Saturday, July 26, 2014

Homenagem à Literatura

Hoje vou falar de livros, num tributo às Letras. Livros! Quando me perguntam se gosto de livros, sorrio! É que os livros são os meus outros olhos! Aquel olhar que não se detem nas páginas, e se adentra no universo na procura do que o livro me aponta para além das margens e das palavras

Viajar em busca do conhecimento, do inimaginável, das viagens que os livros despertam. Escolho um livro. E vou onde o livro me leva. E tudo se interliga. Conhecimento. Magia. Introversão. Sorriso.

Então hoje, Fragmentos Culturais é um tributo às Letras. Ao luto da Literatura. Três grandes vultos, uma escritora sul-africana, e dois autores brasileiros desapareceram na última semana e meia.

Nada mais meritório do que relembrar as suas obras, num panorama que vai da literatura de intervenção, ao pensamento filosófico, pedagógico, passando pela literatura nordestina.




Nadinee Gordimer (1923-2014)

"Written words still have the amazing power to bring out the best and the worst of human nature,

Nadine Gordimer


Nadine Gordimer, escritora sul-africana, Prémio Nobel 1991, uma das mais influentes vozes contra a segregação durante o regime do appartheid.




Nadine Gordimer
Nadine Gordimer estreou-se como contista nos anos 40, mais precisamente com Face to Face, um volume de contos que saiu em 1949. Aos quinze anos publicou no suplemento juvenil de um jornal, o seu primeiro conto (1937).
Nadine Gordimer | Face to Face

seu primeiro romance, The Lying Days, foi publicado em 1953, um livro com uma forte componente autobiográfica, cuja acção decorre na sua cidade natal, Springs, e que narra o modo como uma jovem branca confrontada com a injustiça da divisão racial vai adquirindo consciência política.



Nadine Gordimer The Conservationist 

Gordimer publicou dezenas de romances, livros de contos, muitos deles retratando a África do Sul durante o regime do appartheid. Em 1974, venceu o Booker Prize com The Conservationist (O Conservador, Asa).

Prémio Nobel de Literatura (1991), a Academia Sueca justificou a escolha afirmando que a “magnífica escrita épica” da romancista sul-africana trouxera “um grande benefício para a Humanidade”, uma expressão utilizada pelo próprio Alfred Nobel.


Nadine Gordimer "who through her magnificent epic writing has - in the words of Alfred Nobel - been of very great benefit to humanity"


Nobel Prize committee



Credits: Wall Street Journal *

Se quiser ler um pouco mais sobre Nadine Gordimer, o Wall Street Journal dedica-lhe um artigo muito interessante.

Também a última semana foi de perda para a literatura brasileira. Depois da morte do escritor baiano João Ubaldo Ribeiro, na sexta-feira, 18 Julho, a morte do escrito, pensador e pedagogo, Rubem Alves, na madrugada de 20 Julho 2014.


João Ubaldo Ribeiro (1941-2014)

João Ubaldo Ribeiro, Prémio Camões 2008, o mais importante galardão literário dedicado à Literatura em Língua Portuguesa, membro da Academia Brasileira de Artes, escreveu livros como "Sargento Getúlio", "O Sorriso do Lagarto" e "Viva o Povo Brasileiro".


“Seria hipócrita ficar aqui fingindo que não sei da minha importância no conjunto dos escritores brasileiros e latino-americanos”.
João Ubaldo Ribeiro
Consagrado como um marco do moderno romance brasileiro, Sargento Getúlio "filiou o seu autor, segundo a crítica, a uma vertente literária que sintetiza o melhor de Graciliano Ramos e o melhor de Guimarães Rosa. A história é temperada com a cultura e os costumes do Nordeste brasileiro."


João Ubaldo Ribeiro | Viva o Povo Brasileiro

Formado em Direito (1962), nunca exerceu a profissão. Aos 21 anos escreveu seu primeiro livro, "Setembro Não Faz Sentido". 
Jornalista e cientista político, ele foi autor de mais de 20 livros, publicados em 16 países.
Venceu, por duas vezes, o Prémio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro. Em 1972, conquistou o Jabuti de Melhor Autor, por Sargento Getúlio. Em 1984, venceu na categoria Melhor Romance, com Viva o Povo Brasileiro.


