Sunday, January 7, 2007

A Ciência dos Sonhos - um olhar



Imagem: The Science of Sleep


"Another WILD SURREAL and endlessly FASCINATING film from Gondry"

Dennis Dermody, Paper Magazine

Foi com agrado que me refugiei numa sala de cinema, durante esta época movimentada de festas, para tranquilamente ver a última obra de Michel Gondry, A Ciência dos Sonhos. 

Depois de O Despertar da Mente (2004) Gondry faz nova incursão ao mundo dos sonhos onde dá asas à sua imaginação.

Stéphane, um jovem mexicano recém chegado a Paris, desmotivado pelo seu dia a dia monótono, como colaborador de uma empresa de calendários, vive refugiado num mundo de sonhos que constrói a seu bel-prazer, numa transposição feérica de pequenas emissões televisivas, por trás de uma câmara e um cenário em papel de multicoloridas texturas.

A receita para sonhar com que Stéphane inicia a sua emissão é uma verdadeira iguaria de condimentos de vida que levará qualquer um de nós a querer repeti-la!

Ao lado do seu apartamento, vem instalar-se uma jovem, Stéphanie, que vai começar a participar, levada pelo acaso, deste mundo fantástico e encantador em que Stéphane mergulha tão frequentemente que dificilmente distingue a realidade da fantasia.


La Science des Rêves


A partir daqui se desenrola uma história terna, divertida, imensamente fresca onde mergulhamos com simpatia e uma alegria quase pueril e bem gostosa ao descobrirmos que também nós podemos experienciar a fantasia onírica da personagem principal como permutáveis espectadores.

Nela se cruzam meia dúzia de personagens bizarras, divertidas, muito humanas, nos seus vícios e virtudes, cada uma a seu jeito, com imensos momentos de franca comedia dell'arte!

Sem dúvida que Gael García Bernal imprime uma dinâmica fresca e jocosa que dificilmente nos retira o sorriso até final! Esplêndida lufada de ternura e de boa disposição, semeada de loucura! 

Há uma tentativa de lançar a filha do célebre compositor francês Serge Gainsbourg, Charlotte Gainsbourg, que redunda em mero esquisso. Tal como a mãe - aliás, o aproveitamento da imagem física não passa de uma colagem - nunca conseguiu impor-se nem como cantora nem como actriz. Monótona demais.

Um filme onde se remisturam referências exuberantes de Almodovar e de Roberto Benigni

O sítio web de apresentação do filme é uma criativa diversão, bem meritória da realização visionária de Gondry.

"Close Your Eyes Open Your Heart"


G-S

Fragmentos Culturais
07.01.2007

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada sob uma
Licença Creative Commons.

No comments: