Monday, January 28, 2013

Vamos falar de cinema?





Gosto de cinema! Muito! E há muito não escrevo sobre cinema. Cinema é uma das minhas paixões, entre livros e música. Coisas que me transmitem bem estar, prazeres que deliciam o meu espírito. Como quem deixa fluir o pensamento.

Os Oscars não tardam, Os César também não. Os Golden Globes já distribuíram alguns prémios. Alegrias e tristezas que serão ou não complementadas pelas cerimónias de Fevereiro.

E os filmes têm desfilado em cartaz! De repente, sucedem-se em ritmo acelerado, depois de quase dois desinteressantes meses.

As salas de cinema andam mais vazias. É natural. Mas ontem, contra todas previsões, a sala estava cheia. Não sei se pela publicidade dada ao filme, se pelo tema. Uma plateia multifacetada, buliçosa.

Detesto entrar numa sala de multidões, muita pipoca, algum barulho. Foi o caso. Mas, já não havia nada a fazer. Também não teria muito mais para ver. E ontem, não me apetecia Tarantino. Eu sei, Django Unchained está a dar que falar. Mas não. Não era mesmo o dia. É que o último filme que vi deste realizador foi um sufoco de desvario.

Deixo as sugestões de filmes que vi ou ainda espero ver.



Amour | Michael Haneke 2012



Silver Linings PlaybookDavid O. Russell 2012




Argo | Ben Affleck 2012



The Sessions | Michael Lewin 2012



Life of Pi | Ang Lee 2012



Les Misérables | Tom Hooper 2012



Lincoln | Steven Spielberg 2012

The Impossible | Juan Antonio Bayona 2012

Filmes que me encantaram, num olhar de maior leveza sobre a vida, mas com ensinamentos a reter? Guia para um Final Feliz (tradução de Silver Linings Playbook, baseado no livro de Matthew Quick), Seis Sessões ( tradução para The Sessions, baseado na vida do poeta e jornalista Mark O'Brien). Saiu premiado no Sundance Film Festival 2012.

O maravilhamento da arte? A Vida de PiImagens de um mundo que só a sensibilidade de Ang Lee e a tecnologia 3D podem apresentar. O mar, o céu imenso nele reflectido, as nuvens espelhadas na água límpida. Paisagens naturais, pormenores luminosos, soberbos que, dificilmente, sonharíamos ser possíveis de existir. A Vida de Pi é muito mais do que um filme de ficção. 
O filme, baseado no livro de Yann Martel, faz-nos reflectir sobre o valor da vida, a importância da fé e o papel da imaginação no modo como vivemos a realidade. A Vida de Pi volta a revolucionar o mundo 3D depois de Avatar (2008).

Factos de vida? Argo (dir-se-ia uma história de ficção, mas não foi) e O Impossível (longe de Além da Vida de Clint Eastwood sobre o qual escrevi aqui).

Recomendo Amour (não para um dia qualquer) sobre a precaridade do ser humano,  o envelhecimento,  assunto que, muitas vezes, não é mostrado nos filmes. Como quem esconde a realidade. Continua a somar prémios e outros virão.

Filmes que não quero perder? Lincoln (há muito não vejo em cinema esses dois notáveis actores: Sally Fields - nomeada mais uma vez - e Daniel Day-Lewis - já premiado nos Golden Globes) e Les Misérables (um clássico da literatura mundial que é uma autêntico hino dos direitos humanos).

Interessante analisar! Temática de inspiração de quase todos os filmes, este ano? Factos verídicos ou histórias de vida.

Certamente já foram ver a maior parte dos filmes sugeridos. Mas bom! Fica sempre a possibilidade para os que vão menos ao cinema.

Gosto desta citação do grande realizador Stanley Kubrick que deixo na língua original:

"If it can be written, or thought, it can be filmed."


Stanley Kubrick 

G S

Fragmentos Culturais

27.01.2013
Copyright © 2013-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®

Licença Creative Commons

Sunday, January 20, 2013

Mítico David Bowie




David Bowie

"His voice sounds slightly less majestic, slightly older, perhaps inevitably. But that gives it a quality that suits the song magnificently. As does the video, which is at once both remarkably simple and somehow very touching."

The Guardian 

Foi a surpresa musical do início de 2013. Talvez a mais mediática. Para mim, foi o encantamento. Gosto de David Bowie. Muito. Saboreio este seu regresso, depois da mágoa provocada pela anulação do concerto no nosso país (2011), por motivos de saúde.



David Bowie
foto: Antonia Hille/Getty Images

Pois foi precisamente no dia de seu aniversário, 08 Janeiro, que David Bowie o místico e misterioso rocker, divulgou o seu último trabalho "Where Are  We Now?". Após uma ausência musical de quase dez anos, todo o mundo da música e em particular os fãs foram agradavelmente surpreendidos. 

A divulgação foi feita no iTunes, depois via Internet, mas antes já Bowie o fizera no site oficial.



Segundo um comunicado de Columbia Records, un label da Sony Music, este tema precede a saída do novo álbum do cantor e autor-compositor britânico, prevista para Março

A publicação deverá coincidir com a inauguração de uma importante exposição-retrospectiva no Victoria and Albert Museum, Londres.



David Bowie

"The V&A has been given unprecedented access to the David Bowie Archive to curate the first international retrospective of the extraordinary career of David Bowie. David Bowie is will feature more than 300 objects that include handwritten lyrics, original costumes, fashion, photography, film, music videos, set designs and Bowie's own instruments."

The V&A

A partir de 23 Março e até 28 Julho 2013, o Victoria and Albert Museum, Londres, acolherá então a primeira exposição consagrada a David Bowie: David Bowie is. Bem gostaria de passar por Londres para fruir de semelhante prazer!



The-Archer-Station-to-Station-Tour-1976

E não é que uma banda indie Velvet Stream, formada por cinco jovens, fez um cover live stream do tema Where Are We Now? Imagine-se o contentamento do grupo, suponho eu, ao ser reconhecido e apoiado por Bowie e com direito a divulgação no site oficial aqui



Velvet Stream pop-rock band






Gostei. Quer da atitude de David Bowie, quer do cover dos Velvet Stream. 

David Bowie continua a ser um dos nomes maiores da música e da estética pop. Não deixe de ler o artigo de Jonathan Ross no The Guardian aqui

As was the case with Miles Davis in jazz, Bowie has come not just to represent his innovations but to symbolize modern rock as an idiom in which literacy, art, fashion, style, sexual exploration and social commentary can be rolled into one.” 

Rolling Stone, magazine

G-S

Fragmentos Culturais

19.01.2013
Copyright © 2013-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com® 

Licença Creative Commons

Referências

Créditos | Credits: fotos The V&C Museum

David Bowie site oficial

Thursday, January 10, 2013

Língua Portuguesa, a nossa!





O debate sobre  o Acordo Ortográfico vai muito acesoConhecem bem a minha posição em relação ao que sempre considerei um atentado à nossa língua. Basta ler Não! (2010) e todos os textos que aqui continuei a escrever segundo "português antigo". Pasme-se! "Português antigo"?

Pois é! Finalmente a razão chegou e do lado contrário.

O governo brasileiro adiou a aplicação obrigatória do novo acordo ortográfico para 1 de Janeiro de 2016. E fê-lo com base numa petição que reuniu 20.000 assinaturas.

Em Portugal, uma igual petição reuniu mais de 130.000 assinaturas, e não teve qualquer eco. 

Vasco Graça Moura, escritor premiado, presidente do Centro Cultural de Belém, e grande lutador nesta causa, desde o início, defendeu a suspensão do AO e considerou a posição portuguesa absolutamente "delirante". 



Vasco Graça Moura

“O Brasil vai rever o acordo, portanto é completamente delirante nós ficarmos para trás. Agora vamos ter três grafias: a brasileira actual, a africana, porque Angola mantém e muito bem as regras ortográficas que estão em vigor e não as do acordo, e a portuguesa, que é uma coisa sem pés nem cabeça.”

Vasco Graça Moura

Em 2 Janeiro 2013 escrevera no DN Cadáver Adiado e ontem, dia 9 Janeiro UrgentementeA esta voz, juntou-se uma das mais conceituadas linguistas portuguesas Maria Helena Buescu que no Público escreveu "Nem Gregos nem Troianos: assim assim" (08.01.2013) que poderá ser lido aqui.

