Saturday, July 17, 2010

A propósito do Marés Vivas 2010






Está a decorrer este fim-de-semana a edição do festival Marés Vivas 2010 na zona marginal de Gaia.

Um cenário privilegiado sobre o rio Douro, ali tão perto do Atlântico. Um fusão que em noites límpidas reflectem as luzes multicoloridas do verão que mal se anunciou. Uma paisagem quase cinematográfica, se o vento soprar mais complacente.



Placebo | Marés Vivas 2010
foto: Marta Ribeiro
Hoje, foi a vez dos Placebo actuarem. O grupo de Brian Molko, essa voz inconfundível, não veio só apresentar Battle For The Sun, o último disco de originais, lançado em 2009. Segundo li o grupo não ficou por aqui. 

Os Placebo fizeram sim uma viagem pela sua carreira em cerca de uma hora e meia. Reservaram ainda a surpresa de apresentar um cover do tema All Apologies dos Nirvana! Quanta música boa!

Placebo, um grupo que admiro há alguns anos! A sonoridade de grande qualidade tímbrica de Brian Molko sempre me aprisionou. Impossível não me deixar cativar! Traz algo da memória dos instantes longínquos de outras paisagens. Gostaria de lá ter ido, só para os ouvir ao vivo!  






Lembrei então o último episódio da 5ª série de Criminal Minds. Exibida entre nós como Mentes Criminosas, a série policial norte-americana da CBS que a SIC transmitiu! A melhor série policial! A minha favorita! Dificilmente perdi um episódio! 

Gosto da equipa, do modo como actua. Deixo-me envolver pelo lado racional, inteligente, mas ao mesmo tempo intuitivo dos agentes, do modo como chegam à mente dos criminosos. 

"Um dos segredos mais profundos que existem, é que tudo o que realmente vale a pena é o que fazemos pelos outros"*

Lewis Carroll

Aprecio o espírito coeso de entreajuda, de partilha da equipa. Atento nas citações que acompanham cada episódio. Venero o lado humano, o estudo da psicologia comportamental. 

Uma selecção aprimorada de personagens, temáticas muito actuais que encaixam na vida real, no lado mais tenebroso da mente humana!


Criminal Minds | Aaron Hotchner

Nesta última série exibida, o 100º episódio foi arrepiante. Não tinha lido nada sobre os episódios sequenciais e fui apanhada de surpresa. A estupefacção. Aaron Hotchner não consegue impedir que sua mulher seja morta pelas mãos de um sádico criminoso que pretendia vingar-se do agente. E na presença do filho de ambos.

"Não vos pedirei que não chorem, porque nem todas as lágrimas são amargas"*

JRR Tolkien

Estas foram. Uns dias depois desse episódio, surfando pelo Youtube em busca do tema My Sweet Prince (venero!) interpretdo pelos Placebo, encontrei este vídeo que foi montado por um utilizador, em homenagem a esse grande episódio! 

Nele, faz a apresentação de um jeito muito pessoal, e com grande sensibilidade estética, usando um jogo minimalista de cor! 



O tema musical Running up that Hill (1985) é da cantora e compositora Kate Bush, que tem uma interpretação fabulosa. 

Uma voz que gosto ainda de ouvir. Mas aqui, apresentado na também inconfundível sonoridade dos Placebo

Vozes marcantes as de Kate Bush e Brian Molko! Uma lírica que nos faz reflectir.

G-S

Fragmentos Culturais

16.07.2010
Copyright © 2010-Fragmentos Culturais Blog, fragmentosculturais.blogspot.com® 

*Nota: Citações da série Criminal Minds

No comments: