Sunday, April 6, 2008

Portishead de novo em Portugal






Beth Gibbons
credits: Getty Images
http://media.gettyimages.com/

Devo confessar que um dos profundos desgostos dos últimos tempos se prende com o facto de não ter assistido a nenhum dos concertos dos Portishead no nosso país, na última semana de Março. Um dos meus grupos de culto dos anos 90 passara tão perto!




Adrian Utley/ Portishead

credits: Getty Images
http://media.gettyimages.com/





Portishead
credits: Getty Images
http://media.gettyimages.com/


Lembro ter escrito algo sobre os Portishead, numa noite de Janeiro 2006 e num outro espaço agora encerrado:




Beth Gibbons
credits: Getty Images
http://media.gettyimages.com/

De vez em quando, gosto de revisitar músicas que ouvi durante um determinado tempo, e que por cansaço onírico ou outras torrentes de afectos, fui arrumando na estante das emoções. 


Mas há dias ou fases de vida - não sei - algo redesperta. Pego neste ou naquele álbum para 're'ouvir com fervor uma melodia e dela me advêm novos sentires.

A voz de Beth Gibbons nesta composição - Glory Box - toca-me tão profundamente que atinge o âmago de minh'alma. E os sons instrumentais que se lhe contrapõem, dão-lhe um lancinante ênfase!






Foram efectivamente muito marcantes estes sons na minha vida! E permanecem!



G-S

28.01.2006


Cansaços, desencantos, angústias ou acalmias se seguiram a estes tempos! Mas, os Portishead continuam bem perto de minhas devoções musicais.

Saltar as datas que antecipadamente anotara numa memória de afectos fez-me sentir uma enorme perda. Como se não pudesse recuperar a magia que a este grupo me liga!


"O entusiasmo perante temas como Glory Box, Numb, Wandering Star, Over, Only You ou Cowboys foi mesmo tanto que no final de cada sequência vocal mais exuberante de Gibbons (que mantém a sua belíssima voz de quem podia estar a contar os seus desaires amorosos sentada no bar do hotel mais próximo) a assistência explodia em gritos e assobios." 





Geoff Barrow/ Portishead
credits: Getty Images
http://media.gettyimages.com/

(...)" excelente actuação de toda a banda, comandada por Adrian Utley na guitarra e Geoff Barrow (na percussão, bateria electrónica e deejaying)."

Gonçalo Frota



Devoção absoluta, pode-se ler! Não duvido! Teria sido o meu único sentimento se tivesse lá estado!





Beth Gibbons/ Portishead
credits: Getty Images
http://www.gettyimages.com/



G-S

(publicado 
sob pseudónimo em 31.03.2008)


Fragmentos Culturais

05.04.2008
Copyright © 2008-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®





14 comments:

Tiago R. Cardoso said...

Embora não seja assim tão fã como tu, gosto muito do grupo.

Faz parte do meu imaginário, acompanhado por outras referencia da altura e mais antigas ainda.

Um pouco ao lado sou um fã enorme do Rodrigo Leão e aquela musica que ele tem com a Beth Gibbons, para mim é uma das que me diz muito.

Mais uma vez um prazer passar pelo teu lugar.

Paradoxo said...

Bem, Rodrigo Leão também é dos meus bem como os Madredeus agora os Portishead oh grande e poderoso som que o tempo que ja la vai não abafa! Velhos tempos...

Sniqper ® said...

Um belo grupo com uma sonoridade e muito própria, sem dúvida marcou e continua a marcar mentes e gostos.
Belo espaço este, no seu percurso de divulgação, belo trabalho amiga.

Beijitos

quintarantino said...

Não sendo um dos meus grupos de eleição, reconheço e faço-lhe a justiça de reconhecer os seus atributos e contributo para o panorama musical mais recente.

Posto que sempre lobriguei em si uma apaixonada por estas coisas, ouso perguntar se já ouviu Duffy? E, caso tenho escutado, se a menina não lhe lembra aquela voz portentosa da cantora dos Carmel?