Em Junho 2012, a escritora Teolinda Gersão, já por diversas vezes citada neste blogue, escrevera a divulgada 'redacção' em tom de humor mas muito acertiva "Declaração de Amor à Língua Portuguesa" a ler aqui.


Teolinda Gersão

"A professora também anda aflita. Pelo vistos no ano passado ensinou coisas erradas, mas não foi culpa dela se agora mudaram tudo, embora a autora da gramática deste ano seja a mesma que fez a gramática do ano passado. Mas quem faz as gramáticas pode dizer ou desdizer o que quiser, quem chumba nos exames somos nós. É uma chatice.

(...)

Nascemos curiosos e inteligentes, mas conseguem pôr-nos a detestar ler, detestar livros, detestar tudo. As redacções também são sempre sobre temas chatos, com um certo formato e um número certo de palavras. Só agora é que estou a escrever o que me apetece, porque já sei que de qualquer maneira vou ter zero."


Teolinda Gersão



Em Setembro 2012 o PEN Internacional condenara por unanimidade o AO. E hoje dia 9 Janeiro, a Sociedade Portuguesa de Autores (só agora?) divulga o comunicado "A SPA não adopta o novo acordo ortográfico perante as posições do Brasil e de Angola sobre a matéria" a ler aqui.

"O facto de não terem sido tomadas em consideração opiniões e contributos que poderiam ter aberto caminho para outro tipo de consenso, prejudicou seriamente todo este processo, e deixa Portugal numa posição particularmente embaraçosa, sobretudo se confrontada com as posições do Brasil e de Angola."

SPA

Então quem nos dá lições é mesmo Angola que assumiu publicamente uma posição contra a entrada em vigor do AO. Angola e Moçambique mantiveram "o statu quo e a norma ortográfica vigente", isto é sem AO. 

E agora! Como se sentirão os professores de Português que tanto lutaram para contrariar este absurdo? E que se viram constrangidos, mesmo não o usando, a aplicar as novas regras nas suas aulas e a transmiti-las aos alunos?

E que dizer dos alunos apanhados neste 'disparate todo', como este 'jovem da redacção', obrigados a aprender a nova grafia e a denominar a grafia que aprenderam até ao ano lectivo anterior "português antigo"? 

E os pais? Os pais que foram incentivados a comprar novos dicionários de Língua Portuguesa "com Acordo Ortográfico", e novos manuais escolares?





"Sim, porque a orthographia também é gente. A palavra é completa vista e ouvida. E a gala da transliteração greco-romana veste-m'a do seu vero manto régio, pelo qual é senhora e rainha."

Fernando Pessoa 
(sobre texto Padre António Vieira)


Não poderia estar mais de acordo! Absolutamente delirante! 

G-S

Fragmentos Culturais

10.01.2013
Copyright © 2013-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com® 

Licença Creative Commons

Friday, January 4, 2013

Zeitgeist 2012: Resoluções para 2013?





Depois de Zeitgeist 2011, aqui temos Zeitgeist 2012. É muito possível que já  tenha visionado

Mas vale a pena rever! E buscar inspiração neste novo ano de algumas angústias e umas tantas incertezas.

Resoluções para 2013? Juntemos uma ou duas ao Google mapa interactivo aqui. Basta clicar em Add your 2013 resolution to the map e preencher os três requisitos: resolução, código postal e país. E aí estamos nós a girar no mundo digital.

Ainda sem motivação? No caso de não ter ideias, inspire-se. Pode ler resoluções já partilhadas. Pesquise por ordem temática ou apenas clique em qualquer ponto do mapa interactivo.

Mas há imagens neste vídeo que nos fazem tomar resoluções!

Desfrutemos então de 2013! Do facto de estar vivo, ter saúde. Deixemos avançar uma ou duas utopias. Convictas. 

Quem sabe, nesta onda de boas resoluções mundiais, tudo girará em favor da concretização? 

Se gostar de conhecer as maiores tendências mundiais de pesquisa 2012 via Google também o poderá fazer.


Bom Ano 2013!

G-S

Fragmentos Culturais (formato web 2.0 optimista)

04.01.2013
Copyright © 2013-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com®