Thursday, March 24, 2011

Elizabeth Taylor : um tributo




Elizabeth
Taraborrelli, J. Randy, 2006 

"I haven't had a quiet life. I've lived dangerously. Sometimes disaster has come to me as a train. There have been times when I've almost drunk myself to death. I've been in situatons where I was perilousely close to killing myself. I've almost died several times. Yet some instinct, some inner force. has always saved me, dragging back  just as the train whooshed past."

Elizabeth Taylor, April 1997

(a folhear na versão digital aqui)

Elizabeth Taylor morreu ontem, dia 23 Março 2011. Não, não me apetece falar muto sobre a sua morte. Gosto de lembrar as pessoas, os mitos em vida.

Ficam então algumas imagens da mulher, actriz, amiga incondicional, defensora de causas na sua beleza:




Elizabeth Taylor, 2002




Amburn, Ellis, 2000




Kashner, Sam, 2010

(a folhear na versão digital aqui)






Mann, William J., 2009

 (a folhear na versão digital aqui)




Elizabeth Taylor & Paul Newman
Cat on a Hot Tin Roof 

Gata em Telhado de Zinco Quente, adaptação da peça de Tennesse Wiliams numa interpretação absolutamente brilhante! 

Uma tragédia psicológica, passional, personagens entranháveis, desempenhadas por Paul NewmanElizabeth Taylorsem defeitos de representação, brutais, no auge da beleza e da carreira, numa erupção de sensualidade. Um par esteticamente perfeito que apenas a ficção poderia juntar. 






"She was a full-throttle star"


A homenagem do The Guardian





Não posso estar mais de acordo! 


G-S


Fragmentos Culturais

23.03.2011
Copyright © 2011-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com® 



14 comments:

Cata- Vento said...

Um rosto lindo, uma actriz quase perfeita, uma vida sentimental atribulada.Uma perda esperada mas muito sentida. Jamais a esquecerei ao lado daquele que considerei o seu par perfeito, Richard Burton.

Bem-hajas!

Beijinhos

pinguim said...

Para mim, há um filme onde ela "explode" e que lhe deu um dos dois Óscares que ganhou: "Quem tem medo de Virgínia Wolff".

mfc said...

Uma actriz e uma mulher de excepção!

Avelaneira Florida said...

A ela devo muitas das minhas deliciosas tardes de cinema...


Bjhs.

vitor cunha said...

Uma mulher bela, uma actriz completa, um sonho de sexualidade que fez as delícias da minha juventude.

Beijo

Rafeiro Perfumado said...

Uma verdadeira diva que partiu...

Isabel Maria Rosa Furtado Cabral Gomes da Costa said...

Desta vez, estando ela de novo à beira do precipício da morte, nenhuma força a conseguiu salvar. Ou talvez o tenha conseguido, porque, agora, as duas estrelas de cor violeta que trazia no olhar, repousam finalmente em paz.
Um beijo.

Fragmentos Culturais said...

Elizabeth era linda e teve personagens que incarnou na perfeição!

Sua vida sentimental foi bastante conturbada - mulher de paixões - mas o grande amor aconteceu, sem margem de dúvida, com Richard Burton!
Estamos de acordo, 'Isamar'!

Um beijo,

Fragmentos Culturais said...

... sim, é verdade, 'pinguim'! Assentou-lhe lindamente a interpretação! E vivendo uma relação explosiva (fora do ecrã) com Richard Burton com quem contracenou... só podia ter dado essa autenticidade!

Um Oscar bem merecido!

Fragmentos Culturais said...

Foi mesmo 'mfc'!

As suas causas foram grandes! Um lado humanitário muito bonito, sempre ligada aos seus amigos, nos momentos mais difíceis!

Fragmentos Culturais said...

Acredito 'Avelaneira'!

Excelente pausa de fim-de-semana :)
Um beijo,

Fragmentos Culturais said...

... pois não duvido, Vítor :)

Neste filme 'Gata em Telhado de Zinco Quente', Elizabeth aparece esplendorosa!

Um beijo,

Fragmentos Culturais said...

Acho que lhe assenta lindamente, 'Rafeiro'! Uma diva!

E suponho que no cinema, as 'divas' terminaram com Elizabeth...

Fragmentos Culturais said...

Suponho que seria difícil, Isabel! A actriz já lutava há muitos anos com problemas de saúde muito graves!
Mas foi uma lutadora!

Todos os jornais do mundo lhe reservaram os maiores elogios, artigos de fundo fantásticos!

Os olhos... belíssimos!
Um beijo,