Rubem Alves (1933-2014)

Rubem Alves morreu na madrugada de 20 Julho. Escritor brasileiro, um dos maiores pensadores contemporâneos do Brasil.

Formou-se em Teologia no Seminário Presbiteriano de Campinas, especializou-se em Psicanálise na Sociedade Paulista de Psicanálise. Doutorou-se em Princeton (EUA) 

Publicou mais de 120 títulos: teologia, filoofia, pedagogia, educação, e 
literatura infantil.



Rubem Alves | Tempus Fugit

Entre outre outras obras, escreveu Livros como "Tempus fugit", "O quarto do mistério", "Concerto para corpo e alma", "A alegria de ensinar", "Por uma educação romântica" e "Filosofia da ciência".


Escreveu também obras de literatura infantil e juvenil: "O Pássaro Encantado" e "A Pipa e a Flor".




Rubem Alves | Concerto para corpo e alma

A obra 'Concerto para corpo e alma' é uma crónica que exalta o presente da vida. De certa modo, Rubem Alves fala da nossa preocupação com o futuro esquecendo que o presente é o único momento que vale a pena.

Várias figuras de relevo no Brasil se referem a Rubem Alves como um dos intelectuais mais respeitados do Brasil.

"Resta. quanto tempo? Não sei.

O relógio da vida não tem ponteiros.

Só se ouve o tique-taque...

Só posso dizer : carpe diem-

colha o dia como um morango vermelho,

que cresce à beira do abismo.

É o que tento fazer. "

Rubem Alves

Li muito de Rubem Alves, menos de João Ubaldo Ribeiro, embora em determinada época tivesse que o estudar na cadeira de Literatura Brasileira. Confesso, no entanto, que gostava bem mais de Jorge Amado ou Ramos Rosa.

Quanto a Rubem Alves foi leitura de devoção, meu 'guru' em muito da fiosofia que pratiquei na minha vida académica e na meditação da essência do ser humano. 




Nelson Mandela & Nadine Gordimer

No que concerne a Nadinel Gordimer, não sou muito conhecedora da sua obra literária, tal como não era da obra de Dora Lessing ou Herta Muller Alice Munro me era muito familiar.

Era sim conhecedora da sua militância anti-apartheid quando a via ao lado de Nelson Mandela.




Mario Vargas Llosa
foto: José Relvas | Lusa

E para finalizar, uma curta homenagem a Mario Vargas Llosa que esteve em Lisboa e recebeu o doutoramento 'Honoris Causa' da Universidade Nova de Lisboa. Prémio Nobel de Literatura (2010), o escritor peruano que continua inspirado na "importância da cultura, e da literatura em particular, no desenvolvimento do espírito crítico dos cidadãos". 

A ler muitos dos artigos, a propósito desta passagem por Porugal e das várias entrevistas publicadas nos media.

"O desaparecimento do espírito crítico vem com a frivolização de uma cultura que só procura entreter e divertir, e que se converteu muito mais num espectáculo do que o que tradicionalmente era: pensamento, ideias, uma visão crítica da realidade, da vida e de todas as manifestações das relações humanas." 

Mario Vargas llosa

G-S

Fragmentos Culturais 26-07-2014
Copyright © 2014-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®


*A publicidade abusiva em todos os vídeos é uma prática abusiva, impossível de controlar.

7 comments:

João Roque said...

Que bom ler coisas destas...

heretico said...

saber, inteligente e bom gosto...

sempre. aqui

beijo

aflores said...

Gosto de livros, de ler, e obviamente...passar por aqui ;) :)

Tudo de bom.

G- Souto said...

Também gosto, João :-)

G- Souto said...

Hum! Deixas-me sem saber o que responder (rsrs 'inquietos')...

Bj grande 'Herético'

G- Souto said...

Gostos comuns, os livros, a leitura... e passar pelo teu blogue :-)

Tudo de bom, 'aflores'

G- Souto said...

Estive ausente, afastada da blogosfera.
Férias de tudo, é muito bom!

Agradeço a amizade constante, generosa, de João, Herético e aflores.

E de todos os leitores/ amigos que, mesmo sem comentar, andaram por 'fragmentos'.

Sinto a falta das amigas blogger que foram tão assíduas ao longo do tempo.

Para todos/todas boas férias, grande abraço.