Sunday, February 10, 2008

Festa do Livro no Porto





Praça do Infante D. Henrique | Porto | Portugal

http://img219.imageshack.us


Pormenores
Mercado Ferreira Borges | Porto



"Ler é trazer a si, mas não cenas e imaginação. Trazer o real de outra vida que nos chame humanos."

Maria Gabriela Llansol, Restante Vida, 1978


Mais de cem mil livros estão à venda, até 24 de Fevereiro, a preço de saldo, no Mercado Ferreira Borges, no Porto, na feira «Festa do Livro», organizada pela Calendário de Letras.

O portuense Mercado Ferreira Borges, que em breve será concessionado a privados, despede-se com livros - alguns há muito desaparecidos do mercado.

Nas bancas, de tudo um pouco se encontra. Dos
Poemas Ameríndios
, traduzidos para português por Herberto Hélder, à colecção "Teatro Vivo", da Plátano, há muito fora do mercado, com Peter Handke, Virgílio Martinho, Jorge de Sena ou Jaime Salazar Sampaio entre os autores. Mas também há livros de cozinha, jardinagem, música, história e literatura para crianças.



(texto com supressões)

Durante a Festa do Livro, a Calendário de Letras vai homenagear o escritor açoriano Cristóvão de Aguiar, autor de uma vasta obra de que se destaca a trilogia de romances "Raiz Comovida", estando o escritor convidado a vir ao Porto para participar na homenagem.

"Quando publiquei o primeiro volume de "Raiz Comovida" chamei-lhe romance. Foi uma estreia na literatura com sorte. Entrei com o pé direito, ganhei o prémio Ricardo Malheiros e recebi centenas de críticas. Acontecia que muitos dos críticos que se debruçavam sobre a minha obra dedicavam grande parte da crítica a interrogar-se sobre se a obra era ou não um romance... Desde então passei a catalogar os meus textos, para os fintar. O "Ciclone de Setembro" passou a ser «romance ou o que lhe queiram chamar». Os géneros literários, como fronteiras, estão cada vez mais esbatidos."


Cristovão de Aguiar, Jornal A Página da Educação,
Ano 10, nº 105, Agosto/Setembro 2001


Como escritor recebeu o prémio Ricardo Malheiros (A Semente e a Seiva, 1978) e o Grande Prémio de Literatura Biográfica APE/CMP (Relação de Bordo, 1999), e o Prémio Nacional Miguel Torga, pelo livro "Trasfega".

Em 2005 foi homenageado pelos quarenta anos de vida literária pela Faculdade de Letras em conjunto com a Reitoria da Universidade de Coimbra, publicando o livro "Homenagem a Cristóvão de Aguiar - 40 anos de vida literária". 

Lusa


Almedina (2007)
http://www.almedina.net


Janeiro, 3

(...) Vou-me agora em cata dos passos que hei-de percorrer, na esperança de que eles pouco a pouco me devolvam o quinhão de música a que tenho direito. Depois escrevo. Se o não fizer, não cai o mundo das alturas.


Cristovão Aguiar, A Tabuada do Tempo - a lenta narrativa dos dias
Almedina 2007


Fiquei com vontade de folhear o livro em forma de diário de um escritor de quem ainda nada li!


G-S

Fragmentos Culturais

10.02.2008

Copyright © 2008-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®


Licença Creative Commons

22 comments:

quintarantino said...

Um autor do qual nada conheço, admito. Pelos vistos, a valer a pena!

Tiago R. Cardoso said...
This comment has been removed by the author.
Tiago R. Cardoso said...

Grande destaque, adoro feiras do livro, andar por ali "meter o nariz" em todo o que é livro, descobrir novas coisa e novos desfios, muito bem excelente...

Irei com toda a certeza visitar e adquirir alguns livros, eu que agora adquiri um novo gosto pela leitura.

de um fã,
Tiago

avelaneiraflorida said...

NÂO POSSO IR!!!!
mas fico com imensas SAUDADES!!!!
ADORO FEIRAS DO LIVRO!!!!!

BRIGADOS!!!!

Alma Nova said...

Que pena tenhoi eu de estar longe...
Esse autor não conheço, mas já me abriste o apetite!

Fragmentos Culturais said...

Reconheci na postagem que também nunca li nada de Cristovão Aguiar, 'Quint'!

