Sunday, April 8, 2018

Antonio Tabucchi na Gulbenkian : Finalmente o tributo merecido !






Galáxia Tabucchi
créditos : Márcia Lessa/ Museu Calouste Gulbenkian

Ah! Finalmente o reconhecimento do país que Antonio Tabucchi quis que fosse seu também! Seis anos após a sua morte, a vida e obra do autor italiano Antonio Tabucchi é revisitada, na Fundação Gulbenkian.

"Portugal foi, realmente, a sua segunda pátria, viveu-o por dentro, e Requiem, como o Antonio diz, foi “uma homenagem a um país que eu adoptei e que também me adoptou, a uma gente que gostou de mim e de quem eu também gostei”. 

Maria José de Lancastre

A Fundação Calouste Gulbenkian leva a cabo o Colóquio Galáxia Tabucchi, um evento que revisita a vida e obra do autor italiano Antonio Tabucchi com dois dias de intenso debate, um filme, um documentário, leituras musicadas. Ler Programa completo




Antonio Tabucchi/ Lisboa
credits: David Clifford

Dias 9 a 10 de Abril, duas dezenas de estudiosos, escritores, tradutores e amigos do autor, provenientes dos quatro cantos do mundo, estarão reunidos na Gulbenkian para justificar o nome do Colóquio: Galáxia Tabucchi.




Galáxia Tabucchi
créditos : Márcia Lessa/ Museu Calouste Gulbenkian

A reunião de tradutores, investigadores, editores, cineastas e leitores especiais da obra do escritor que viveu em Portugal grande parte da sua vida devido à descoberta do poema de Fernando Pessoa Tabacaria, deve-se a um projecto inicial da mulher, Maria José de Lancastre, a comissária de Galáxia Tabucchi.

O debate literário terminará com a leitura de textos de Tabucchi por Jorge Silva Melo e Fabrizio Gifuni, ao som da música de Carlos Martins e de Carlos Barretto.




Galáxia Tabucchi/ Tabucchi em Portugal
créditos : Márcia Lessa/ Museu Calouste Gulbenkian

E ainda a Exposição Tabucchi e Portugal, exposição iconográfica e documental, integrada na programação que celebra a vida e obra do autor italiano Antonio Tabucchi, reunindo manuscritos, documentos, fotografias e outros objectos do acervo familiar do autor. 

São ainda mostrados excertos de entrevistas suas a Maria João Seixas ou Mega Ferreira. A exposição pode ser visitada até 7 Maio 2018, e tem entrada livre.

  • Colóquio (dois dias) com a presença de Eduardo Lourenço, Guilherme d’Oliveira Martins e José Sasportes, entre outros (segunda e terça, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa);






Se di Tutto Resta un Poco
sulle tracce di Antonio Tabucchi
Diego Peruci, 2018

"Il primo film documentario dedicato ad Antonio Tabucchi; alle interviste effettuate ad amici, colleghi e compagni di una vita, si affianca un viaggio vero e proprio, attraverso i luoghi che lo ospitarono e lo accolsero. Da Siena a Vecchiano, suo paese natale, da Genova a Bologna, da Firenze a Roma, da Pisa a Piadena, a Reggio Emilia, sin fuori dai confini nazionali, da Lisbona, città che ospita le sue spoglie, a Parigi, dove è conservato il Fondo Tabucchi, presso la Biblioteca Nazionale di Francia. A partire da Rua da Saudade 22 si snoda un percorso che attraversa il tempo, i luoghi, la letteratura e i sogni."

O documentário será exibido em Itália, a partir de 18 Abril 2018.




Requiem
Antonio Tabucchi*

  • Exibição do filme Requiem, de lain Tanner, baseado na obra homónima de Tabucchi (segunda-feira, dia 9 Abril, na Sala Polivalente da Coleção Moderna da Gulbenkian);



Maria José Lancastre, comissária da Exposição
créditos: Filipa Bernardo/ Global Imagens

Manuscritos e fotografias, a documentos e excertos de entrevistas, a exposição reúne diversos objectos do acervo familiar de Antonio Tabucchi, que reflectem o lado mais pessoal do seu enorme percurso em Portugal.

"Esta exposição, que acompanha o colóquio “Galáxia Tabucchi”, dá a ver alguns dos laços que prenderam o italiano Antonio Tabucchi a Portugal ao longo de toda a sua vida."

Maria José de Lancastre, mulher de Tabucchi






Galáxia Tabucchi/ Tabucchi em Portugal
créditos : Márcia Lessa/ Museu Calouste Gulbenkian

Alguns documentos são inéditos. Um deles é um poema de 1967 sobre Lisboa, batido à máquina. 

“Ele escreveu alguma poesia quando era novo, mais tarde terá tentado fazê-lo poucas vezes. Achava que os deuses não lhe tinham concedido esse dom, embora, a meu ver, a prosa dele tenha muitas ligações com a poesia”, 

Maria José de Lancastre, mulher de Tabucchi





É nestes momentos, momentos de cultura que gostaria de viver em Lisboa. É lá que tudo se passa, a nível da cultura mundial.

Mas, é desta vez que irei a Lisboa! Já não para o Colóquio que me interessaria profundamente (afazeres imponderáveis). Mas, pelo menos, visitar a Exposição.




A Mulher de Porto Pim*
Antonio Tabucchi
Diffel, 1986

Só poderia alongar-me neste post. Sou admiradora incontornável de Tabucchi. Do tempo em que o autor era ainda pouco lido. Comecei com Mulher de Porto Pim. 

E seguiram-se Nocturno IndianoPessoana mínima, escritos sobre Fernando Pessoa, e todos os outros que foram sendo editados em português. Continua sendo um dos meus autores de afectos.




Antonio Tabucchi/ Lisboa
credits: David Clifford

Seis anos depois do desaparecimento de Antonio Tabucchi, continua uma enorme saudade de o ouvir e a tristeza de entender que não haverá mais obras deste autor, considerado um dos escritores fundamentais da literatura europeia nas últimas décadas.

"La notte è calda, la notte è lunga, la notte è magnifica per ascoltare storie."

A. Tabucchi, Requiem

G-S

08.04.2018
Copyright © 2018-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

*Nota: É com tristeza que constato, na pesquisa de obras de Tabucchi, as primeiras edições encontram-se em sites de generalidades venda pública na internet :-(

2 comments:

AFlores said...

Tenho a certeza que valerá a pena essa viagem até Lisboa.
Grato mais uma vez pela partilha.
Tudo de bom.
:)
;)

G- Souto said...

Pois valeria bem a viagem, 'AFlores'... mas não aconteceu. Aqueles imprevistos que nos levam a deixar para trás o que, muitas vezes, mais gostamos.

Muito obirgada pela tua presença amiga!
Tudo de bom :-)