Monday, January 28, 2013

Vamos falar de cinema?





Gosto de cinema! Muito! E há muito não escrevo sobre cinema. Cinema é uma das minhas paixões, entre livros e música. Coisas que me transmitem bem estar, prazeres que deliciam o meu espírito. Como quem deixa fluir o pensamento.

Os Oscars não tardam, Os César também não. Os Golden Globes já distribuíram alguns prémios. Alegrias e tristezas que serão ou não complementadas pelas cerimónias de Fevereiro.

E os filmes têm desfilado em cartaz! De repente, sucedem-se em ritmo acelerado, depois de quase dois desinteressantes meses.

As salas de cinema andam mais vazias. É natural. Mas ontem, contra todas previsões, a sala estava cheia. Não sei se pela publicidade dada ao filme, se pelo tema. Uma plateia multifacetada, buliçosa.

Detesto entrar numa sala de multidões, muita pipoca, algum barulho. Foi o caso. Mas, já não havia nada a fazer. Também não teria muito mais para ver. E ontem, não me apetecia Tarantino. Eu sei, Django Unchained está a dar que falar. Mas não. Não era mesmo o dia. É que o último filme que vi deste realizador foi um sufoco de desvario.

Deixo as sugestões de filmes que vi ou ainda espero ver.



Amour | Michael Haneke 2012



Silver Linings PlaybookDavid O. Russell 2012




Argo | Ben Affleck 2012



The Sessions | Michael Lewin 2012



Life of Pi | Ang Lee 2012



Les Misérables | Tom Hooper 2012



Lincoln | Steven Spielberg 2012

The Impossible | Juan Antonio Bayona 2012

Filmes que me encantaram, num olhar de maior leveza sobre a vida, mas com ensinamentos a reter? Guia para um Final Feliz (tradução de Silver Linings Playbook, baseado no livro de Matthew Quick), Seis Sessões ( tradução para The Sessions, baseado na vida do poeta e jornalista Mark O'Brien). Saiu premiado no Sundance Film Festival 2012.

O maravilhamento da arte? A Vida de PiImagens de um mundo que só a sensibilidade de Ang Lee e a tecnologia 3D podem apresentar. O mar, o céu imenso nele reflectido, as nuvens espelhadas na água límpida. Paisagens naturais, pormenores luminosos, soberbos que, dificilmente, sonharíamos ser possíveis de existir. A Vida de Pi é muito mais do que um filme de ficção. 
O filme, baseado no livro de Yann Martel, faz-nos reflectir sobre o valor da vida, a importância da fé e o papel da imaginação no modo como vivemos a realidade. A Vida de Pi volta a revolucionar o mundo 3D depois de Avatar (2008).

Factos de vida? Argo (dir-se-ia uma história de ficção, mas não foi) e O Impossível (longe de Além da Vida de Clint Eastwood sobre o qual escrevi aqui).

Recomendo Amour (não para um dia qualquer) sobre a precaridade do ser humano,  o envelhecimento,  assunto que, muitas vezes, não é mostrado nos filmes. Como quem esconde a realidade. Continua a somar prémios e outros virão.

Filmes que não quero perder? Lincoln (há muito não vejo em cinema esses dois notáveis actores: Sally Fields - nomeada mais uma vez - e Daniel Day-Lewis - já premiado nos Golden Globes) e Les Misérables (um clássico da literatura mundial que é uma autêntico hino dos direitos humanos).

Interessante analisar! Temática de inspiração de quase todos os filmes, este ano? Factos verídicos ou histórias de vida.

Certamente já foram ver a maior parte dos filmes sugeridos. Mas bom! Fica sempre a possibilidade para os que vão menos ao cinema.

Gosto desta citação do grande realizador Stanley Kubrick que deixo na língua original:

"If it can be written, or thought, it can be filmed."


Stanley Kubrick 

G S

Fragmentos Culturais

27.01.2013
Copyright © 2013-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Licença Creative Commons

15 comments:

heretico said...

anotado...

nunca me desiludiram as tuas "dicas"...

beijo

Fragmentos Culturais said...