Mas gosto particularmente de 'Diários literários'"
E por críticas lidas, parece-me dono de uma escrita sensível...
Embora raramente guie minhas leituras por 'críticas'!

Sensibilizada pelo olhar em 'fragmentos'!

Fragmentos Culturais said...

Eu, pelo contrário, não aprecio 'feiras de livros', Tiago!

Falta-me aquele 'intimismo' de descobrir novas leituras nas mesas de pequenas livrarias...

Mas, considero que num país com tão baixo índice de 'leitores activos', nunca é demais referir actividades e/ou eventos como estes!

Mas que bom que 'descobriu' o gosto pela leitura :)

É das coisas mais enriquecedoras, um verdadeiro prazer estético, e uma fonte inesgotável de [re]descobertas através de outros olhares...

Sensibilizada pelo olhar de 'fã' em 'fragmentos'!

Fragmentos Culturais said...

Bem, amiga 'Avelaneira', não és a única! Embora, como já referi, não aprecie 'feiras de livros'!

Para ti, sim, seria uma excelente proposta cultural! Pena não estares disponível!

Sensibilizada pelo teu olhar amigo em 'fragmentos'!

Um beijo

Fragmentos Culturais said...

E não dá para aproveitar um passeio de final de semana, 'Alma nova'?!

Seria certamente uma proposta aliciante, já que o tempo convida a pequenas escapadelas!
Estão uns dias lindos!

Como já referi... também nada li sobre o autor, mas estou motivada a fazê-lo, sobretudo esta obra!

Sensibilizada pelo teu olhar atento em 'fragmentos'!

Um beijo

quintarantino said...

Olha, li o teu comentário no post do Tiago lá no meu NOTAS SOLTAS.

Quanto a isso da malta não gostar de cultura, deixa lá ... tens aqui um belíssimo espaço que dá gosto frequentar. Por isso, continua.
Tens, pelo menos, um freguês certo. Eu.

Tiago R. Cardoso said...

Esta não podia deixar passar "...parece-me que as pessoas não apreciam muito as 'coisas da cultura'... questões de gosto!!
Mas, eu lá continuarei a escrevinhar!".

Com leu no meu post no momento que nós escrevemos o que gostamos e basta uma pessoa ler e comentar para já me sentir realizado, pelo menos consegui passar uma mensagem.

Força continuo com este gosto que eu aqui continuarei todas as vezes que publicar e comentar com redobrado rosto.

de um fã,
Tiago

ps, podia-me fazer um grande favor, mandava-me o endereço do outro lugar que é o espelho deste, se fizer favor, é que eu por estupidez perdi o endereço.
notas.contacto@gmail.com

Mac Adriano said...

Eu gosto de feiras de livros, embora não dispense a livraria propriamente dita. São ambientes diferentes, o primeiro de maior confusão, sem dúvida. Mas, quando se fala de Portugal, fala-se de roubo, no que diz respeito ao preço dos livros. Nas feiras ainda se vai encontrando alguma coisa de jeito a preços um bocadinho mais acessíveis. No terceiro-mundo (mesmo quando se dá ares de primeiro-mundista) é assim, é difícil aceder à cultura. Daí a importância que dou às feiras do livro.

Lapa said...

Boa. O meu blog é sobre Cristóvão de Aguiar. Tem a sua biografia e todos livros.
Gostei deste blogue, vou-lhe fazer referência no meu.

Maria Manuela (M&M) said...

Eu não posso ir a feiras de livros ou a livrarias....desgraço-me toda. É mais forte do que eu...
Da última vez, ía assim s+o para ver e quando dei por ela tinha 5 sacos nas mãos e menos 100 cts na carteira...

Não dá mesmo...assim que meto os pés numa, sinto um monstro a apoderar-se de mim, entro em transe e só volto a recuperar a consciência quando chego a casa...

Agora opto pela Internet...continuo a perder-me mas um bocadinho menos (só um bocadinho!!!) Ehehehe

Sniqper ® said...

Um livro a considerar, sem dúvida.
Quanto a feiras, não são muito do meu agrado, simplesmente por achar que vulgarizam a cultura, dando um tratamento impessoal a quem as visita, servem sim para desocupar as parteleiras da editoras.
Bem mais agradável é percorrer prateleiras, viajar pelos títulos, folherar um livro e sentir a sua textura e cheiro, enfim, sentir é viver, o resto é andar depressa e sem qualidade.

quintarantino said...

