Saturday, August 16, 2008

A noite em tons de azul...





Rayon Bleu
Vieira da Silva (1961)

http://oneartworld.com

A noite pode ser carinhosa ou penosa! Premonição ou divagação?! Depende do lado que ela, a noite, nos toca!
É difícil saber definir - oh! vaga ilusão querer definir! - quando lemos a divagação d'alma, se estamos perante ficção ou realidade.
É como poisar o olhar sobre esta tela! Cada um de nós poderá encontrar símbolos, percursos, recantos, sonhos dimensionados, sensações, sentimentos, esparsos fragmentos, se a observarmos mais do que uma vez!


Nada como estar de frente para a vida, isto é de olhos nos olhos, para sentir, pressentir quem, o quê... está diante de nós!

E afinal, o que é ficção? O que é realidade? Onde se encontra o limite? Não existe... suponho!

A Alma... ela está nos pequenos gestos, e nos grandes actos de cada um de nós. Ela é Ser! Incomensuravelmente feito de afectos!






G-S

Fragmentos reescritos em 27.07.2008


16.08.2008
Copyright © 2008G-Souto'sBlog, gsouto-digitalteacher.blogspot.com®

Licença Creative Commons


6 comments:

(a) said...

Beth Gibbons,no seu melhor, o texto...nao posso acrescentar mais nada :)

Elsa Martinho said...

É melhor não definir, por vezes...

Um abraço.

Tiago R Cardoso said...

muito bom, um "enorme" post, que maravilha de momento.

Fragmentos Culturais said...

... Beth Gibbons tem uma voz fabulosa e uma força envolvente nas suas interpretações com Portishead!

Sensibilizada pelo olhar em 'fragmentos', Tiago!
Um beijo

Fragmentos Culturais said...

... a minha preocupação intimista nunca é definir, mas sentir!

Sensibilizada pelo teu olhar em 'fragmentos', Elsa!

Abraço

Fragmentos Culturais said...

Sensibilizada pelo olhar constante, Tiago!
Um beijo