És um bom amigo, 'Herético' :-)

Ainda bem que aprecias as minhas 'dicas' sobre cinema.

Beijo

manuela catarino said...

Bem que gostaria de ir a correr para uma sala com um écran enorme...

Vou ter de esperar!!!! Mas depois será com todo o tempo...voltando atrás, revendo, parando para olhar bem!!!!
E a magia do cinema há-de inundar a minha sala, sim!
Quanto a estas sugestões ...tenho tido boas referências!!!!! muito boas, mesmo...
Tudo de BOM!!!!!
MC

João Roque said...

Estas dicas já as tenho desde há tempos, mas é raro ir ao cinema; vejo os filmes depois...
De todos estes há um, que tenho a certeza me vai enternecer e comover - L'Amour.
Adoro cinema, mas tenho tanto filme para ver que me sinto perdido...

Lilá(s) said...

As tuas dicas vão-me ser úteis de certeza, este ano estou muito em falha com o cinema, só ainda vi Lincoln! e adorei claro.
Beijinhos

vitor cunha said...

Obrigada pelas sugestões.Se me for possível, aproveitá-las-ei.

Beijo.

aflores said...



Numa altura em que as salas cada vez estão mais vazias, algumas encerram e o preço dos bilhetes aumenta, não é muito fácil ver todos os filmes que gostariamos de ver, ainda por cima quando se aproxima o "Fantasporto" e eu, como fâ desde as 1ª Mostra de Cinema Fantástico do Porto (já lá vão mais de trinta anos, salvo erro)quero dizer presente, dentro das minhas possibilidades.

Adoro as tuas sugestões que vou tentar ver, à excepção do musical porque não consigo ver filmes do género.

Tudo de bom!

:)
;)


Rafeiro Perfumado said...

Falta-te ali um gigante, o Cloud Atlas. Acho que foi o filme que mais me "abanou" nos últimos tempos.

Fragmentos Culturais said...

E não queres partilhar as tuas impressões depois de ter visto algum deles?

Beijo 'Herético'

Fragmentos Culturais said...

Bem, espero que tenhas tirado algum tempo para ver, pelo menos, um destes filmes, 'M.C.'

Hum! Suponho que te referes a DVD. Também gosto, mas nada que se compare a uma sala de cinema.Tem mais magia!
Mas que seja então na intimidade :)

Fico a aguardar algum feedback!

Tudo de bom!

Fragmentos Culturais said...

Não há dúvida que cada um de nós tem os seus rituais, João.

Por mais incrível que te pareça, 'Amour'... ainda não vi :(
Horários de salas que não se têm coadunado com os meus (em fim-de-semana).

Fragmentos Culturais said...

Ora ainda bem, 'Lilá(s) :)

Mas lamento que tenhas tido pouco tempo. Bem, eu também só aproveito o fim-de-semana.

Lincoln, uma obra de arte! Spielberg é divino! E os actores!

Beijinhos

Fragmentos Culturais said...

Nâo agradeças, Vítor! Escrevo por prazer. Embora neste últimos tempos o faça muito pouco (outras obrigações).

Espero que tenhas aproveitado alguma das sugestões...

Beijo

Fragmentos Culturais said...

Tens toda a razão. As salas estão vazias, cinemas fecham... e ainda aumentam os preços dos bilhetes :(

Pois é, o 'Fantas' é muito apelativo. Não te sabia fã. Já fui mais, confesso...

Pois, já deves andar por lá a marcar presença :) Espero ler novidades no teu blogue.

'Les Misérables' é mesmo excelente! Mais épico do que musical. Aguenta-se bem, mesmo que não aprecies 'musicais'.

Tudo de bom!

Fragmentos Culturais said...

Verdade,'Cloud Atlas' faltou mesmo!

Perdi o filme por problemas que se prenderam com horários.

Pelas imagens (trailers) que vi, pelas críticas e entrevistas (actores) que li e vi, não tenho dúvida que seja um filme para 'abanar'... vê-lo em DVD não vai ter o mesmo impacto.

A tua presença aqui, de novo, foi muito agradável, 'Rafeiro'!