Sunday, October 23, 2016

Instantes




Harold Lloyd/Flickr

Vivam, apenas
Sejam bons como o sol.
Livres como o vento.
Naturais como as fontes

Imitem as árvores dos caminhos
que dão flores e frutos
sem complicações.

Mas não queiram convencer os cardos
a transformar os espinhos
em rosas e canções.

E principalmente não pensem na Morte.
Não sofram por causa dos cadáveres
Que só são belos
Quando se desenham na terra em flores.


Vivam, apenas.
A morte é para os mortos.


José Gomes Ferreira, Vivam, apenas


GS

Fragmentos Culturais

24.10.2016
Copyright © 2016-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com® 


Sunday, October 9, 2016

The Divine Comedy : Foreverland






The Divine Comedy
Foreverland, 2016

"It's about meeting your soul mate and living happily ever after... and then what comes after happily ever after."

Neil Hannon

Foreverland é o mais recente álbum dos Divine Comedy. Foi lançado no passado dia 2 Setembro 2016.

The Divine Comedy, banda pop, oriunda da Irlanda do Norte. Apareceu em 1989 e continua liderada por Neil Hannon





Neil Hannon

“The Divine Comedy is me at my purest."

Neil Hannon

Hannon tem sido o único membro constante do grupo, vocalista e intérprete  de toda a parte instrumental não orquestral. 

A banda teve o seu maior sucesso comercial entre 1996-99. Nos últimos anos não se ouviu muito falar de trabalhos de relevo. O último foi em 2010 com o álbum Bang Goes The Knighthood. O tema At The Indie Disco




Finalmente, em Setembro de 2015, foi anunciado que a banda começara a gravar o o seu décimo primeiro álbum. As notícias foram aparecendo em sites da especialidade, e nas redes sociais. 

Confesso que deixara de ouvir falar dos Divine Comedy. A música pop tornou-se demasiado fugaz. 

E no dia 17 de Maio de 2016 The Divine Comedy anunciaram nas redes sociais que o seu novo álbum Foreverland seria lançado em 2 de Setembro de 2016. 

Conjuntamente, foi lançada uma tournée europeia que se iniciou em Aberystwyth (UK) no passado dia 7 Outubro. Terminará em 27 de Fevereiro de 2017 em DublinToda a  informação disponível no site da banda.

O álbum é composto por doze temas. O seu alinhamento, bem como uma curta audição de cada um dos temas, pode ser ouvida aqui.




The Divne Comedy/ tournée Reino Unido
Tramshed, Cardiff
créditos: Mike Evans

"Foreverland is The Divine Comedy's eleventh album and features twelve flamboyantly melodic, lyrically audacious, sumptuously arranged, fantastically overblown and quietly moving songs of everyday relationships."

The Divine Comedy

Há seis anos que a banda não publicava nenhum trabalho. Essa ausência parece ter dado a inspiração para uma canção pop perfeita. To the Rescue.

A crítica internacional tece bons elogios a Foreverland. É o caso do Sunday Express que o elegeu Album of the Week & 5*****. 

"Neil Hannon has been writing tearful and witty chamber pop since 1989. (...) But the strongest threads here are romantic, with two brilliant love songs - To The Rescue and The One Who Loves You - played so unerringly straight they bring a tear to your eye."

Sunday Express





Portrait Neil Hannon
credits: Giorgia Berardinelli, 2016

Também a crítica portuguesa tece rasgados elogios ao álbum Foreverland.

"Desde o final de século que Neil Hannon não escrevia uma epopeia assim. Faustosa, luxuriante e destinada à intemporalidade. Canções de sangue azul sobre a grande beleza dos pequenos nadas."

Disco Digital

Por sua vez, escreve o crítico de o Público que To the Rescue e a sua lírica "revelam uma das mais ponderadas reflexões sobre a coisa amorosa alguma vez posta em canção; enleadas nesta voluta de cordas com os metais em fundo, são mais que isso, tornam-se um arrebatador hino à fé no amor, sem abdicar da maturidade e da contenção."

Um pouco o que sinto, quando oiço To the Rescue. É um tema que me seduz. Vem de encontro aos sentimentos que me atravessam. Há momentos em que laivos de melancólica tristeza nos invadem. O Outono é uma estação que apura a nossa melancolia. Pelos tons, luminosidades doces, retiro das espécies. aí? Vem a música.

Algumas nuances na voz de Hannon me levam até ao inesquecível David Bowie. Serei a única? 






Portugal faz parte da tournée? Excelente! Os concertos estão agendados para 3 de Fevereiro 2017, no renovado Theatro Theatro CircoBraga, e 4 de Fevereiro no Teatro Tivoli, em Lisboa. 

"Desde o final de século que Neil Hannon não escrevia uma epopeia assim. Faustosa, luxuriante e destinada à intemporalidade. Canções de sangue azul sobre a grande beleza dos pequenos nadas."

Disco Digital

G-S

Fragmentos Culturais

09.10.2016
Copyright © 2016-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®6.2016

Referências:

Público/ Cultura | Disco Digital