Fragmentos Culturais said...

Não é o meu grupo favorito,Tiago... mas faz parte das minhas escolhas musicais intimistas !

As suas sonoridades são belíssimas! E a voz de Beth é profundamente sublinhada pelo instrumental!

Também tenho outras referências... anteriores e posteriores!

A música é uma arte inesgotável, verdadeiro lenitivo da alma!

Rodrigo Leão é um músico que aprecio! Uma vez, estive para ouvi-lo ao vivo, mas por qualquer motivo não deu :(

Conheço o trabalho que inclui Beth Gibbons... escolha linda, essa tua!

Mais uma vez, lamento este atraso em responder à simpatia e amizade a este espaço!

Um abraço,

Fragmentos Culturais said...

Ora aí está outra 'referência' musical que muito aprecio - Madredeus!!

Fazem parte do meu imaginário mais 'intimista'... mas há algum tempo que não os oiço, 'paradoxo'!

'Portishead' não será abafado! Tenho a certeza...

Sensibilizada pelo olhar poisado em 'fragmentos'!

Bom fim-de-semana!

Fragmentos Culturais said...

Sem dúvida, 'Sniqper'!
Portishead, pelas referências que li sobre os espectáculos em Portugal, levaram as pessoas que tiveram a sorte de os ouvir ao vivo, a tecer os maiores elogios!
Um grande concerto!

Sensibilizada pelo olhar 'afectuoso' em 'fragmentos'!

Um beijo

Fragmentos Culturais said...

É sim verdade que adoro música, 'Quint'! Não qualquer voz ou sonoridade...

Duffy? Sim, já escutei mas não me 'impressionou' muito!

Diferenças entre Duffy e...

bem... quanto a voz, a cantora dos 'Carmel' tem uma voz melhor timbrada! Sonoridade bem mais pura!

Sem dúvida, portentosa voz!

Mais uma vez, lamento o atraso em responder à simpatia e amizade a este espaço!

Um abraço,

Rosi Gouvea said...

Quem faz um poema abre uma janela.
Respira, tu que estás numa cela abafada,
esse ar que entra por ela.
Por isso é que os poemas têm ritmo
- para que possas profundamente respirar.
Quem faz um poema salva um afogado.

...Mário Quintana...

E deixo aqui admirações e abraços!

monomaníaco said...

se o Portshead não inventou o trip hop, eles o redefiniram a direção.

gostaria de manter contatos e compertilhar de sua opinião sobre alguns escritos publicados no http://monomanniaco.blogspot.com/
alguns de meus contos estão lá.

um abraço fraterno!

Fragmentos Culturais said...

Belíssimos estes versos de Mário Quintana!

Sensibilizada pelo teu olhar tão amistoso, 'Rosi'

Um abraço

... lamento andar tão atrasada no que concerne o acompanhamento dos meus 'comentadores'! Meu trabalho não me tem permitido ser mais 'presente'!

Fragmentos Culturais said...

Independemente do 'estilo' musical, Portishead demarcam-se pela diferença no som e na qualidade!

Assim, tentarei 'monomaníaco'! O meu tempo não é muito... o trabalho 'rouba-me' imensa disponibilidade, mas, como disse, tentarei!

Sensibilizada pelo olhar em ´fragmentos'!

Um abraço retribuído

Oliver Pickwick said...

Fiz um comentário deste post pouco depois da sua publicação. Pelo visto, perdeu-se no O Triângulo das Bermudas de Comentários, existente na blogosfera.
Um beijo!

PavlovDoorman said...

Bom acima de tudo começo por agradecer a visita da menina fragmentada ao meu lar cibernético. Segundo dizer que com tempo ou falta dele pode esperar um visitante fiel, mais ou menos assíduo, mas fiel, pois até agora gostei bastante das suas palavras e até escolhas.

Quanto a este artigo em especial, confesso que não é das minhas bandas preferidas, mas é daquelas bandas que ouço e sorvo com prazer.

Beijinho se me permite...