Olha, minha querida amiga, não te esqueças do dia de hoje...

Fragmentos Culturais said...

Eu criei este espaço por gosto próprio... pelo prazer de me debruçar sobre 'fragmentos estéticos' do meu ser, 'Quint'!

Sabia, de antemão, que não atrairia o grande público 'voyeurista'... já que me recuso a escrever ou a divagar sobre sentimentos intimistas!

Por isso, sensibilizada, sempre, e muito, pelo teu constante 'olhar' em 'fragmentos'

Um abraço

Fragmentos Culturais said...

Verdade sim, Tiago! Escrevi isso e voltaria a escrever...

... basta uma pessoa ler e comentar para já me sentir realizado, pelo menos consegui passar uma mensagem..'

... essa é a minha opinião, também! E não será o caso de ser muito e/ou pouco 'comentada' porque 'lida' sei que sou bastante... que me levará a afastar deste espaço!

Outros motivos poderão aparecer ou motivar a ausência...

Da tua 'fidelidade' não duvido!
Lembro que foi o primeiro 'comentarista' de 'fragmentos' e isso eu gravei! E tem-se mantido 'presente'!!

Sensibilizada, sempre, muito... pelo olhar 'fiel' e atento, Tiago!

ps. não 'existe' um espaço meu, espelho deste!

Pode haver uma semelhança de gostos, outros tons de 'fragmentos'...!

Um dia destes... voltarei a este assunto, Tiago! Fica anotado.

Fragmentos Culturais said...

Como exprimi... não gosto muito de 'feiras' de livros ou outras... 'Mac'!

Mas, neste caso particular, nada me dá mais prazer do que a passagem por uma livraria agradável e acolhedora [e agora, começa a haver algum 'cuidado' estético nesta área em Portugal] onde me 're'encontro na gostosa sensação de folhear alguns livros, passear meu olhar por algumas páginas, deter-me em curtas passagens, sentir o papel, admirar a apresentação gráfica e a qualidade da tradução [quando é um caso]!

'...Mas, quando se fala de Portugal, fala-se de roubo, no que diz respeito ao preço dos livros...'

Os livros são caros em quase toda a Europa [falo de alguns países]... mas não são caros para o nível de vida desses países!

No caso de Portugal, dou-te razão!
A cultura paga-se muito caro!!
Um livro, um concerto, um espectáculo! Só a música gravada baixou pela competição na Internet...

Reconheço o ponto de vista apresentado e considero-o muito válido!

Sensibilizada pelo olhar empenhado em 'fragmentos'!

Fragmentos Culturais said...

Também, agradeço a informação, 'Lapa'!
É sempre muito enriquecedor alargarmos os nossos conhecimentos e aprendizagens!

E no que concerne a literatura... tenho um gosto muito 'particular'!

Por formação académica e... por profundo e estético prazer na leitura!!

Irei certamente visitar o espaço dedicado a Cristovão Aguiar que passei agora a conhecer e cujo livro aqui apresentado me 'despertou'...já que aprecio 'diários literários' escritos com sensibilidade!

Sensibilizada pelo olhar e pela referência a 'fragmentos'!

Fragmentos Culturais said...

Confesso que também me 'desgraço' um pouco, de vez em quando, no que concerne a livros... mas não é nas feiras! Livrarias, sim!

Internet é meio que não uso para comprar livros! Mas conheço pessoas que o fazem!

Sem sentir o que um livro me pode transmitir pelo tacto, pelo odor do próprio papel e sobretudo, pelo prazer de deixar correr os olhos por algumas páginas e/ou passagens não compro.

Claro,cada um de nós tem seus hábitos e eu respeito-os imenso!

Sensibilizada M&M pelo teu olhar em 'fragmentos'!

Fragmentos Culturais said...

Em parte é verdade,'Sniquer'... não vou dizer o contrário!

Raramente fui a uma feira do livro onde apanhasse como 'Livro do Dia' um livro que tivesse acabado de sair! Falo no campo da literatura...

Quase sempre, edições mais antigas, livros pouco vendáveis, livros técnicos...

Vejo, pelas tuas palavras, que tens um sentir similar ao meu!


Sensibilizada pelo olhar em 'fragmentos'!