notícia...ainda a desconhecia!
Fica a obra, fica a MEMÒRIA!


bjkas!

Méon said...

Tempos houve em que olhei para Soljenitsine com grande desconfiança... Eu ainda acreditava!
Mais tarde foi o reconheciemento da dura realidade.

Mas continuo a não partilhar da condenação do comunismo como "o grande mal", "o anti-cristo", na esteira da ideologia tacanha e mesquinha da Igreja de Roma. Pelo contrário, sinto-me ao lado da igreja da Teologia da Libertação.

A tragédia do Gulag não foi uma tragédia dos russos maus mas uma tragédia de toda a Humanidade. Foi uma tentativa fracassada de lutar contra a exploração do homem pelo homem.

O fracasso contribuiu para o desgoverno actual do mundo, entregue à lógica do lucro, que traz consigo, inevitavelmente, a destruição do Planeta. Produzir mais, consumir mais, lucrar mais... numa espiral de loucura, em que o Homem é uma simples roda da engrenagem infernal.

Pergunto: que soluções propõem para a Humanidade os bispos que em Fátima rezavam pela conversão da Rússia? Agora que ela se converteu - na perspectiva deles... - acham que há mais esperança?

Por que não rezavam, antes, pelo sucesso da luta contra a exploração do homem pelo homem?
Doutrina Social da Igreja? É de rir! O melhor que produziu foi a Democracia Cristã, esse ogre hediondo que continua a enganar os pobres com lérias de ricos...

Já me alonguei...
Qual o lugar de Soljenitsine? Honra ao seu labor e à sua coragem. Mas... gostava que tivesse sido capaz de denunciar TAMBÉM o absurdo da economia capitalista.

Fragmentos Culturais said...

... leitura bem 'precoce'... mas entendo-a. Agi de igual modo, 'rocket'...!

Quanto ao pragmatismo, ele é bem necessário na vida... mas em demasia, 'estraga' qualquer sentimento!

Sensibilizada pelo teu 'presente' olhar em 'fragmentos'!

Abraço,

Fragmentos Culturais said...

... concordo plenamente, Tiago!
Por isso, escolhi fazer deste espaço... um lugar equilibrado [apelativo, mas acessível na leitura] de modo a que quem passe, goste de se deter um pouco!

Já tinha saudades do teu 'atento' olhar em 'fragmentos'! Sensibilizada!

Votos de excelentes férias... se for o caso!?

Um beijo afectuoso,

Fragmentos Culturais said...

Olá 'avelaneira'
... também já sentira a tua falta por aqui... que bom ler-te mais uma vez!

Sensibilizada pelo teu olhar em 'fragmentos'!

Um beijo,

... e votos de bem estar, excelentes férias!

Fragmentos Culturais said...

... se não o fez, pelo menos mostrou-se sempre contra...
E era bem conhecida a sua 'posição'!

Respeito o seu comentário, muito, 'Méon'... mas prometera a mim mesma que 'Fragmentos Culturais' jamais seria/será um lugar de discussão política!
Gostaria que assim continuasse...

Luto pelos direitos humanos, mas sou 100% a favor de ideias pacifistas!
Os extremismos 'tocam-se' :(

Sensibilizada pelo seu olhar atento!

Até breve!

Deepak Gopi said...

Hi Thanks for the info abt this person,I will try to get a copy of this writers books and read it as soon as possible.
I have heard about oliviera .
I have made recommendations of few movies to watch.

Fragmentos Culturais said...

Hi Deepak,

Thanks for your kind visit to my blog!

Have a nice week!

... I will keep an eye on your recommendations :)