Sunday, July 22, 2012

Aqui, exactamente aqui... Prof. J. H. Saraiva




Prof. José Hermano Saraiva


Ouvir, ver o Professor José Hermano Saraiva é mergulhar na História de Portugal, na Cultura Portuguesa, é perscrutar os encantos deste país. Com os olhos da alma, do coração, mas também com o conhecimento intelectual e científico de um grande historiador. Com o seu discurso fluido, tao rico de saberes, de pormenores, de lembranças, muito levantou das brumas da nossa memória.





Um testemunho de vida emocionante, o do Prof. José Hermano Saraiva. Pelo ser humano simples, directo, culto.

Valiosos os episódios televisivos que permanecerão na memória deste país. Não duvido que a História lhe dará o seu lugar entre os vultos da Cultura que se  preocuparam em torná-la tão acessível a todos. 


A obra intelectual de José Hermano Saraiva é imensa. Consta de dezenas de livros publicados, de múltiplos artigos ou discursos editados, que se enquadram em  trabalhos de investigação histórica, "de prelecção pedagógica, de conteúdo jurídico e, fundamentalmente, pelos livros de divulgação da memória colectiva como coordenador de obras colectivas que reuniu uma plêiade de historiadores e de investigadores, pelos livros de síntese histórica e pelos programas televisivos de grande habilidade na oratória que prenderam a atenção mediática de muitos telespectadores."


Prof. Nuno Sotto Mayor Ferrão


Eis um dos trabalhos televisivos (entre tantos) que admiro, embora incompleto. Aqui o Professor conta episódios ligados à Literatura Portuguesa (Eça de Queiroz), à história da cidade do Porto (Palácio da Bolsa), entre outras histórias de Portugal. Era um inato contador.






Irmão do grande intelectual da literatura portuguesa, António José SaraivaEscritor, ensaísta, crítico e historiador da literatura portuguesa. 

"Eu acredito no espírito, mas não sou capaz de o definir.
Eu estou pronto a emigrar de novo, se necessário. Eu sou António José Saraiva."

in O País Magazine, 11/02/82, p.XIII

Pensador vigoroso e original, o Prof. António José Saraiva é autor de uma obra vasta da qual se destacam A Cultura em PortugalHistória da Literatura Portuguesa (com a colaboração de Óscar Lopes - meu insigne mestre de Teoria da Literatura Portuguesa -  Iniciação na Literatura PortuguesaInquisição e Cristãos-Novos e A Tertúlia Ocidental, entre outras. Um excelente teórico da Literatura.

Gertrude Stein dizia que a História "faz memória". Essa mesma História, saberá dar-lhe o lugar que merece entre os vultos da Cultura que se preocuparam em torná-la acessível ao grande público.

Excelente comunicador, transportava-nos ao passado como ninguém. Mesmo os mais simples o escutavam, admiravam.

"São características emblemáticas da sua linguagem: quer a expressividade Barroca das suas mãos, que ficou gravada na retina de milhões de portugueses, quer a sua carismática frase, que em muitos programas repetiu à exaustão, “foi aqui, exactamente aqui…” que fascinou muitos telespectadores."

Prof. Nuno Sotto Mayor Ferrão

G-S


Fragmentos Culturais


21.07.2012


Copyright © 2012-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®
 
Referências:


António José Saraiva | História da Cultura
http://www.citi.pt/cultura/historia_cultura/a_j_saraiva/index.html


José Hermano Saraiva, historiador e divulgador da Cultura Portuguesa
http://cronicasdoprofessorferrao.blogs.sapo.pt/20703.html



8 comments:

mfc said...

Retenho dele o seu enorme poder de comunicação.

heretico said...

tudo isso é verdade...

que a terra lhe seja leve.

(perdôo, mas não esqueço)

beijo

João Roque said...

Tudo o que dizes está correcto esta vertente cultural de JHS não pode ser ofuscada com o seu passado político; infelizmente há que lhe negue qualquer valor só por causa desse mesmo passado.
Qual é a noção que tais pessoas têm da Cultura?

Lilá(s) said...

Cada vez sinto mais as perdas que vamos tendo, estamos cada vez mais pobres!
Bjs

vitor cunha said...

Tenho bem presente a imagem televisiva de Hermano Saraiva quando, sendo Ministro da Educação, se dirigiu prepotentemente ao País maxime aos estudantes, num tom ditatorial e odiento, de ameaça que deixou dele uma imagem daquilo que no meu entender o futuro houve de apagar!
Para mim, os homens não se medem apenas pelas convicções políticas mas também pelas qualidades que libertam perante os outros homens.O Professor Hermano Saraiva foi um homem de direita, serviu um regime ditatorial; mas quantos foram e continuam a ser os que serviram o mesmo regime e no pós 25 de Abril, despudoradamente, vestiram as novas roupas e se fizeram democratas!?
Para mim, o desenvolvimento cultural que o Professor proporcionou ao Povo foi de tal maneira grande que apagou um erro político que alguns, ao cabo de muitos anos ainda não esqueceram; pena é que na hora da sua morte, já tenham esquecido os benefícios que todos aproveitaram das suas lições de História e de humanidade que sempre fazia questão de relevar no final de cada acontecimento.Enfim, a ingratidão também é um atributo humano : -Um mau atributo!

Beijinho

Nilson Barcelli said...

Ficará na nossa memória por muitos anos.
Tem um bom fim de semana.
Beijo.

aflores said...

Um excelente comunicador.

Fragmentos Culturais said...

As vossas palavras enriqueceram esta singela homenagem ao Prof. José Hermano Saraiva.

Muito grata a todos os amigos que aqui deixaram o seu tributo!

Abraço amistoso,